CAMINHOS DA REDENÇÃO de Joseph O'Connor

O general James O’Keefe, um herói de guerra irlandês radicado em terras americanas, lida com suas amarguras e tenta superar seus problemas com o álcool. Sua esposa, Lucia, uma poetisa extremamente culta, sofre discriminação racial. A vida do casal se modifica de maneira indelével ma pequena cidade de Redemption Falls em 1866, quando O’Keefe adota o jovem andarilho, supostamente mudo, contrariando Lucia. O que eles não sabem é que a irmã do rapaz, a órfã Eliza Mooney, está cruzando o país arrasado pela Guerra Civil em uma jornada sem precedentes à procura de seu último parente vivo, movida por amor e determinação.
 
Caminhos da Redenção se passa nos Estados Unidos, em 1866, logo após o fim da Guerra Civil. Mas, a Guerra Civil deixa marcas no corpo e na memória dos cidadãos americanos. O país que foi dividido de forma violenta entre o Norte abolicionista e o Sul escravista, se encontra devastado. É um cenário extremamente triste, desolador, onde vidas que sobreviveram a guerra terão que refazer suas vidas num clima que ainda existe uma forte tensão entre os dois lados.

Em Redemption Falls, o general James O’Keefe, considerado um herói irlandês, encontra-se afundado no alcoolismo e perdido em suas próprias culpas. E mantém um casamento de aparências com Lucia, uma jovem intelectual, mas, que sofria discriminação, do povo da cidade, por ser negra.

O’Keefe resolve abrandar as culpas do passado, adotando o órfão fugitivo Jeremiah, que é procurado pelo país afora, por sua irmã Eliza Mooney, que não imagina os horrores a que seu irmão presenciou durante a guerra.

Caminhos da Redenção é um livro extremamente triste, em que o autor nos mostra os sentimentos, dramas e trajetórias dos personagens através de cartas, documentos e entrevistas. Os personagens estão traumatizados pela guerra, e ainda por cima vivem numa sociedade repleta de preconceitos, e com isso, lutam para poderem se livras de lembranças amargas, em meio à esperança de viverem livres de ideologias racistas, e até mesmo violentas.

Não posso dizer que gostei do livro, achei a história extremamente confusa em alguns pontos, e também cansativa, estava muito animada com a sinopse, mas, me frustrei com o desenrolar da história.

7 comentários:

Regina disse...

Que pena, Paty!

Estava tão encantada pela resenha e sua descrição da história que levei um balde de água fria com sua conclusão... Esse tinha tudo para ser um tema lindíssimo, pena que o autor se perdeu!

Mas acho que ainda assim vou marcá-lo como desejado no Skoob para quem sabe ler um dia...

bjs

Sweet-Lemmon disse...

Ai que pena! Tinha visto esse livro na Saraiva e já tinha me interessado. Acho que vou deixar pra depois- beeeem depois.

bjs!

thaís
http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br/

Leninha - sempre romantica disse...

Nossa, adoro livros tristes!
Vai para a lista de desejos...

Marcia Noto disse...

Patrícia,

Estou fugindo de livros tristes, e apesar de ter gostado da sinopse, vou deixar esse passar...

Bjs!

Adriana disse...

Puxa. Estive com esse livro nas mãos. Ainda bem que não comprei...
Como uma sinopse nos engana!!!
Valeu Paty!

Eveline Thalita disse...

Nossa também levei um banho de água fria! :(

Um abraço!!

A Morais disse...

Comprei o livro pelo resumo, estou nem cheguei na página 100, é muito bem escrito, porém, extremamente cansativo e muitas vezes confuso, vamos ver se consigo chegar ao final, ele não me prende.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top