DESEJO REBELDE de Julie Garwood


De todos os duques da Inglaterra, Jered Marcus Benton, duque de Bradford, era o mais abastado, o mais atraente...e o mais arrogante. E, entre todas as damas de Londres, ele escolheu apenas uma para lhe prestar a mais terna obediência: Caroline Richmond.

“ – Escuta bem minha pequena adversária. O que existe entre nós ainda não terminou. Tu vais ser minha, de uma forma ou de outra. Se precisar me casar contigo, nós nos casaremos . Mas vamos obedecer às minhas regras, Caroline Richmond, não às tuas. Estás me entendendo?”

(...)

“No meio da sobremesa, Bradford concluiu que já tinha suportado demais. No início tinha pretendido ir com clama, dar a ela tempo para aceitá-lo, aceitar o fato de que ela pertenceria a ele. Agora admitia que não tinha mais paciência para esperar. Era hora de ter uma conversinha com Caroline, e quanto antes melhor.”

(...)

“ Ela continuava de pé diante dele, com cara de repulsa.
- Estás sempre me comparando às mulheres que já tivestes antes. E já estou farta disso.
- Meu coração, estás gritando. – E o comentário de Bradford deixou Caroline louca de raiva. – Se acordares teu pau e ele me encontrar aqui, vai exigir que me case contigo na mesma hora.
Caroline soltou um grito de surpresa, e Bradford concordou.
- Excelente – comentou ele. – Não tenho a menor intenção de me casar amanhã. Sábado pra mim está ótimo, para dar tempo de tratar de todos os preparativos.”


Nativa do Estado de Boston, nos Estados Unidos, ela era extraordinariamente bela, dona de um passado misterioso e espírito fogoso. Deixou-se atrair pelo poderoso duque, sem se deixar intimidar por sua soberba, com o objetivo de conquistar o coração do rapaz de forma definitiva.

“Vozes exaltadas os detiveram e Caroline e Benjamim, bem escondidos no mato denso, podiam ver razoavelmente bem o que estava se passando. A Cena que se desenrolava na estrada fez calafrios de apreensão percorreram a espinha de Caroline.
Quatro homens corpulentos, todos a cavalo, cercavam um lado de uma linda carruagem preta. Todos usavam máscaras, menos um. Seu adversário era um homem obviamente abastado, que saía lentamente da carruagem. Caroline viu sangue vermelho-vivo escorrendo sem parar entre as pernas do homem e quase soltou um grito de indignação e compaixão.
- Ele viu minha cara – disse o homem aos seus capangas. – Não tem jeito. Vai ter que morrer.
Dois dos salteadores imediatamente concordaram, mas o terceiro hesitou. Caroline não perdeu tempo esperando para ver qual seria a decisão dele. Mirou com todo o cuidado e apertou o gatilho. Seu tiro foi certeiro, resultado dos anos que tinha passado em companhia de quatro primos mais velhos, os quais insistiam em lhe ensinar princípios de autodefesa. A mão do líder foi o alvo, e o uivo de dor dele, a recompensa de Caroline.
Benjamin fez um ruído de aprovação com a boca entregando-lhe sua arma e aceitando a pistola vazia. Caroline voltou a atirar, ferindo o salteador à esquerda do líder.”


Mas Bradford não era homem de se deixar dobrar por mulher alguma, até uma conspiração mortal aproximá-lo tentadoramente de Caroline. A partir daí, unidos contra um inimigo comum, eles descobrem o poder de uma magnífica atração que os uniu...
Um desejo nascido em meio ao perigo, mas destinado a arder até transformar-se em amor.

“Quando vais aceitar que não sou como as outras? – perguntou Caroline. E postou-se diante do fogo crepitante, aquecendo as mãos, (...). – Não quero tuas jóias caras.
- Então as coisas mais requintadas da vida não te atraem? – indagou Bradfrd. Sua voz estava enganadoramente calma. Caroline virou-se e viu o brilho de raiva em seus olhos.
- Há outras coisas bem mais tentadoras de se possuir – replicou Caroline. E aí hesitou, tentando formular um jeito de dizer a ele que aceitaria seu amor, e sua confiança acima de tudo. Sabia que assim que começasse a tocar no assunto Bradford deixaria de escutar tudo o que ela dissesse, e ficou desesperada para encontrar um caminho de chegar ao coração dele.


Este livro trata de uma verdadeira batalha entre dois geniosos: Bradford x Caroline. Bradford, homem amargo, com um passado de desilusões, vê o amor como fraqueza, e se agarra a idéia que o que importa é o poder sobre o outro, a dominação e os bens materiais. Preza o “ter”.
Enquanto Caroline, moça criada em um lar amoroso, cheia de idéias românticas, sem apegos materiais, extremamente valente, que valoriza o “ser”.
Mas, apesar das diferenças Bradford e Caroline se vêem atraídos, loucamente envolvidos, e no meio desta tempestuosa história de amor, temos um mistério a ser resolvido, pois vidas estão em perigo. Achei uma história bem interessante, e de personagens fortes e cativantes.

3 comentários:

Regina disse...

Gostei dos trechos que escolheu. Serviu para "abrir o apetite" e me fazer procurar pelo livro.

bjs

Jeanne Rodrigues disse...

Paty,

Seu comentário me instigou a passar esse livro na frente dos demais...

Bjossss,

Vivi Bastos disse...

Muito bom ler uma percepção diferente sobre o livro. Eu, infelizmente, apostava mais no livro.

Beijos
Vivi

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top