A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafon


"Barcelona, 1945. Logo após o fim da guerra, a cidade cuida de suas feridas nas sombras. Um menino chamado Daniel acorda na noite de seu aniversário de 11 anos e descobre que não consegue mais se lembrar do rosto da mãe já morta. Para consolá-lo, seu pai - dono de um famoso sebo - leva-o até o Cemitério dos Livros Esquecidos, uma biblioteca secreta que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo à espera de que alguém as descubra.

Encorajado pelo pai a escolher um volume da labiríntica biblioteca, Daniel fica fascinado pelo romance A Sombra do Vento, de Julian Caráx. Obcecado, empreende uma busca pelas outras obras do autor e, para sua surpresa, descobre que alguém vem destruindo sistematicamente todos os livros que este já escreveu. Na verdade, o livro que Daniel tem em mãos pode ser o último exemplar existente - o que acabará por colocar sua vida em risco.

Em sua investigação, aparentemente inocente, Daniel percorre as praças e cafés do bairro Gótico, as Ramblas e o Tibidabo, e adentra os mistérios e segredos mais obscuros de Barcelona, vivendo uma história épica de assassinato, magia, loucura e amores perdidos. Logo entenderá que, se não descobrir a verdade sobre Julián Caráx, ele e aqueles que ama terão um destino terrível."

Narrada numa prosa pitoresca, por vezes rebuscada e valiosamente poética, a história do menino curioso transforma-se na epopéia apaixonante de um jovem investigando um mistério que ultrapassa as fronteiras do tempo. Quem foi Julián Caráx? O que terá acontecido com o autor? Quem está queimando todos os seus livros e por quê? O que se esconde por trás das pessoas que dizem conhecer Julián Caráx?

Na ânsia de buscar respostas sobre o escritor Julian Caráx, Daniel Sempere envolve-se nas mais loucas aventuras, cruzando seu caminho com o de pessoas que nunca imaginou conhecer. Sem perceber, Daniel transforma-se em homem, e sua vida cria um paralelismo com a vida de Julián. Repetindo acontecimentos, o personagem repete a vida do seu ídolo, não tendo obrigatoriamente o mesmo final. Em certos momentos, somos tentados a ver em Daniel o próprio Júlian acertando as contas com a sua antiga vida. O resumo é um bom apanhado do que se passa durante o livro, pois não é possível contar muito mais, tantos são os fatos surpreendentes que fisgam o leitor.

Apesar da atmosfera sombria da Barcelona do autor, as aventuras de Daniel, e de seu amigo improvável e inseparável Fermín, têm o talento de iluminar as páginas. Longe de ser cansativo, muito mais perto de ser inesquecível, o livro guarda em si as respostas para seus mistérios envolventes, mantendo o suspense até o final.
Mais do que uma história de ficção, é também uma declaração de amor ao livro em si, como veículo das viagens da imaginação, agente transformador do pensamento. E o leitor é como Daniel, o personagem do livro, lendo por prazer, com a capacidade de encantar-se a cada virada de página, a cada descoberta. Enquanto Daniel fascina-se por A Sombra do Vento, de Julián Caráx, nós nos fascinamos por A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón. Recomendo com certeza de ser uma leitura imperdível.
Carlos Ruiz Zafón está escrevendo uma tetralogia sobre Barcelona, sendo esse o primeiro livro, e o segundo Jogo do Anjo, publicado aqui no Brasil.
Trecho:

"Um segredo vale o quanto valem aqueles dos quais temos de guardá-lo. Ao acordar, meu primeiro impulso foi contar sobre a existência do Cemitério dos Livros Esquecidos ao meu melhor amigo. Tomás Aguilar era um amigo de escola que dedicava seu tempo livre e seu talento a inventar uns aparatos bastante engenhosos mas de pouca aplicação, como o dardo aerostático e o pião dínamo. Ninguém melhor do que Tomás para dividir comigo aquele segredo. Sonhando acordado, eu imaginava meu amigo Tomás e eu munidos de lanternas e bússola, prestes a desvendar os segredos daquela catacumba bibliográfica. Logo, lembrando-me da promessa, decidi que as circunstâncias aconselhavam o que, nos romances de intriga policial, denomina-se outro modus operandi. Ao meio-dia, abordei meu pai para questioná-lo sobre aquele livro e sobre Julián Carax, que no meu entusiasmo tinha imaginado célebres no mundo inteiro. Meu plano era juntar toda a sua obra e lê-la de cabo a rabo em mais ou menos uma semana. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que meu pai, livreiro com tradição e bom conhecedor dos catálogos editoriais, nunca tinha ouvido falar de A Sombra do Vento ou de Julián Carax. Intrigado, meu pai examinou a página com os dados da edição."

14 comentários:

Dani disse...

Ai Aline, que legal que tu já fez o post desse livro magnífico...
Deixa eu contar um pouquinho pra vocês apenas uma das formas como esse livro me emocionou...
Considero minha humilde biblioteca meu tesouro querido, mas ao contrário de muitas pessoas, adoro emprestar meus livros para os amigos que os apreciam. Muitas vezes as pessoas me perguntam: Dani, tu não tem medo que as pessoas estraguem, ou que não devolvam os teus livros?
O que eu respondo: - Não... Meus livros não gostam de ficar na prateleira, quanto mais eles são lidos, mais felizes eles ficam...
Confesso que algumas pessoas me olham de forma estranha, sem saber se estou falando sério ou não, mas é isso mesmo que eu penso...
Aí, eu começo a ler A Sombra do Vento, e logo no 1º capítulo me deparo com o seguinte trecho: "Cada livro, cada volume que você lê tem alma. A alma de quem o escreveu, e a alma dos que o leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece."
O que dizer... Senti um calor no peito quando li isso e vi que eu não era tão doida assim... Leiam sem falta essa obra-prima!
Dani

Anônimo disse...

Aline esse livro é mesmo magnífico, eu estou lendo e é uma obra prima.

"Poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre o caminho até ao seu coração."Carlos Ruiz Zafón em “A sombra do vento”

Angélica

Livros de Bia disse...

Esse livro já me foi indicado muitas vezes e até hoje não tomei juízo e o li hehe! Mas não vai demorar muito!


Bjs

Débora Lauton disse...

Aline,

Amei sua postagem, muito inspiradora...
Sabe que, várias vezes passei por esse livro, mas ele não me chamou a atenção, até tenho ele em e-book, mas vou começar a leitura hoje mesmo e depois te falo o que achei...

Um grande beijo...

Livros e Outras Coisas disse...

É um livro que não se lê facilmente, mas é extraordinário e muito bom. É uma escolha excelente. :)

Driza disse...

Oi Dani,
que linda sua história. Parabéns pela grande alma que possui.

E, Aline, adorei o comentário e a veia pulsante do desejo de ler está mais que acelerada.

bjs
Driza

the-door-to-my-imaginarium disse...

eu gostei mt do livro

Pati Beatriz disse...

Achei este livro fascinante. O suspense que ele leva até o final do livros, com várias revelações, faz com que este livro não saia de nossas mãos até que chega a última página.

divatonks disse...

nao tenho palavras pra descreve ainda o q eu senti qdo terminei de ler a sombra do vento, chorei, mas pq fiquei realmente muito feliz com fim, mas o melhor foi descobri que romance diferente, que coisa fantastica,todos os personagens, se me perguntar qual eu gostaria de ser eu respondo ainda que seria a Nuria, as aventuras, os problemas, tudo era uma grande consequencia... e vc falo tudo ficamos fascinados com a sombra do vento do Carlos Ruiz Zafon da mesma forma q o Daniel fica pelo do Julian, nao sei dizer o que senti, so sei dizer q eh o melhor. me encanto.. e indico o Jogo do Anjo tambem, é uma historia muito interessante, diferente, mas que se tem uma conexao. grande autor, na espera pelo proximo.

Vivi disse...

Parabéns pelo post. Coisa boa esse livro parece ser. Dei uma espiadinha nele em uma livraria e o estilo me agradou logo de cara. Deve ser uma viagem maravilhosa de modo que para lê-lo quero ter todos os meus sentidos alertas. Vou cuidar disso! Bjs

Silvia disse...

Esse livro é realmente uma declaração de amor aos livros, como fontes que eles podem ser dos mais ricos ensinamentos de vida... Em várias passagens do livro me emocionei... Além de tudo, a estória traz um estilo de suspense maravilhoso! Eu recomendo! Bjs,
Silvia.

Livros de Bia disse...

Olá meninas, tem um selinho para vocês lá no meu blog!

Bjos

Ju Frâncica disse...

Olá meninas do "blog que eu adoro" (rs). Desculpe a intimidade, mas é que me sinto um pouco assim quando entro aqui e procuro os livros que li, ou que quero ler e, acabo descobrindo qual vai ser o próximo....rsrs....Bom....faço das minhas palavras as palavras da maioria das leitoras/leitores acima....O livro é realmente muito bom....e o melhor é que sai daquela linha comum do romance e também do suspense. O autor mistura ambos muito bem, mas sem tirar por base modelos estáticos de leitura com as quais nos deparamos sempre....Para quem ainda não leu.....vale a pena....e melhor...sinaliza para a leitura de um segundo livro do autor...O Anjo de Brumas...que estará na minha lista de compras em breve....assim que acabar com os que já estavam na espera....rs....Bom meninas....façam a leitura....e espero que gostem....é EMOCIONANTE E INTRIGANTE!....Bjs...

Norberto gomes disse...

Carlos Ruiz Zafon e um grande escritor, comprei seu livro a mais de um ano, passei esse tempo todo olhando para ele na estante quando decidir abrir sua pagina e lançar nessa viagem por barcelona, foi totalmente tragado para o livro e fiquei imerso completamente dentro de seu mundo.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top