Atração Implacável - Linda Howard

Sinopse: Ninguém conhece melhor os riscos de se aproximar de John Medina, o lendário agente secreto da CIA, do que a especialista em sistemas de comunicações Niema Burdock. Cinco anos atrás, ela e o marido trabalharam com Medina numa missão explosiva que terminou em tragédia. Apesar de ter se recuperado da terrível perda que sofreu, Niema planejava nunca mais ver Medina. Até agora.Um negociante de armas francês está fornecendo munição a terroristas internacionais. Mesmo indo contra os seus instintos, Niema entra no glamouroso mundo do criminoso. Mas, quando o plano dá errado, ela e Medina devem fugir para um local desconhecido - e logo percebem que a parceria entre eles é nutrida por uma grande carga de erotismo e de desejos até então desconhecidos.

--*--
Para Aline.

Contrariando as expectativas, inclusive e principalmente as minhas, eu gostei muito do livro.
Quase que não o li porque estava muito decepcionada com os últimos lançamentos da Linda Howard e também porque já tinha lido comentários negativos sobre ele.

(Aí, num momento filosofia, fiquei a pensar: mas o que é essa “questão de gosto”? Cheguei a pensar em “jogar no Google”, mas sei que abriria um leque infinito de páginas tentando explicar e que se eu começasse a ler todas as diferentes opiniões, ficaria mais confusa ainda. Então dei adeus ao rápido momento filosófico e decidi aceitar aquela simples e certeira definição de que gosto é como nariz: cada um tem o seu!*)

O melhor livro da Linda Howard, em minha opinião, continua sendo Reencontros, que é também a primeira obra que li dela e, talvez por isso mesmo, é o que mais me marcou até agora. Mas Atração Implacável teve sua trama bem montada, nada muito mirabolante, porém foi do princípio ao desfecho uma leitura muito aprazível.

Aliás, como ponto positivo para a história, seu início foi excelente. Na medida exata para prender a atenção e querer continuar lendo sem parar. Tem logo uma tragédia, bem angustiante, mas que servirá para aproximar John Medina e Niema Burdock.

A dupla trabalha para a CIA e suas tarefas são altamente perigosas. Aqui, antes de irem para a próxima missão, John ajudará Niema a entrar em forma e a ensinará a se defender. E assim começa a atração. O que mais gostei é que nada surgiu de uma hora para outra e as situações que serviram para unir o casal não foi forçado. Ao contrário. Tudo surgiu gradual e agradavelmente.

Agora o lado negativo: a primeira vez do casal. Não gostei da situação em que se deu, nem de como e porque aconteceu daquela forma. Faltou o que mais procuro e espero numa leitura: romantismo. Mas as outras vezes - e foram muitas – são incríveis e o casal ficou bem marcado para mim, daqueles que sempre vou lembrar.

Que Linda Howard não é uma excelente autora policial todos sabemos, então é claro que esse livro jamais entrará para a lista dos dez mais. Mas, sem por que nem pra que**, reafirmo: gostei dele.

* Não é exatamente o nariz a parte do corpo que usam como comparação, mas a minha boa educação não permite que eu coloque a expressão correta aqui.

** Emprestando o verso da música Tem que ser Você da dupla sertaneja Victor & Léo, que a minha amiga Aline ama.

10 comentários:

Vivi Bastos disse...

Simplesmente adorei esse post e sei bem explicar o porquê: pelo momento filósofico, pelo senso de humor apurado, pela análise da obra, enfim, por tudo...rsrs

Beijos

- Lúh Raquel disse...

oie indiquei vcs para o premio dardo!
boa sorte!
continuem arrazando meninas!!!
adoramos esse blogger!
http://nossaartedeviver.blogspot.com/

Lili disse...

Driza, com esse comentário vc me ativou novamente a ler Linda Howard rsrs
Estava cansada da autora. Mas, acho que dei um tempo longo demais ;)
Bjs
Lili

tonks71 disse...

Pois é, outra que vai comprar o livro por causa do seu comentário...rsrsrsrs.

Aline disse...

Driza!!!
A Linda não faz a minha cabeça... Mas, Vitor e Léo... Ai... Realmente... Aff... Eu acho eles demais! KKKKK
Boas leituras
BJS

Driza disse...

Vivi,
Confesso: pensei em vc enquanto "filosofava"... Tenho certeza que vc sim conseguiria explicar a tal "questão de gosto".
bj

Lili,
eu tb quase desisti da Linda, mas está vendo como não podemos rotular? De repente estaremos perdendo ótimas leituras se agirmos assim.

Tonks,
tô com medo de vc não gostar e voltar aqui pra me "descer o reio". Bom, tomara que goste.

Aline,
Eu sei que vc não lê Linda Howard e não pretendo mudar sua opinião, mas a dedicatória foi de coração.

bjs a todas

Driza

Aline disse...

Drizaaaaaa!
AMEI a dedicatória! Minha cabeça tá tão devagar que eu esqueci de te agradecer!
Adorei! Adorei! Adorei!
Você é uma flor!

BJUSSS

Lili disse...

Driza eu concordo com vc...
eu realmente acabei rotulando a Linda, Barbara e Nora afffffff
Mas, vc tem razão. Não vou generalizar, vou tentar de novo :)

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Sou uma das fãs de Linda...Apesar de que as vezes ela dá a famosa "rata", mas tudo bem...
Sigo em frente...
Parece que ela tem feito um trabalho diferenciado nas primeiras vezes dos mocinhos, não? Vc lembra do ultimo ??? E a camisinha, onde estava ??? kkkkk
Estou com esse livro dela na estante, e depois do seu comentário me instigou ainda mais a passa-lo na frente dos demais.

Ah, não poderia esquecer e deixar de comentar o "nariz"...Adorei, seu comentário na integra mas o nariz...foi o MÁXIMO !!!

Bjos,

ANA MARIA disse...

Gostei muito deste livro,com certeza é um legítimo Linda Howard:sexo quentíssimo, personagens interessantes e uma trama convincente.Traduzindo: vale a pena investir as horas de lazer com ele.
Quanto a primeira transa do John e Niema...gente, combina perfeitamente com o estilo arrojado e pouco convencional do casal.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top