ELIZABETH I: O Anoitecer de um Reinado de Margaret George


Neste majestoso romance, o leitor enxerga os últimos anos da lendária rainha da Inglaterra não somente através dos olhos desta, mas também pelos de sua prima e rival Lettice Knollys, banida da corte por ter se casado com o grande amor de Elizabeth, o conde de Leicester. Essa rivalidade gera conflitos que envolvem personalidades da época, como o filósofo Francis Bacon, o explorador Walter Raleigh, o pirata Francis Drake e os dramaturgos Marlowe e Shakespeare (um dos amantes de Lettice).

 Quando o conde de Essex, filho de Lettice e do finado amor da soberana, se torna o favorito de Elizabeth, a Rainha Virgem enfrenta a maior ameaça à sua vida e a tudo que ela construiu em quase quarenta e cinco anos de reinado, a chamada era elisabetana. Em 1588, às vésperas do ataque da Invencível Armada espanhola ao reino inglês, Elizabeth I, rainha da Inglaterra, começa a contar a sua história até a sua morte em 1603, período do seu longo reinado que constituiu a primeira Idade de Ouro da história de seu país.


Sempre fui fascinada pelas histórias da família Tudor, principalmente Elizabeth I, a Rainha Virgem. Assisti muitos filmes sobre esta soberana, e em cada um temos a ideia de como realmente seria Elizabeth Tudor, mas, neste livro de Margaret George, tive a impressão que ela saltava as páginas e conversava comigo. Acredito que delirei durante a leitura das 792 páginas, e acabei tendo que parar várias vezes por causa do volume, e não dava pra levá-lo em minhas viagens.

 O livro narra a vida de Elizabeth I, por ela mesma e também na visão de sua prima e rival Lettice.  A narrativa da vida desta rainha poderosa e enigmática começa a partir do ano de 1588, quando a Inglaterra está prestes a ser invadida pela Invencível Armada Espanhola, e Elizabeth já é rainha há 30 anos.

 Elizabeth é a Rainha Virgem, casada com seu povo, já Lettice Bolena, condessa de Essex, tinha vários amantes, e diziam que um deles foi o próprio William Shakespeare. Lettice tornou-se inimiga de Elizabeth, quando se casou escondida com o grande amor da rainha, o conde de Leicester.

 Lettice ao ser banida da corte torna-se uma ferrenha pedra no caminho de Elizabeth, e daí surgem conflitos, que acabam envolvendo personalidades da época como Francis Bacon e os dramaturgos Marlowe e Shakespeare. Mas, esta guerra entre essas duas mulheres fortes e inteligentes atinge o seu ápice quando Elizabeth torna o conde de Essex, filho de Lettice e Leicester o seu último favorito.

 Margart George mostra uma rainha poderosa, mas acometida por calores da menopausa, o que a torna um personagem histórico acreditável. Nos apresenta uma reconstituição de época incrível com duas personagens fascinantes. Elizabeth I, a estadista que sabiamente “manteve” a sua virgindade como um grande trunfo, e comandou com mão de ferro um grande reino, porém, não conseguiu controlar a única pessoa que ela desejava.

 Recomendadíssimo.

 

2 comentários:

Claudia disse...

Oi Patricia
Ja estava doida pra ler e fiquei mais ainda depois da sua resenha.
Adoro romances históricos! Li Os Reis Malditos, A Rainha Branca e A Rainha Vermelha e adorei todos!
Ja esta na minha lista!
Bjks mil e um otimo domingo

http://www.blogdaclauo.com/2013/11/o-que-voce-esta-lendo-de-bom-me-conta.html

Pandora L. disse...

Uau, amei a indicação, fiquei doida pra ler essas 792 paginas, vou procurá-lo sem dúvidas!
um forte abraço!
Pan
http://www.punkystore.com.br
http://pansmind.blogspot.com.br

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top