O Prisioneiro do Céu - Carlos Ruiz Záfon


"Barcelona, 1957.
Daniel Sempere e seu amigo Fermín, os heróis de A sombra do vento, estão de volta à aventura para enfrentar o maior desafio de suas vidas. Já se passa um ano do casamento de Daniel e Bea. Eles agora têm um filho, Julián, e vivem com o pai de Daniel em um apartamento em cima da livraria Sempere e Filhos. Fermín ainda trabalha com eles e está ocupado com os preparativos para seu casamento com Bernarda no ano-novo. No entanto, algo parece incomodá-lo profundamente.
Quando tudo começava a dar certo para eles, um personagem inquietante visita a livraria de Sempere em uma manhã em que Daniel está sozinho na loja. O homem misterioso entra e mostra interesse por um dos itens mais valiosos dos Sempere, uma edição ilustrada de O conde de Montecristo que é mantida trancada sob uma cúpula de vidro. O livro é caríssimo, e o homem parece não ter grande interesse por literatura; mesmo assim, demonstra querer comprá-lo a qualquer custo. 
O mistério se torna ainda maior depois que o homem sai da loja, deixando no livro a seguinte dedicatória: "Para Fermín Romero de Torres, que retornou de entre os mortos e tem a chave do futuro". Esta visita é apenas o ponto de partida de uma história de aprisionamento, traição e do retorno de um adversário mortal. Daniel e Fermín terão que compreender o que ocorre diante da ameaça da revelação de um terrível segredo que permanecia enterrado há duas décadas no fundo da memória da cidade. 
Ao descobrir a verdade, Daniel compreenderá que o destino o arrasta na direção de um confronto inevitável com a maior das sombras: aquela que cresce dentro dele. Transbordando de intriga e emoção, O prisioneiro do céu é um romance em que as narrativas de A sombra do vento e O jogo do anjo convergem e levam o leitor à resolução do enigma que se esconde no coração do Cemitério dos Livros Esquecidos."

Carlos Ruiz Záfon nos brinda com mais um excelente livro, da série do Cemitério dos Livros Esquecidos. Eu estava ansiosa por essa obra em especial, por revelar a história de Fermin, o personagem mais excêntrico de todos os livros.

Como diz o resumo, entre A Sombra do Vento e O Prisioneiro do Céu, há um salto para o futuro. Encontramos Daniel casado, ajudando o pai na livraria, quase falida. Em tempos de pouco dinheiro, um homem compra um livro caríssimo e o deixa para Fermín. Quem é esse homem misterioso? O que esconde o passado de Fermín? Daniel começa a investigar e as revelações são surpreendentes.

O próprio Fermín dedica-se a contar seu triste passado. Nos tempos da guerra, Fermín foi preso e colocado junto dos subversivos, próximo dos rebeldes. Tipos estranhos, loucos, doentes, modificados pelo encarceramento forçado por motivos banais. Um escritor famoso, um médico genial, um sindicalista e o pobre Fermín, rico de palavras e entusiasmo. Muitos acontecimentos conduzem essas vidas para destinos inesperados, e nem mesmo a passagem dos anos afasta as consequências de se manter um segredo.

A história tem inspiração no clássico O Conde de Montecristo, mas, com os diálogos e as reflexões próprias do autor. Permanece a narrativa crua, objetiva e lúgubre, para combinar com a época retratada. Somos forçados a encarar a dura vida daqueles que estão presos pela sua ideologia, sua opinião. É um livro de ideias, pensamentos e superação. Em tempos tão difíceis para a Espanha, havia ainda a capacidade de sonhar, lutar pela felicidade e pela liberdade. Fermín é o retrato da vitória sobre as adversidades. Valeu a pena esperar pela sua história.

PS: no blog, também resenhamos A sombra do vento, da mesma série.



5 comentários:

Regina disse...

Ainda não li nenhum dos dois livros, mas fiquei super curiosa sobre eles com sua resenha!

bjs

Patricia Cardoso disse...

Olá Aline,
ótima resenha, e ela me chamou atenção para que eu leia A sombra do vento, para poder ler este. Bjs!

Leninha - sempre romantica disse...

Ainda encaro um livro desse autor!
Gostei de saber do lance da inspiração com o Conde de Monte Cristo, vou anotar isso.
Ótima resenha Aline!

Marcia Noto disse...

Aline,

Eu sempre fico namorando os livros desse autor, mas até agora ainda não tive coragem de comprar... Pode ser a fase que estou passando, querendo somente leituras lights.
De qualquer forma, a dica está anotada!

Bjs

Eveline Thalita disse...

Parece ser ótimo!
Gostei muito da resenha.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top