A boa moça - Georgette Heyer


Sinopse: Ashley Desford levava uma vida distinta e muito confortável até que o destino coloca em seu caminho Cherry Steane, uma jovem que vive sob os – maus – cuidados de parentes. Ao encontrá-la vagando pela estrada, ele é tomado por um impulso cavalheiresco e embarca numa viagem à procura do avô da moça. Contrariando as regras do bom costume, Ashley recorre a sua amiga Henrietta Silverdale para ajudá-lo na missão. Mas, enquanto o visconde se aventura por lugares não muito bem frequentados, Henrietta se pergunta se ele finalmente vai abdicar de sua vida de solteiro. Ashley pode estar prestes a começar a maior tolice de sua vida, quando seu irmão Simon aparece para uma oportuna intervenção... Com leveza, sensibilidade e bom humor, A boa moça aborda as limitações e possibilidades das convenções sociais da Inglaterra do início do século XIX. Uma divertida e cativante história que nos permite ver de perto a sociedade inglesa e seus valores. 

*-*



Em alguns momentos eu achei esse livro uma graça e assim não queria deixar a leitura. Mas, em outros, deu vontade de parar e não olhar mais para ele.

A trama desse livro é um pouco diferente dos históricos que estou acostumada, Aqui o romance daquele jeito que a gente gosta de ler, com beijo na boca ou uma mão que escorrega, quase não aparece. Também não tem grandes bailes e nem jantares, que é onde se tem os melhores diálogos e acontecimentos dos livros históricos.

Ashley Desford é um visconde do tipo bonitão, mas sua fama é a de ser mulherengo e gastador. Ele é o personagem central do livro. Querendo ajudar a senhorita Cherry - a boa moça do título - o senhor Desford passa todo o livro para lá e para cá tentando encontrar primeiro o avô e depois um trabalho digno para ela. Acho que por isso o título deveria ser O bom moço, já que é o visconde Desford quem tem o bom caráter de fazer de tudo pelo bem estar da moça.

Até a metade do livro li com bastante gosto, esperando o momento em que os personagens se descobririam apaixonados e decidissem lutar um pelo outro, mas nada acontecia, então fui me enjoando da fórmula. Cherry é citada como sem graça e insignificante. Nem inteligente ela é. Então fiquei pensando em como o visconde se interessaria por uma mocinha assim tão pouco atrativa, mas o final reserva uma surpresinha boa de ler!

O livro tem alguns diálogos maçantes e parágrafos quilométricos usados para expressar os pensamentos dos personagens, o que tornam a leitura um pouco cansativa, mas tem também momentos engraçados e gostosos de ler. Os encontros de Desford com o pai ou com a senhorita Henrietta são os melhores e, por isso, vale a pena o passatempo.

PS: Confira o post da Patrícia Cardoso sobre o livro clicando aqui.

21 comentários:

kika disse...

gosto bastante de livros historicos....... mas esse parece não chamar muito a atenção pela resenha.....

samyra aquino disse...

Olá! :)
Por ser um romance histórico despertou meu interesse e essa capa é muito linda, porém fiquei com um pé atrás pelo rumo que o livro toma e os diálogos maçantes, porém pretendo dar uma chance para o livro e já o acrescentei como desejado. Creio que a história seja bem agradável e espero não desanimar no meio da leitura.

Beijos,
Samy Aquino. (@umalimonada)
http://samyaquino.blogspot.com

Thata disse...

Opa, mais uma sinopse desse livro!
Pena que não parece ser emocionante, o que geralmente me prende ao livro. Nem sempre tenho paciência com livro assim...Mas para passar o tempo....

Bjs

Sweet-Lemmon disse...

Não li esse livro ainda- mas está na minha lista de desejados. Gosto muito dessa autora!

Bjos!

Thaís
http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br/

RUDYNALVA disse...

Driza!
Nossa! Achei que o livro seria estupendo e fui lendo sua resenha e ficando triste... Romance tem de ser romance, com xamego, carinho e demonstração de afeto. Como assim a protagonista é sem graça? Bem só lendo para ver, né?

E o final de semana está próximo, descanse e tenha amor em seu coração.
Luz e paz!
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

Aris disse...

Não tem um livro da Georgette Heyer que eu não goste; a unica diferença é que de alguns eu gosto e de outros eu gosto muito, hehehehe. Além disso, detesto romances históricos com cenas de agarramento, mesmo, então, apesar de ser um dos mais fraquinhos da autora, gostei dele :-D
Bj, Aris.

Vall Knopp disse...

quando se trata da Inglaterra, meu coração dispara. Mas não dá para se ter um livro com leitura difícil nas mãos. Acabamos dormindo né!? Mas me interessei por ler o livro, porque me vi na mesma situação lendo o tão aclamado: O Morro dos ventos uivantes. Para compreendê-lo, precisei ver o filme paralelamente. Então... é mãos à obra e ver o que se passa! :)

Leninha - sempre romantica disse...

Mais um que está na minha lista de desejados. Acho essa capa perfeita, e quem me conhece sabe que mesmo o livro sendo um pouco chato, eu compro pela capa!

@_yas_min_ disse...

nossa, achei que parece ser muiiito chato.
nao vou ler nao!

Heloisa Nogueira disse...

Adoro romances históricos e esse parece ser a minha cara. Cm certeza esse esta na minha lista.

Beijos.

Marcia disse...

Oi, Driza

Eu tinha acabado de abandonar esse livro, quando vi que você estava lendo.
Estava esperando a sua resenha para saber se dou mais uma chance para ele e confesso que fiquei desanimada.
É como você falou: estamos acostumadas com romance com beijos na boca e mãos que escorregam... rsrs

Bjs,

Marcia

Juliana Vicente disse...

Driza, eu até gostei da sinopse, mas esse negocio de não ter uma cena um pouco mais caliente não me agrada.

Certo que é de época e as coisas eram diferentes, mas nada como um pouco de tensão sexual para apimentar as coisas, mesmo que não siga até os finalmentes. rs

Beijos

Irmão, Pra Vc... disse...

Eu gosto muito de livros historicos, muito mesmo... Mais esse não me apeteceu a ponto de querer le-lo. Tem outros mais interessantes na fila. Mais sem duvida a capa e cativante mesmo. Lembro quando os livros costumavam ter capas simples, singelas... Agora as capas enchem os olhos e por vezes acabam determinando nossa escolha nem sempre pra melhor ne rs

Leninha - sempre romantica disse...

O único defeito desse livro:
O PREÇO NÃO BAIXA NUNCA!
Nunca vi promoção dele, o que dificulta a compra, kkk

Driza disse...

Oi meninas,

esse livro é assim mesmo: para algumas leitoras adorarem e outras odiarem. Vão aos dois extremos, então só lendo mesmo para saber.

obrigada pelos comentarios.

bjs a todas

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

esse livro tá na minha lista mas eu ainda não comprei.
Eu gosto da formula mas me entristeci por não ter os bailes que adooooro...

mas vou ler sim, gosto desses romances ingenuos...kkkkk

Bjos,

ester_tavares90 disse...

eu acabei de pedir o livro casamento de conveniencia da mesma autora.

Adri Ramalho disse...

Eu me surpreendi com final. Eu fiquei pensando o que a Cherry Steane iria fazer para que Ashley se apaixonasse e aí... aquilo acontece, eu fiquei pensando como que eu não pensei nisso antes?

Parabéns pela resenha.

Driza disse...

Dri, eu até suspeitei, mas mesmo assim fiquei surpreendida e feliz!!!

bjsss

Patty disse...

Eu estava louca pra ler esse livro, gostei da sinopse e achei a capa uma graça; mas a sua resenha me desanimou um pouco. :(

Driza disse...

Olá Patty,
o livro é bacaninha, só não é dos melhores, mas é um bom passatempo.

bjão

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top