Lover Unleashed - J.R.Ward


Payne, irmã gêmea de Vishous, é feita da mesma matéria guerreira de seu irmão. Uma guerreira por natureza e uma pessoa independente quando se trata do tradicional papel das Escolhidas, não há lugar para ela no Santuário, mas, também, não há lugar para ela na frente de batalha…

Quando sofre um ferimento que a paralisa, o cirurgião humano Manuel Manello é chamado para tratá-la como somente ele é capaz – e ele logo se vê sugado para esse mundo perigoso e secreto. Embora ele nunca tenha antes acreditado em coisas que andem na escuridão – como vampiros – ele logo se pega mais do que disposto a ser seduzido por essa poderosa fêmea que marca seu corpo e sua alma.

Enquanto os dois descobrem muito mais do que uma conexão erótica, o mundo humano e dos vampiros colidem … bem quando uma conta de séculos chega a Payne e coloca seu amor e sua vida em um perigo mortal.

Todos sabem que a Black Dagger Brotherhood é uma das séries que sigo com uma religiosidade ferrenha! O duro é que só sai um livro por ano e a espera é angustiante, mas sempre vale a pena…

Nesse novo livro – Lover Unleashed – temos a história de Payne, irmã gêmea de Vishous, que ficou aprisionada no Santuário por toda a vida. Ela já vinha aparecendo nos outros livros e não é uma Escolhida pacífica e obediente e calma, como deseja sua “querida mãezinha”. Para ela, esse confinamento é uma tortura e ela não hesita em deixar isso bem claro!

No livro anterior, vemos Payne ser gravemente ferida e ser transportada do Santuário para o Quartel General da Irmandade para ser tratada. Acontece que o ferimento é muito grave e se decide buscar ajuda fora, mais precisamente do ex-chefe de Jane, o Dr. Manuel Manello.

Manny ainda não se recuperou bem dos fatos acontecidos há um ano atrás (não vou falar para não dar spoiler pra quem ainda não leu todos os livros). Ele está trabalhando normalmente, mas anda sofrendo de enxaquecas e se sentindo meio afastado de tudo. Então, quando Jane re-aparece para ele, é um choque! E descobrir sobre uma nova espécie e se ver sentindo-se atraído por uma vampira não é nenhum passeio no parque também!

O desenrolar da história entre Manny e Payne não foi bem o que eu estava esperando – apesar de ter uma de minhas principais suspeitas confirmada no final. Adorei o modo como JR tratou o assunto e desenvolveu o romance entre eles! Afinal, um humano e um vampira não é uma coisa muito comum, principalmente pelo modo como as mulheres são super protegidas nesse mundo vampiresco!

Tinha lido algumas conversas e alusões de que Vishous aparecia muito nessa história (chegando mesmo a roubar a cena!), e isso é realmente verdade! Ao descobrir que tem uma irmã – gêmea, ainda por cima – e que essa irmã viveu praticamente prisioneira de sua mahmen não ajudou muito a sanidade mental dele! V passa, então, por uma crise existencial, que rapidamente se transforma numa crise conjugal, e que o transporta a um passado que ele não deseja recordar! Gente, o sofrimento dele – e, consequentemente, de Jane e Butch – é intenso e perturbador. Eu, que sempre gostei de Vishous, mas nunca fui uma fã ardorosa dele, acabei me apaixonando pelo personagem e descobrindo e reparando muito mais nele. Jane não ficou atrás! Ver mais dela e seus sentimentos ajudou muito a resgatá-la em meus olhos e vê-la como mais do que a médica da Irmandade.

Um aparte: J.R.Ward está, nos últimos livros, sempre trazendo alguma crise conjugal! Z e Bella já enfrentaram problemas em Father Mine. Beth e Wrath também tiveram um terreno bem acidentado em um dos livros. Agora foi a vez de Jane e Vishous! Eu acho isso muito interessante, pois todos sabemos que não há relacionamentos perfeitos… É mais um ponto a favor do mundo criado pela Warden! Não é porque eles estão juntos, que tudo corre a mil maravilhas…

O novo grupo de guerreiros, que JR disse que ia surgir, é muito mais perigoso e preparado do que eu imaginei. E também me surpreendeu o propósito de eles virem para o Novo Mundo. Adoro quando JR não faz o que a gente está esperando, se bem que não sei se a expectativa das outras pessoas é a mesma que a minha. Em minha mente, eu tinha traçado certos caminhos, que, além de não se confirmarem, foram sumariamente mortos e enterrados no desenrolar da história… Mas a curiosidade em descobrir mais sobre eles não diminuiu. Só aumentou. Ainda mais por ela ter se fixados mais em apenas dois deles: Xcor e Throe. E gostei muito do que vi, apesar da tensão em algumas cenas!

No resumo, ela nos diz que o mundo dos humanos e dos vampiros colidem. Tinha imaginado apenas Manny e Payne, mas há outro ponto de colisão. Há um assassino a solta e José de la Cruz e seu novo parceiro, Thomas DelVecchio, estão investigando. DelVecchio será o herói de Envy (Fallen Angels #3) (informação obtida no grupoJ.R.Ward no goodreads). Fico aqui imaginando se será nesse livro que o mundo da Irmandade e dos Anjos se encontrarão. Não estava entendendo bem o porquê dessa investigação – a menos que fosse para José lembrar-se de Butch (que foi quem fez uma ligação para o 911 informando a localização de um dos corpos – claro que José reconheceu a voz!), mas mais para o final deu para ter uma pequena luz, que só fez aumentar a curiosidade horrores!

Saxton e Blay e Qhuinn apareceram bem pouco, mas já deu para sentir que ainda há muito chão para eles percorrerem… Espero mesmo que Ward não nos deixe na mão com relação a esse romance! Afinal, ela começou uma história e tem de continuá-la, mesmo que seja na forma de um conto. Participando de bate-papos com ela, dá para perceber que os editores não estão botando muita fé em um livro gay tão para já na série e que esse é um assunto que ela está debatendo bastante, pois a cobrança das fãs é muito grande.

E JM não apareceu muito nesse livro! Sempre imaginei que John fosse um alter-ego da Warden. Parada aqui, pensando no que escrever – para não dar spoilers – foi que me ocorreu que o tom do livro estava diferente! Talvez fosse a falta do olhar de JM… Fora que a linguagem também está diferente! Tanto Payne quanto os guerreiros estrangeiros têm uma linguagem mais arcaica – acho que para demarcar a distância deles do mundo moderno! A falta se sintonia entre eles e a sociedade atual! Algumas expressões são bem estranhas, mas muito charmosas. Claro que as metáforas e comparações de JR continuam impagáveis! Adoro o modo como essa mulher escreve. Ela consegue transmitir um mundo de sentimentos em algumas frases… Incrível!

No mais, apesar de ter algumas cenas bem fortes e, como eles dizem lá, que não são para quem têm coração fraco, o livro é uma delícia e super rápido de se ler. Pena que depois a gente fica aqui esperando mais um ano e com DPL (depressão pós livro). Ainda mais que ela anunciou que o próximo vai ser Thorment! Vai ser mesmo um tormento esperar… mas como já disse, vale super a pena!

17 comentários:

Izzy disse...

Nossa eu tô super ansiosa pra ler esse livro.
A J.R.Ward sabe prender atenção numa história. Acho que o fato de so sair um livro por ano é pra nos deixar com mais vontade...rsrsrsrs

Aline Lopes disse...

Adorei este blog e mais ainda esta resenha sobre o livro de Payne! Nem acredito que já saiu o livro! É ótimo saber que o Vishous irá aparecer bastante,pois adoro ele! É o meu irmão preferido! Estou no final do livro de John...e não vejo a hora de ler o próximo.
Obrigada pela novidade. Este séra mais um blog que seguirei com prazer. Bjs.

christina disse...

Aliás,esta é a melhor serie do genero. O estilo da autora é muito bom, ela conseguiu dar credibilidade a seus personagens, aproximando demais os personagens dos vampiros com dramas humanos.
Sou suspeitissima para falar de Vishous, pois desde o primeiro livro da serie que sou fã deste vampirão tudo de bom, mesmo com sua paixão por Butch.

Dani disse...

Adorei o livro, mas também, sendo fã ardorosa do V não poderia ser diferente.
O resto deste comentário tem pequenos spoilers...
Muita gente diz que ele roubou a cena no livro da irmã, mas eu acho que ficou de igual para igual, e o fato deles serem gêmeos e o contra-ponto um do outro (ele usando a herança da VS para destruir enquanto a irmã usa para sarar), faz com que um livro dividido entre ambos faça sentido.
Adorei o Band of Bastards e apesar das más intenções a gente não consegue não gostar deles né?
Estou ansiosíssima pela novella do Qhuay, a Warden disse na sessão de autógrafos de sábado que ela não economizará nas cenas hots entre eles e que a novella não terá histórias paralelas do resto da Irmandade, assim, quem não se sentir à vontade com a história de amor do casal gay não vai precisar comprar o livro para continuar por dentro... Acho triste que o preconceito ainda se imponha desta forma até no mundo da ficção... Mas fazer o quê né?
Já o livro do Tohr não me deixa nenhum pouco ansiosa... Acho que é cedo demais para ele encontrar um grande amor, e se as especulações de que o par dele será a NoOne estiverem certas... pior ainda!!!
A Wardem também disse no sábado que as novellas do Rhage/Mary, Wrath/Beth serão publicadas em um único volume, mas não disse quando (há boatos de que talvez saiam no Natal).
Agora só nos resta esperar e esperar... *suspiro*

Débora Lauton disse...

Rê,

Você sempre me deixa ansiosa com esses seus livros... como não leio em inglês já sei que vou ter de esperar horrores para consigo-los... mas pelo jeito valerá a pena...

beijos,
Dé...

Faby - Adoro Romances de Aracaju. disse...

Gente vai ter o livro do THOR???????
Surtando!!!!!
Tem de ser com Wellsie, não aceito outra parceira pra ele!
kkkkkkk
Estou realmente curiosa sobre o livro da Payne, eu já sabia que o Manollo teria seu próprio livro pelo destaque que ele teve nos anteriores e fico super feliz com isso, ele realmente é fofo! kkk.
Espero ansiosa pela publicaçaõ no Brasil. pois a maioria dos livros li em ebook, por não ter a paciência de JÔ para esperar sair nas livrarias!

Angélica disse...

Regina nossa estava esperando ler alguma resenha deste livro, que maravilha.
Amo o Vishous e se ele aparece bastante, então já cai de amores. rs
Regina agora imagine o próximo livro do Thor, tem que ser puro romance, o homem não merece menos que isso, ele já sofreu muito.
Obrigada e parabéns pelo post.
Angélica

Patricia Cardoso disse...

Olá Rê,

é sempre uma tortura esperar pelos livros dessa série, que tanto amo. E depois de ler sua resenha, ficará ainda mais díficil aguardar para lê-lo. Sua resenha me deixou sem sono, imaginando o que está por vir. BJS...

Medéia disse...

Este eu não li ainda!!!!!!!!
Quero ler muito...

Mais um desejado.
Beijos

Leninha - sempre romantica disse...

Essa série tem ainda muita coisa pela frente, e pensar que agora que li o Z dá até medo do que ainda irei ler.
O bom é saber que quando tiver velha e caduca ainda terei essa saga para acompanhar, que pelo jeito ele é eterna, kkk

Jeanne Rodrigues disse...

Rê do céu,

será que meu coração aguenta Thor com outra?

Nossa, fiquei sem chão agora.

Mas ele merece encontrar um outro amor, já sofreu tanto.

Como diz o ditado ninguem é insubstituivel..nem nos livros.

Qto ao resto da resenha dei uma lida e percebi mtas coisas..

Uma delas é que JR gosta de fazer os fãs sofrerem e surpreender.

Tomara que sai logo por aqui, afinal ja esta no 5 né?

Quem sabe até o proximo ano já tenhamos todos na estante.

Adorei sua resenha.

=)

Bjos,

Driza disse...

hummmm Rê,

que capa saborosa desse livro. Nunca li nada da autora, mas estou por dentro do sucesso que ela faz com essa série. Parabéns pela resenha.

bjss

Driza

karolline yule disse...

PAREI...AQUI
SERIO?! NÃO ACREDITO QUE VAI TER O LIVRO DA PAYNE,ACONPANHO A ADAGA A QUASE DOIS ANOS E SINSERAMENTE SÓ TIVE QUE ESPERRAR O LOVE MINE E NÃO TINHA PREVISSÃO PRO DE PAYNE MAIs....THOR?THOR?
TENQUE SER COM WELLSIE,NÃO QUERO MENOS QUE ISSO..CARACA TODOS TIVERAM UMA VAUVULA DE ESCAPE...TODOS COMO DISSE JOHN NO LIVRO DELE PQ NÃO THOR?AGORA MAIS QUE ACIOSA POR LER..E JA VOU COMEÇAR ESSE.
UMA DUVIDA:ALGUÉM SABE SE OS LIVROS VAI PRA TV?TIPO SERIE OU FILMES?
VLW POR TUDO ATECIOSAMENTE
EU

Anônimo disse...

Nossa!!! Amei as informações postadas aqui. Sou fã dessa série e reviro a net de ponta a ponta para ter notícias sobre as novidades.
Já li todos os outros livros e só estou aguardando esse e diga-se de passagem ANSIOSAMENTE...
Parabéns pela resenha, foi muito bem escrita.
Sucessos!!!

Lilian

Andrea Padoim disse...

Eu amo a Irmandade e ja li até o o livro do John, o compendio tb é excelente, além de trazer alguns trechinhos que não estão nos livros, como por exemplo a crise conjugal de Z e Bella, ajuda a atender muitos pontos q as vezes ñ fica claro nos livros. Eu espero que o livro da Payne seja muito bom até pqelaé irmã do meu 2º irmão preferido, não vejo a hora de ler, mas oque eu quero mesmo e saber mais do meu preferido Zsadist..ai.. sobre a Nalla... Será q vai ter cont?

Magda Duarte Souza disse...

meninas me ajudem eu tenho o livro 8 aqui no meu pc e queria muito ler o proximo ...alguem tem???

me ajudem meninas...

darkangel disse...

Meu nome é Isabella, sou fã, colecionadora da série Irmandade da Adaga Negra e Fallen Angel. Primeiro, gostaria de elogiar o blog no aspecto visual e material de redação (resenha). Não acho ruím os fãs colacarem spoilers, pois é sinal que gostam da série e querem dividir suas opiniões e interpretações com outras pessoas. Realmente é eletrizante ler IAN. Você só para de ler quando a autora decidir encerrar a série. Aposto que mesmo as pessoas que não estão ansiosas pelas outras histórias,por motivo de preconceito, e/ou discordância com a construção da obra de J.R.Ward, fazem questão de ter os volumes e ler sobre todos os personagens.

O enredo dela é enorme já tem mais de 20 personagens na história. Muito bem feita todas as OBRAS com seus pares e interligadas a um todo; permite que o leitor foque na história central, mas veja todo o conjunto de personagem e como eles se "interagem " uns com os outros. Particulamente venho sendo surpreendida positivamente com os personagens. Amo o Raghe de paixão, particularmente, mas também achei os outros "irmãos" viciantes, rsrs.., Zsadist, Vishous, John, Qhuil e Blay; esses três últimos foram um susto. O John ficou muito melhor do sexto livri até sua história com Xhex. Tinha que ser legal mesmo, já que ele é a personificação reercarnado de Darius, dai os ataques (epiépsias dele já descritas, como por exemplo, seu encontro com Beth).

Estou muito ansiosa pela história do Thor. Acho legal ele encontar um novo amor porque sai da rotina de "MILAGRES DA VIRGEM ESCRIBA" e fica mais parecido com a vida real do que com conto de fadas. Detalhe: um amor verdadeiro não morre; ele será fiel a Wesllie com um lugar no seu coração, com a lembrança e o desejo de ficar junto. Mas o amor mais puro, e aquele que abre mão para que o parceiro fique bem. Tenho certeza de que Wesslie ficará feliz de ver Thor bem, mesmo que com outra pessoa. Tipo que ela pode renascer como filha de outro personagem, como por exemplo na Nalla, ou em outro futuro nascimento, como filha do relacionamento de Thor com No'One. Faz sentido porque antes da Wesllie, no antigo país ele (Thorment)junto com Darius, já havim se envolvido com a mãe de Xhex e a mesma, respectivamente.

Fica bem mais vida "real" se os personagens sofrem grandes perdas. è bem triste, mas faz parte. Se não, sera parecio demais com a "série CREPÚSCULO" no que diz a felicidade inabalável e vida longa. Nada contra a série Crepúsculo pq gosto da série da Stephanie Meyer. Mas cada autor tem seu estilo. A J.R.Ward parece ter espiríto livre, identidade criativa própria, portanto apoio tottalmente todas as adptações para que a série crie impactos nos leitores e personagens.

Em relação a questão levantada sobre Fallen Angels+ Irmandade da Adaga Negra(IAN), as histórias de ambas estão interligadas pela personagem secundária de IAN. Marie Terese(que na verdade chamasse Gretchen em Cobiça-Fallen Angels; em IAN era "prostituta no ZeroSum") e em certas partes Trez (um dos 'amigos' de Rehvenge). O anjo Lassiter que encontrou Thor deve ter sua história independente e deve descrever como achou Thor e qual realmente é sua missão. Essa nova tendência de escrita já vem sendo utilizada por alguns escritores para desenvolverem histórias que preencham as lacunas sobre personagens de uma obra contando uma nova em outro livro.

Tenho muita certeza de ter observado isso em IRMANDADE DA ADAGA NEGRA E FALLEN ANGEL e ambas de J.R.Ward e na série 'THE NIGHT OF HOUSE' da PC.Cast....muito legal, mas IAN da de cem mil a zero...Amooooo IAN.

adorei todos os comentários anteriores e blog

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top