Após a Tempestade de Karen White




Quando Julie tinha 12 anos, sua irmã mais nova desapareceu e nunca mais foi encontrada. Uma perda que corroeu os laços familiares e deixou sua mãe obcecada pela busca da irmã. 

Já adulta e com um prestigiado emprego, Julie conhece Monica, que a faz lembrar muito de sua irmã desaparecida há 17 anos. Elas se tornam melhores amigas, uma amizade que começa como um processo de cura para Julie. 

No entanto, uma fatalidade abate a amizade e Julie se vê responsável pelo filho de Monica. Ela decide levar o menino para Biloxi, Mississippi, para encontrar a família que ele não conhecera.
A partir dessa viagem, Julie descobrirá segredos que estão ligados a sua família e seu passado…


Pelo resumo não dá para se ter uma noção do quão maravilhoso é esse livro! A leitura flui macia e suave e vai nos enredando na história completamente. 

Julie Holt tinha 12 anos quando sua irmã desapareceu. Isso fez com que ela vivesse sua vida em compasso de espera e procura constante. Ela nunca foi de planejar ou de  se preparar para nada, pois  vivia a vida em função da procura constante pela irmã e da esperança de reencontrá-la. Até que um dia, numa exposição de quadros de Abe Holt, seu bisavô, ela conheceu Monica. E esse encontro casual se transformou numa amizade firme onde uma foi dando força para a outra. 

Monica tinha abandonado sua família em Nova Orleans e se refugiado em Nova York sem nunca procurar sua avó e seu irmão, apesar de falar sobre eles com Julie constantemente. Além deles, Monica contava fatos sobre sua infância e sobre a vida em River Song, a casa de praia da família, em Biloxi, e o refúgio de Monica e Aimee, sua avó. Mas uma doença leva Monica e deixa Julie como tutora de Beau, seu filho de 5 anos,  e dona de River Song. Sem ter para onde ir e ela resolve ir a Biloxi e investigar os motivos que fizeram Monica se afastar da família e se Beau deve ou não ter a chance de conhecer a bisavó e seu tio...

E é aqui que a história começa, pois ao descobrir a presença de Beau e Julie na cidade, Trey  (irmão de Monica) e Aimee decidem que o menino deve  ficar com a família e convencem Julie a reconstruir River Song, que foi destruída na passagem do Katrina, ao mesmo tempo em que eles tentam descobrir o que motivou Monica a fugir e abandonar a tudo e todos daquela forma. 

Para desvendar esse mistério, Aimee começa a contar a história de Caroline Guidry, sogra de Aimee e importante personagem na trama, e seus dois filhos – Wes e Gary – que se envolvem romanticamente com Aimee na década de 50/60 e vai fazendo com que o suspense fique deliciosamente envolvente para o leitor! A alternância desses dois pontos de vistas: Julie, no presente e  Aimee, no passado, é feita com maestria pela autora e vamos vendo como os personagens vão mudando e se revelando para o leitor. Ao mesmo tempo, Julie e Trey vão se aproximando durante a reconstrução da casa, pois como Julie vem a descobrir, Trey é proprietário de metade de River Song.

É interessante notar que há muitos desaparecimentos no livro: a irmã de Julie, Monica, Caroline Guidry... E há o desespero de não saber o que houve ou onde está essa pessoa desaparecida. Pelo menos para Trey e Aimee houve o "fechamento" e eles descobriram sobre o paradeiro de Monica – e ainda receberam Beau e Julie – mas para os outros personagens o mistério vai se arrastando e os envolvendo (e, claro, a nós leitores)... 

Usei muitas vezes as palavras envolvendo e envolvente – e foi de propósito –, pois é assim que a gente se sente lendo a história: completamente à mercê de Julie e Aimee e desejando descobrir mais e mais sobre os mistérios da família Guidry e qual a relação de Julie em tudo isso! E posso dizer que as surpresas e reviravoltas são maravilhosas e muito bem focadas pela autora! Vale muito a pena ler e descobrir mais sobre essa história...


3 comentários:

Andressa Leal disse...

eu ameei a sinopse, e a sua resenha mais ainda!
super me interessei pelo livro. apesar de esta querendo fugir de dramas,
esse dai não tem nenhum romance por trás, o que já me ajuda muitíssimo rsrs

Beeijinho. Dreeh
Livros e tudo o que há de bom

Aline disse...

Regina, fiquei surpresa, porque esse livro não me parecia assim tão interessante! Depois da sua resenha, quero ler! Bj

Leninha - sempre romantica disse...

Adoro livros assim, esse está na minha lista de leitura desde que a amiga Thalita do blog As Meninas que leem Livros resenhou e em disse em off que eu precisava ler, que era um "meu número".
Sua resenha só aumento minha vontade de furar a fila.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top