Um Anel Muito Especial - Amanda Quick


"Época da Regência, Inglaterra.

No interior da Inglaterra do século XIX, em um castelo isolado de tudo e de todos, morava o solitário Leo Drake, Conde de Monkcrest, único representante vivo da linhagem que recebera também o insólito título de Monges Loucos. Drake, um estudioso do ocultismo e uma autoridade em antigüidades, nem de longe podia imaginar o que estava para acontecer. Aquela noite escura e chuvosa prometia tudo, menos uma visita inesperada às grossas paredes de pedra e quilômetros de corredores na penumbra que faziam de Monkcrest um lugar assustador. Não, é claro, para a destemida Beatrice Poole, viúva, 29 anos, que escrevia romances de terror para se sustentar, escondida sob a identidade secreta de Amélia York. Os livros da Sra. York eram muito populares, disputados por alguns e amaldiçoados pela sociedade da época que não admitia a presença feminina na literatura, muito menos assinando histórias de mistério, crime e almas do outro mundo.

Beatrice chegou a Monkcrest disposta a desvendar um obscuro caso familiar. E não ia desistir com facilidade. Aliás, o conde nem poderia avaliar o caos que tinha acabado de entrar em sua casa com a chegada dela. O objetivo da viagem era descobrir o verdadeiro motivo da misteriosa morte de Lorde Glassonby, o excêntrico tio Reggie, que gastara toda a fortuna numa raridade: os legendários (e proibidos) anéis de Afrodite. Segundo a lenda, um alquimista teria feito uma estátua de Afrodite, moldando-a em um material único, de extrema resistência, impenetrável a martelo ou cinzel, e lá escondera um tesouro fabuloso, vedando com chave moldada em um par de anéis. Ao longo dos anos, essa pequena fortuna vinha sendo cobiçada incessantemente por todos os caçadores de tesouro. Mas nem os anéis nem a estátua jamais foram encontrados.

É justamente tentando descobrir onde foram parar os anéis proibidos que a vida do conde e da jovem viúva vira uma história parecida com aquelas escritas por Beatrice, com direito a passeios por castelos destroçados, esqueletos, fantasmas e muitos momentos de romance e suspense."


Na pilha enorme de livros que ainda não li, deparei-me com essa história da Amanda Quick, uma das minhas autoras preferidas. O livro passou batido dentre tantos que habitam a minha estante. Mas, na ânsia de ler algo despretensioso para desanuviar a mente, pesquei o livro e eu que fui fisgada!

Uma louca aventura começa quando Beatrice Poole vai atrás do Monge Louco para que ele a ajude a investigar a morte de seu tio. Beatrice é uma viúva, ousada e moderna, que, para se manter, escreve livros de terror sob o pseudônimo de Amélia York. O Monge Louco é Leo Drake, o conde Monkcrest, um homem poderoso, inteligente, misterioso, que vive isolado em sua casa nas montanhas. O encontro desses dois personagens únicos forma uma das duplas mais divertidas dos livros históricos românticos.

Quando o tio de Beatrice morre, misteriosamente, numa casa de prostituição, ela tem certeza de que ele foi assassinado porque sabia demais acerca dos anéis de Afrodite, uma relíquia valiosa, procurada há séculos. Só o Conde pode ajudá-la a descobrir a verdadeira causa da morte e, quem sabe, encontrar esse tesouro desaparecido. Em busca da solução do mistério, os dois se envolvem em loucas confusões misturadas com muito romance.

Amanda Quick novamente nos delicia com um romance histórico que foge dos convencionais dilemas existencias da nobreza, combinando ação, humor e sensualidade. Suas obras me agradam pela veia cômica e pela caracterização ímpar das personagens, sempre excêntricas e modernas para a época. Diversão pura a cada página. No exterior, Amanda Quick/Jayne Ann Krentz/Jayne Castle tem diversos livros publicados, com lançamentos atuais que nos deixam com água na boca. É uma pena que as editoras brasileiras deixaram essa maravilhosa autora de lado...

6 comentários:

Gabi disse...

Dessa autora eu li Malicia e abandonei. Acho q n estava em uma bom momento para ele, rs!

Se puder retribuir a visita ficria muito feliz!

Sweet-Lemmon disse...

Eu adoro a Amanda Quick- sempre compro pockts dela na Saraiva (pq como vc mesma disse ela foi meio que esquecida pelas editoras brasileiras- além dos pockets serem mto + baratos).
Um Anel é realmente mto bom ( e é o primeiro livro de uma série de 4:) Você já leu Lie by Moonlight e The River Knows? São Maravilhosos! The Second Sight e Dangerous também são mto bons.

Ah! Fiquei super empolgada! Lol.

Bjos!
Thaís Gisele

Dani disse...

Oi Aline,
Também gosto muito dos livros da Amanda, ela tem um tempero completamente diferente e muito marcante, fazendo seus personagens meio "nerds" e charmosos ao mesmo tempo. As situações, aventuras e até os arroubos amorosos também tem essa pitada cômica que me faz pensar lembrar um pouquinho as expressões que os atores de cinema mudo faziam.
Esse eu achei muito divertido, adoro um mocinho mau-humorado. =D
Dani

Driza disse...

Eu tb adoro essa autora. Além do humor ela escreve maravilhosas cenas hot!!
Amei da dica.

bjs

Driza

Leninha - sempre romantica disse...

ADOREI, VOU ADICIONAR O NOME NA MINHA LISTA DE DESEJOS, ADORO LIVROS DA ÉPOCA DA REGÊNCIA, E AINDA ENGRAÇADO E SENSUAL, COM CERTEZA VOU QUERER LER.
Beijos meninas!

Marcia disse...

Adoro os livros da Amanda Quick, depois que comecei a ler não consegui mais parar, é viciante.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top