Um trabalho sujo – Christopher Moore


Sinopse: A morte é um trabalho sujo. Alguém tem que executar. Ao longo da vida, a maioria das pessoas imagina a profissão que vai ter ou aquela que poderia ter tido. De todas as opções, uma certamente seria impensável: tornar-se um funcionário da Morte. Pois bem. Com muitos anos de uma vida tranquila e estável, caberá a Charlie Asher essa função estranha e divertida. Após falar da juventude desregrada de Jesus em O Cordeiro, o cultuado Christopher Moore ataca a morte em Um Trabalho Sujo.

Para Charlie, dono de um brechó em São Francisco, vida e morte se encontraram no quarto em que sua esposa, Rachel, morreu minutos após dar à luz sua filha, Sophie. Mesmo com as câmeras de segurança o desmentindo, Charlie afirma ter visto um homem extremamente alto num terno verde-menta atrás da esposa no momento de sua morte.

Quando objetos em sua loja começam a aparecer com um brilho vermelho e pessoas a morrer ao seu lado, Charlie desconfia que algo está errado. Ao mesmo tempo que a vida do protagonista vira de cabeça para baixo, surge Minty Fresh, o homem de terno verde, para ajudá-lo: os dois são Mercadores da Morte, profissão que, segundo o Fantástico Grande Livro da Morte, consiste em salvar as almas das pessoas antes que as forças das trevas o façam. 

Um Trabalho Sujo, além de uma história hilária, apresenta personagens divertidíssimos, como Ray e Lily, os ajudantes de Charlie no brechó, a irmã Jane e sua namorada, Cassie, o policial Rivera, os hellhounds que protegem Sophie, as Morrigans que moram nos esgotos e muitos outros. Christopher Moore agora empresta seu humor e excentricidade ao terreno desconhecido - que um dia todos vamos explorar - da morte. O resultado é surpreendente, enternecedor e de morrer de rir. 


-*-

Esse livro desencadeou um conflito de emoções em mim. Não consigo me decidir se gostei ou não gostei, se o livro é bom ou ruim, nem se o recomendo ou não.

Bem, não morri de ri como sugere a sinopse, mas fiquei enternecida em muitas passagens da trama. Até me emocionei no final! Então isso deve dizer que o livro é bom, né!?

É um livro diferente e embora já tenha lido muitas histórias fantasiosas, igual a este eu nunca tinha lido. Apesar de tratar do assunto morte, o autor escreve com a intenção de ser engraçado, dá uma forçada na tentativa de fazer humor, mas eu não acho que ele tenha sido bem sucedido em sua empreitada. Tinha momentos em que eu tinha até vontade de abandonar a leitura de tanta bobagem que ela continha. Agora acho que isso quer dizer que o livro é ruim, né!?

Enfim, esse é um daqueles livros que com certeza não vai agradar a gregos e troianos, mas vai conquistar inúmeros fãs de histórias despretensiosas.

O protagonista Charlie é uma figura! Muito inteligente e de pensamento rápido, trava diálogos ótimos de ler. Porém as antagonistas, as Morrigans, são uma besteira sem fim, tornam a leitura desinteressante e desagradável. Mas o livro ainda conta com inúmeros personagens onde alguns salvam a trama e outras a destroem.

Enfim, só lendo mesmo para formar uma opinião. Aqui vai do gosto e do momento de cada um. Arrisque a leitura!

13 comentários:

Thata disse...

Quando vi a capa,estranhei. Opa, coisa diferente por aqui!
Li a sinopse mas não gostei (PONTO)
E imagino que se a sinopse (ali já foi forçada) não me interrou, o livro então...Mas como Driza disse é lindo para saber!

Bjs
Thata

Lili disse...

Que loucura! Talvez essa seja um modo de indicar o livro. FIquei com a pulga atrás da orelha.

Gabriel Martins disse...

Pela sinopse, parece mais um daqueles livros que chega na metade a gente já tá se perguntando se ainda vai demorar muito...



http://livronarrado.com.br/

Juliana Vicente disse...

Já ouvi falar muito desse livro, mas essa é a primeira que leio uma resenha sobre ele.

Fiquei em dúvidas se vou ou não gostar da história. Vou tentar comprar no sebo, assim não gasto tanto.

Parabéns pela resenha sincera.

Beijos

kika disse...

nao gosta muito desse estilo de livro..... Mas tenho amigos que gostam.... Boa pedida para presente......

Elis Miranda disse...

Esses livros acabam com a gente. rs Ficar na dúvida é tão estranho.

Beijos

Leninha - sempre romantica disse...

Dica anotada, se um dia eu chegar a ler, com certeza volto aqui para deixar a minha opinião!

RUDYNALVA disse...

Driza!
Interessante como as sinopses por vezes nos enganam, não é mesmo?
O livro para ser engraçado tem de nos fazer rir de verdade. Bem mas o que importa é que de qualquer forma, vale a pena a leitura, nem que seja por conhecimento ao estilo.
cheirinhos
rudy

Regina disse...

Sabe que quando comecei a ler a sinopse me lembrei daquela série Dead Like Me (acho que é esse o nome da série que passou na Sony alguns anos atrás)? Humor negro e morte e situações inusitadas... Fiquei com vontade de ler. Anotando a dica.

bjs

Vall Knopp disse...

estou em voltas com a morte, devido a perda de um sobrinho há 7 dias. Mas... esse assunto parece vir à tona quando mais precisamos. Se o livro trata de forma engraçada deve ajudar a diluir a dor da morte, não!? Fiquei no mínimo curiosa!

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

não gostei...risos...Esse não me animou a ler de forma alguma.

Val, meus pesames, força e fé em Deus !!!

Bjos,

Patricia Cardoso disse...

Driza,
no momento não vou me arriscar, mas, se o livro cair na minha mão, seguirei sua dica, e darei uma chance a ele. Bjs...

Patty disse...

Eu também prefiro não arriscar... São tantos os livros que desejo ler, acho melhor andar em terrenos mais confiáveis.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top