A ESTRADA DA NOITE de Joe Hill


Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.


"Vou 'vender' o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."


Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.


Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.


O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.


Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite - e nada é exatamente o que parece.


Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.



Gostei muito deste livro, mesmo ele sendo completamente diferente dos tipos de histórias que gosto ler. Achei a sinopse super inusitada, e resolvi embarcar nesta aventura. E fiquei muito contente, pois, não tive minhas expectativas quebradas, o livro aborda o bizarro sem cair no grotesco, e dá medo, muito medo conforme vamos acompanhando a perseguição que sofre o roqueiro Judas Coyne e sua namorada, Maybet, apelidada por ele de Geórgia. Judas é perseguido pelo fantasma do padrasto de sua ex-namorada Flórida, que o acusa pelo suicídio de Anna.

Judas luta com o sobrenatural, porém, logo percebemos que a realidade pode ser muito mais assustadora do que fantasmas, e quando ele tem que solucionar um mistério para salvar a sua vida, o livro torna-se além de assustador, um suspense eletrizante. Como disse, foi uma leitura rápida, e muito boa.

Joe Hill, o autor é filho de Stephen King, e li o livro antes de saber deste detalhe, o que tirou o peso da comparação com os livros de Stephen.

4 comentários:

Maria Fernanda disse...

Nossa, o livro parece ser realmente bom! Adoro esse gênero!
Imagino que o autor tenha herdado do pai o talento para meter medo nos seus leitores XD

GabiB. disse...

tava com ele aqui em casa, mas não li! tenho muito medo mauahuahu esse negócio de fantasma não é comigo! Até a minha mãe que adora essas coisas disse que dá um pouco de medo XD

kisses ;*

Angel disse...

Tenho muita vontade de ler esse livro!

bj da angel ;)

Regina disse...

Paty!!!

Essa família é um arraso mesmo! Já pensou como não deve ser as festas por lá??? Só histórias de terror rsrsrsrs.

Acho que vou ter de procurar por esse livro! Adoro esses temas sombrios - e se Joe tiver o talento do pai, sei que vou me divertir muito (e passar medo também!).

bjs

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top