O Lago da Paixão - Barbara Delinsky

"O Lago da Paixão conta a história de Lily Blake, uma talentosa cantora que preza bastante sua privacidade. Enganada por um repórter inescrupuloso ao dar uma entrevista sobre sua amizade com um eminente sacerdote católico recém-elevado a cardeal, ela acaba se transformando numa pessoa discriminada. Assediada pela imprensa, demitida do emprego e com as manchetes da mídia culpando-a por seu comportamento, Lily não encontra outra opção senão retornar à sua cidade natal, Lake Henry, situada na zona rural de New Hampshire. Lá, encontra John Kipling, editor do semanário local Lake News. Desde o princípio, Kipling vê Lily como uma vítima, além de um formidável personagem para o livro que planeja escrever. Tentando persuadi-la a processar seus detratores, Kipling sente-se cada vez mais atraído por Lily, sem se importar com a oposição dos amigos por ficar ao lado dela.O Lago da Paixão oferece uma história comovente do complexo relacionamento entre um homem enigmático e uma mulher vulnerável e assediada, que, juntos, lutam para encontrar um novo rumo para suas vidas, num lugar estranho, outrora chamado de lar. "

Gosto da autora, e gosto da maioria dos seus livros, mas esse não me agradou. A idéia do livro poderia ser agradável, mas pareceu, a mim, que ficou enjoativa. No prosseguimento do livro, fica difícil de acreditar que uma mulher adulta, que vive numa grande cidade, possa ser vítima de um jornalista sem escrúpulos tão facilmente. E mais, o comportamento da Lily depois do incidente foi decepcionante. Passiva até um bom pedaço do livro, ela só se reergue depois da ajuda e da insistência dos amigos.
Pega numa armadilha, Lily é apontada como amante de um cardeal da Igreja Católica. Sua vida é devassada e revelada nas primeiras páginas dos jornais. Seu nome vai parar na boca do mundo, e ela se refugia em Lake Henry, sua cidade Natal, para aguardar que o jornal volte atrás, que o jornalista volte atrás, e ambos lhe peçam desculpas, dizendo que tudo não passou de uma farsa.

No seu refúgio, ela tenta arrumar uma maneira de conseguir as tais desculpas, e salvar a sua reputação. John Kipling vai ajudá-la no caso, em troca de sua história exclusiva para ser objeto de um livro. Lógico que os dois vão engatar um romance.

E tem ainda a história toda com a mãe dela, que é a exigência em pessoa. Ela não aceita Lily como ela é realmente. E tem também a história paralela do pai de John, que também, (uau, que supresa!), não aceita o filho pelo que ele é. Ambos personagens tiveram modelos de família onde se sentiram desprezados, humilhados, e sem amor. Formam um casal que não me animou.

A passividade da personagem também me irritou. O modo como ela aceitou a situação, não negou, não se defendeu. Não é o tipo de mulher que gosto de ver nos livros. Talvez a falta de identificação com a personagem principal possa ter contribuído para que eu achasse o livro tão morno. O fato é que não gostei de quase nada. O que salvou foi o início da história de amor de Poppy Blake, a irmã de Lily, e que está em outro livro da autora, Uma mulher misteriosa. Pretendo ler esse outro, prá ver se esqueço O Lago da Paixão.

12 comentários:

Kathy disse...

Oi!! Indiquei o seu blog para o premio Dardos!

http://leitora-compulsiva.blogspot.com/2009/02/premio-dardos.html

flicka disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
flicka disse...

Têm o prémio dardos que atribuí ao vosso blog que é todo e verdadeiramente merecido!

:)*

Natália Alexandre disse...

Deixei um selinho no meu blog para você.
bjo
http://meninasdabahia.blogspot.com

Lili disse...

Aline, puxa vida ainda não tive sorte com os livros da Barbara Delisnky =/ esse com certeza está fora então... Mas como vc tb tenho na pilha Uma mulher misteriosa para ler...Vai ser interessante depois nós duas comentarmos...
bjs
Lili

Lili disse...

Obrigada meninas pelo prêmio!! Nossa já está no perfil, mas teremos que adicionar o nome de vcs tb :)
Muito obrigada mais uma vez. As meninas do Blog agradecem :)))

Aline disse...

Oba!
Montes de prêmios! Nosso blog está muito muito muito famoso! Heheheh

Lili,
Eu gosto da Barbara, mas este livro não é dos melhores dela.
BJS

Cláudia Farias disse...

Olá!
Conheci seu blog através de uma amiga!
Posso linkar com o meu.
Olha adoro ler, mas as vezes o tempo não deixa! Tem alguma dica para ser persistente na leitura?
Tá na minha cabeceira 1808, estava adorando ler, mas o tempo não deixou...acho que tenho que parar de desculpas e ler não é!
bjs e quando puder visite meu blog.

Vivi Bastos disse...

Pois é, Alina, também não simpatizo com esse tipo de personagem.

Bjs

Aline disse...

Cláudia,
Tem muitas dicas ótimas aqui no blog. Eu, particularmente, recomendo que você dê uma lida na postagem dos Top 5. Lá vai ter o melhor que nós lemos em 2008.
Obrigada pelo carinho!
BJS

Driza disse...

Oi Aline,
eu li esse livro há muito tempo, mas lembro que realmente não empolgou. Barbara Delinsky e assim mesmo, hoje vc lê um título dela que não é grande coisa, mas depois descobre um outro que adora.
Tb já li Uma Mulher Misteriosa, mas não vou falar nada, vou deixar para vc descobrir sozinha...
bjs

Driza

Jeanne Rodrigues disse...

Aline,

Vou fugir desse entao...
Senti seu coração no comentário...
Tá ótimo, amiga!

Bjos,

J~e

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top