O Diário da Mariposa - Rachel Klein


O Diário da Mariposa é um livro denso e tenso, contado em primeira pessoa (como em um diário) por uma protagonista que não sabemos o nome. Através da sua fala, conhecemos suas angústias, suas amizades, seus temores, dissabores, suas loucuras e suas manias.

Logo na primeira página descobrimos, através da própria protagonista, que o que leremos a seguir é o seu diário do segundo colegial, de quando estava num internato, e que está publicando este diário sob sugestão de seu médico psiquiatra.

Realmente me fez voltar a minha adolescência e lembrar que qualquer acontecimento naquela época era intenso e cheio de sentimentos. Uma pequena coisa que nos acontece parece enorme nesta fase, mas quando passamos a adultos e relembramos eventos que nos ocorreram, pensamos nas bobagens que imaginávamos e vivíamos. Mas assim é a adolescência: hormônios pulando, amores que vem e vão, ódio intenso, mágoas profundas, e tudo se esvai com o fim desta fase.

A protagonista tem uma melhor amiga, como toda adolescente: Lucy. E esta amizade está balançada desde a chegada da nova aluna: Ernessa. Ernessa Bloch é sombria, estranha e reservada. Divide com a protagonista apenas o fato de serem judias e terem Lucy como amiga.

Além disto, seu pai, sonhador e próximo, está morto e sua mãe lutando para mantê-la. O que a morte de um pai e o afastamento de uma amiga pode fazer na mente de uma garota?

Quanto mais a história se desenrola, mais perturbador se torna o diário da protagonista e mais nos perguntamos, quem é Ernessa, ou melhor, o que é Ernessa?

A década é a de 60, mas nada do mundo exterior parece atingir as garotas do internato. Só o que as atinge são seus próprios medos e neuroses. E a protagonista parece influenciada pela literatura vampiresca.  E a morte, que ronda e paira no internato, de alguma forma confirma as piores ideias que ela possa ter.

Como será que o pior ano da vida desta adolescente vai passar?

Não gosto muito dos dramas, mas quando eles envolvem um mistério e um pouco de suspense, aí sim, conseguem me prender e manter envolvida na história até o final.

Rachel Klein é uma jovem escritora que consegue prender a atenção com muita competência e eu gostei bastante deste seu primeiro romance. Recomendo muito.

12 comentários:

samyra aquino disse...

Olá Medéia!
Esse livro me deixou um pouco tensa apenas em ler a resenha, imagine então lê-lo. Mas a história parece ser tão interessante que desejo poder dá-lo uma chance.
Durante a adolescência realmente os problemas sempre tomam "toddynho" e parecem bem maiores do que são. Ainda hoje sinto falta dos meus diários e olha que nem adulta sou, ein. hahahah
Achei muito interessante esta tua dica! ;)

Beijos,
Samy Aquino (@umalimonada)
http://samyaquino.blogspot.com

kika disse...

a historia parece boa.... mas é muito sombria....... mesmo assim eu leria.......

Patty Viana disse...

Parece bem sombrio e tenso! Muito boa a sua resenha, Medéia, em poucas linhas transmitiu a essência do livro, parabéns!

Vall Knopp disse...

diários são tão pessoais e intensos. Realmente, concordo com isso, porque quando escrevemos o que sentimos carregamos todos os nossos sentimentos no lápis. Gostei muito do livro. quero lê-lo!

Caliandra Medeiros disse...

Não uso meu diário há um tempão, mas ainda guardo, e escrevo na agenda, é mais prático, porém essencial, não perdi o costume...rsrsrs.
Realmente o livro parece bem intenso e cheio de mistério...só lendo pra ver o q acontece né???rsrs

Marcia Noto disse...

Olá, Medéia!

Esse tipo de leitura não faz muito o meu estilo, mas desde que comecei a seguir o blog, estou ampliando o meu horizonte.
Dica anotada!

Bjs!

Aline disse...

Nossa, pareceu realmente muito bom o livro!
Eu gosto desses livros intensos que me envolve!!

Vou anotar também ( a lista esta gigante já)

Jeanne Rodrigues disse...

Ai, Medéia,

meio sombrio não? eu gosto bastante de livros que me surpreendam parece ser o caso desse.

Bjos,

Driza disse...

Amei, amei, amei!

Achei a capa um pouco estranha, não gostei, mas se o conteúdo é isso tudo que vc resenhou, não tenho dúvidas que vou adorar quando le-lo.

Valeu Medéia.

beijão

Leninha - sempre romantica disse...

Adoro um bom drama, e quando tem uma pitada de suspense fica ainda melhor.
Mais um que vai para a lista!

Sonia disse...

Adoro ler livros sobre diários. Este parece ser bem tenso. Com mistérios e suspense. Anotado.

soniacarmo
retalhosnomundo.blogspot.com.br

Beth disse...

Olá! Acabei de ver o filme e achei interessante! É meio lento, mas é bom. Vou comprar o livro. Bjs.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top