Amigas Inseparáveis

Em 1983 três adolescentes descobriram o lado mais obscuro e perigoso do sexo. Assistindo às escondidas às experiências sadomasoquistas de um casal, acabaram por testemunhar a morte brutal de uma dama da alta sociedade. Quinze anos depois, as três ainda são inseparaveis e ainda carregam as lembranças do passado. Até que começam a receber estranhos telefonemas e velhos recortes de jornal. O assassino está de volta e dessavez mais que testemunhas elas serão protagonistas de um show de horrores.

Estava um tanto reticente ultimamente com os romances policiais da Harlequin Books. E infelizmente com o livro Amigas Inseparáveis pude confirmar mais uma vez isso (eu não aprendo). Não que o livro seja ruim, ele é bom sim! Tem um estilo dinâmico e ágil de se ler, com um enredo e alguns temas que te prendem a atenção, mas o seu desfecho...

Bom, vamos para o começo:

A primeira parte do livro a autora Erica Spindler retrata a vida familiar das três amigas inseparáveis: Raven, Julie e Andie. Mas a história não é nada harmoniosa... Raven, é uma adolescente totalmente perturbada por um pai que maltrava a mãe e que um dia acaba matando-a na sua própria frente. Julie tinha uma vida um pouco similar. Seu pai um homem totalmente desiquilibrado, acusa sempre a filha de ser uma pecadora, imoral, totalmente desprovidada de comportamentos éticos. Sofria várias agressões físicas, deixando cicatrizes profundas, afetando seriamente seu comportamento psíquico. E tem a Andie, que no meio disso tudo é a única que tem uma vida 'normal', excetuando somente na separação de seus pais, que a autora analisou descritivamente muito bem o que se pode acontecer na cabeça de uma adolescente.

Com toda essa desestrutura emocional, as amigas se tornam inseparáveis, tentando juntas amenizar suas dores e angústias.

Mas tudo muda, quando por mera curiosidade, as amigas presenciam um casal de amantes em um cruel jogo de sexo sadomasoquista. Logo, a situação foge do controle quando descobrem que a mulher misteriosa fora assassinada...

As meninas acabam sendo o foco central da trama. E devido aos acontecimentos e das repercussões ocasionadas pela pequena cidade onde moram, elas acabam sendo separadas por muitos anos umas das outras.

Na segunda parte, passado quinze anos, as amigas estão juntas novamente, cada uma seguindo suas respectivas profissões. Mas, o mundo revira mais uma vez quando o homem misterioso aparece na vida das três amigas. E agora elas definitivamente terão que acertar as contas com o passado, se quiserem preservar a amizade e suas vidas.

O livro é realmente repleto de minucias e situações que te prendem a leitura. Além das dificuldades familiares, mesmo trágicas, a autora explora as suas consequências... Um exemplo disso são os distúrbios sexuais que a autora retrata em alguns personagens na história. Erica Spindler nos chama a atenção para esse tema, focando a prática de maus tratos físicos e/ou morais infligidos ao parceiro sexual e a si mesmo_ o sadomasoquismo.

Agora, sinceramente me desagradou o livro ser previsível. Como gênero policial esperava muito mais, principalmente em seu desfecho. Antes de ler o livro, ví alguns comentários sobre o mesmo nos fóruns, especificando um final surpreendente. Talvez justamente por ter tido conhecimento disso, acabei facilmente descobrindo o 'misterioso' assassino :(

Mas, tudo bem, foi uma boa leitura, recomendo!

10 comentários:

Aline disse...

Adoro romance policial, mas não sei porque não gostei do resumo dessse desde a primeira vez que o li. Mas, não desista Lili! Dizem que a autora é ótima. Esse deve ser um livro mediano dela. Obrigada pelo comentário sincero!

Driza disse...

Oi Lili,

da forma como vc descreveu está me parecendo uma história muito densa, daquelas que a gente tem pesadelos à noite.
Então, não! Obrigada.

bjs

Liliane Cristine disse...

Oi Aline, é verdade a autora deve ter outros livros interessantes sim. Acho que foi o própria Vivi que já recomendou no seu Blog o livro Vertigem.

Beijossss
Lili

Liliane Cristine disse...

Oi Driza, apesar da editora ter editado como um thriller, não o considero. Achei por exemplo o livro A Próxima Vítima de Julie Garwood mais apropriado para o estilo. A cena de estupro e assassinato foi um pesadelo para mim durante dias...

Bjs
Lili

Vivi Bastos disse...

Eu li Vertigem e tive a mesma sensação de encontrar previsibilidade no suspense. Deve ser porque leio muito esse gênero e, bem, já peguei autores mais bem versados nessa arte de escamotear a verdade com o fim de surpreender e a Spindler deixa umas lacunas que acabam nos fornecendo pistas fáceis. Mas, no geral, é uma autora que ainda promete...

Jeanne Rodrigues disse...

Ai, Lili...

Tava pensando em ler esse livro, mas depois do seu comentário sobre o estupro, vou passar longe...

Bjos

Patricia Cardoso disse...

Olá Lili,

obrigada pela recomendação, diferentemente da maioria das meninas, gosto de livros com histórias pesadas, que fazer suar frio...mais um pra minha listinha de compra.

Bjs

ni disse...

Eu gostei desse livro, e eu como não leio muitos spoiler ou comentários antes... Adorei o final

Aline disse...

Esse livro ée um dos meus favoritos,nao peram a chance leiam o qto antes pode tert certeza que nao vao se arrepender

Iza disse...

Esse livro é ótimoooooo.. li a mtos anos trás.. e nunca me esqueci dele.. Agora lendo Cinquenta Tons de Cinza.. me deu vontade ler esse livro novamente.. e mtas saudades da época em que li.. vou comprar! *--*

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top