Lover at Last de J.R. Ward


Qhuinn, filho de ninguém, está acostumado a ser sozinho. Deserdado por sua linhagem, esnobado pela aristocracia, ele finalmente encontrou sua identidade como um dos guerreiros mais brutais na guerra contra a Sociedade dos Redutores. Mas sua vida não está completa. Mesmo com a perspectiva de ter uma família só sua a seu alcance, ele está vazio por dentro, seu coração pertencente a outro...

Blay, depois de anos de amor não correspondido, deixou de lado seus sentimentos por Qhuinn. E bem na hora: o macho encontrou o par perfeito na Chosen, e agora vão ter um bebe juntos – tudo o que Qhuinn queria para si. É duro ver os dois juntos, mas construir sua vida ao redor de um sonho impossível é criar um coração partido. Como ele já aprendeu.

O destino parece estar levando esses soldados vampiros a direções diferentes..., mas quando a batalha pelo trono da raça começa a se intensificar, e novos jogadores em cena em Caldwell criam um jogo mortal para a Irmandade, Qhuinn finalmente entende a definição de coragem e dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.


Meu amor pela Irmandade começou em 2007, quando comprei os 4 primeiros livros da série sem saber bem o que esperar: só sabia que eram livros sobre vampiros, nada mais. Para ser sincera, quando comecei a ler Dark Lover, estranhei a linguagem da autora e o fato de os vampiros adorarem rap (que eu odeio) e imaginei que iria odiar a história e já estava me arrependendo de ter comprado os 4 livros lançados e encomendado o quinto em pré-venda... mas Wrath me conquistou de jeito e o resto é história, pois BDB está entre meu Top 3 de séries favoritas e daquelas que compro sem pestanejar!

E é por ser seguidora fiel da Irmandade que estava doida por essa história, pois estamos acompanhando o desenrolar do amor entre Blay e Qhuinn já há algum tempo e eu, particularmente, estava cansada de ver os dois sofrendo tanto! Não posso negar minha alegria pela J.R. ter decidido dar aos dois seu merecido destaque em um livro, pois antes, em um dos bate papos que participei, ela vinha acenando com a possibilidade deles terem um conto (ou novella) à parte. Para mim, eles mereceram um livro, pois são personagens cativantes e importantes para o desenvolvimento da trama, como vimos no livro passado quando Q salvou a vida de Wrath e provou, mais de uma vez, sua coragem.

Claro que o livro começa de onde o outro terminou (passados alguns dias, óbvio). Vemos Qhuinn ainda sofrendo por Blay estar com Saxton. Layla enfrentando dificuldades com a possível gravidez. Mas a surpresa é ver Saxton saindo do relacionamento com Blay por entender que nunca teve – nem terá – chances com o soldado. Blay fica surpreso, mas entende e fica até aliviado pela postura do amante, mas guarda segredo do fim do relacionamento de todos, principalmente de Qhuinn.
E é por não saber do final do caso entre eles, e ver Saxton chegando em casa cheirando a outro, que Qhuinn se aproxima de Blay e os dois começam um relacionamento bem complicado e caliente! Complicado porque nenhum deles se abre para o outro com o que sentem realmente e isso vai gerando mais tensão entre eles. J.R. vai construindo um clima de romance e, ao mesmo tempo, de angústia, pois os dois vão percebendo cada vez mais o que pode ser entre eles, mas não conseguem fugir de toda a dor e rejeição do passado – e aqui devo dizer que Blay mostrou para Qhuinn o quão bom aluno ele é!

Além do romance principal temos, claro, as tramas paralelas! Mas dessa vez acho que adorei poder fugir para essas tramas e ficar cada vez mais curiosa pelo destino que ela estava traçando para Qhuay! Uma das mais interessantes trouxe Assail (novamente) e Sola, uma ladra contratada para investigá-lo. A interação entre os dois é maravilhosa e promete muito nos próximos livros (ainda mais no modo como J.R. deixou a história dos dois...). Assail e Sola entraram numa dança de sedução e perigo quando um tenta ser melhor e mais criativo do que o outro e acabaram me seduzindo por tabela. Devo avisar que Assail trouxe dois primos do Velho Mundo para ajudá-lo no "comércio" e os dois, que são gêmeos, não dormem em serviço e parecem prometer fortes emoções. Aguardemos...

Outra trama trouxe Trez e iAm e ficamos sabendo um pouco mais sobre os Sombras. Adorei descobrir esse outro lado dos irmãos, principalmente o modo como iAm protege e tenta ajudar Trez a resolver seu problema... E adorei ver que eles também estão dispostos a ajudar Wrath e a Irmandade contra as ameaças dos Bando de Bastardos e Glymera.

Falando em Bando de Bastardos, chegamos à terceira trama, com XCor ainda disposto a tomar o trono, mas agora dividido pelos sentimentos que nutre por Layla... Acho lindo o modo como ele se preocupa com ela e o modo como ele pensa nela como dele, apesar de saber que não tem chances por estarem em campos opostos da guerra. XCor é um personagem que cativa a gente, pois tem horas que eu o odeio com todas as forças (quando ele está tramando contra o Rei – e agora de uma forma ainda mais terrível, porque pode dar certo...), e tem horas que eu o adoro, principalmente pelo modo carinhoso dele com Layla, pois me pego torcendo para que os dois consigam ficar juntos, mesmo com as chances sendo completamente desfavoráveis! Ele é um personagem muito perigoso e eu tenho medo dele e por ele, o que é algo bem interessante, pois mostra que J.R. está fazendo um trabalho bem legal (pelo menos é o que eu acho). 

Com tudo isso acontecendo, J.R ainda conseguiu nos trazer muito mais surpresas e ainda fazer o romance entre Blay e Qhuinn ir tomando forma de um jeito que me deixou completamente cativada com o livro! Confesso que teve uma hora que achei que nada daria certo, pois Blay estava completamente disposto a tirar Qhuinn de sua vida e eu não podia nem discordar muito dele, afinal ele sofreu muito nas mãos de Qhuinn, né? E certas situações não estavam mesmo muito claras para os dois, mas respirei fundo e continuei a ler e adorei tudo, principalmente os últimos capítulos, que li e reli várias vezes de tão lindo e comovente que são! 

E agora com o anúncio de que o próximo livro será com Wrath e Beth, não pude deixar de perceber que Ward realmente domina a série com maestria, pois estava esperando qualquer uma das tramas desse livro se desenvolver e ela escolheu bem a que pode trazer maiores problemas para o Rei (e em mais de um sentido). Nem preciso dizer que vai ser mais um longo ano de espera...

8 comentários:

Cíntia disse...

Noooosa! Estou morrendo de vontade de ler esse livro!! Sempre torci por Quinn e Blay.
Sabem a previsão para o lançamento no Brasil?
Adorei a resenha. Parabéns!
Beijos

Fabrica dos Convites disse...

Estou adorando esta série.
Linda capa!
Bjs, Rose.

Marcia Noto disse...

Ai, Regina! Eu prometi a mim mesma que não iria mais ler as continuações dessa série, pois achei o último livro muito fraquinho. Além disso, não faz parte do meu estilo o enredo desse, mas o que a sua resenha fez?! Me deixou curiosa, não sobre o romance principal, mas sobre as histórias paralelas...
Vou ter que me render e ler esse livro só para esperar ansiosa o próximo (Wrath e Beth).
Beijos!

Jeanne Rodrigues disse...

Rê, do céu.

vc é minha idola! roendo as unhas por esse livro há tempos, a editora com medo dos ebooks, já prometeu pra agosto a tradução.

amei sua resenha, deixou um gostinho de surpresa e encantamento que eu não posso deixar de mencionar...

Bjos

Marcyda disse...

Gente... e eu ainda estou no trauma pós Amante Desperto, amando a Ward pelo que ela fez ao Z. e odiando-a pelo que aconteceu com o Thor e o Jhon.... Nossa... tanta coisa ainda pra conhecer!!!! Ainda bem!!! Pq quando eu chegar aqui, já vão ter outros na frente, e a espera vai ser menos dolorosa!!!!!

Patricia Cardoso disse...

Rê,
maravilhada com a sua resenha. Nossa, como eu amo esta série, e torcia tb, por um livro do Blay e Qhuinn. A Ward é demais!!! Ansiosíssima pela leitura deste romance. Bjs!

Aldenisa disse...

Rê vc é fera mesmo, que facilidade de escrever e trazer pra cada um de nós o gosto da leitura. Parabéns pela resenha, e quanto a série, tb amo e vou ler com certeza!!!

Eula paula disse...

Meu Deus, eu li o livro faz um bom tempo, mais estas semanas li o livro novamente, só para ler com mais detalhe a história de Assail e Sola, que eu estou sem folego ate agora por que, eu ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii os dois. nossa estou aqui quase morrendo de ansiedade para o próximo livro pois sei, que terão spoilers do romance dos dois, e tambem amei o Trez, e espero sinceramente pela história dele com a selena. affs estes homens deixam nós meros mortais, sem folego a cada segundo, que lemos suas histórias, e como j.r ward é impressionante ele faz o livro ficar cada vez mais empolgante e arrebatador a cada página que passa, eu amo a irmandade e todos os livros da série, mais os meus preferidos são sem duvidas, o do Zsadist, do blay e quin. e o meu que esta no momento arrebatando meu coração é sola e assail, e estou muitooooooooooooooooooooooo esperançosa para o próximo livro, e que venha mais e muito mais de assail e sola que eu amooooooooooooooooo <3

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top