A Carícia do Vento – Janet Dailey

capa a caricia do vento Sinopse: A protagonista é a jovem milionária Sheila Rogers, bela, impulsiva e mimada que vivia em Austin, no Texas. Sheila contraria as expectativas de seus pais e foge para Juarez, no México, com Brad Townsend, um homem bonito e envolvente, mas que nada mais era senão um caça-dotes. A lua de mel do casal converte-se num verdadeiro inferno quando seu marido é brutalmente assassinado e ela é sequestrada e levada por um bando de pistoleiros para um esconderijo nas montanhas. É ali que Sheila conhece Ráfaga, homem corajoso e idealista, e logo o ódio se transforma numa paixão arrebatadora.

-*-

Eu gostei muito desse livro. Por muitas vezes me emocionei. Ele conta a clássica história de amor entre a mocinha cativa e o bandido que a sequestrou. Não tem nada de surpreendente, nem nada de novo, mas a autora conduziu bem a trama de modo que o(a) romântico(a) leitor(a) vibrasse em cada beijo trocado pelo casal protagonista.

Esse livro foi um grande sucesso em seu lançamento – sabe quando? – em 1979, e continua até hoje arrancando suspiros daqueles que adoram o encontro de um casal improvável. A história tem um monte de falhas sim, mas as credito a época em que foi escrita. Há que se levar em conta as enormes diferenças mundanas e culturais dos anos 70 e dos dias atuais. È imprescindível separar os tempos.

No início achei que não fosse gostar de Sheila. Ela era muito bobinha e me irritava os diálogos com o, até então, noivo. Foi só na companhia do mocinho/bandido Ráfaga que ela floresceu e me conquistou. Já Ráfaga faz aquele tipo que não precisa fazer nem falar nada, que só de olhar a gente já admira. Venhamos e convenhamos... quem nunca teve uma quedida por um fora da lei que atire a primeira pedra. Vai dizer que alguém aí nunca sonhou com um rapto que a tirasse dessa vidinha mais ou menos e ainda por cima lhe trouxesse o amor supremo! Claro que sonhou, eu também sonhei, e quem nunca sonhou não sabe o que está perdendo.

O livro é do tipo que se lê rapidinho, afinal, o leitor vai querer saber logo a que fim vai levar esse amor nada convencional. Eu recomendo que você vá correndo buscar seu exemplar!

27 comentários:

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Eu já sonhei e muito!
E claro, já li o livro há algum tempo.
Ainda nao tenho meu exemplar. Ele ficou tão bonito na nova edição.

Considero o melhor livro da Janet Dailey.

A cena em que ela descobre que ele entende ela é mto boa.

Excelente post, de deixou com vontade de sair correndo pra comprar o meu..agorinha....

Bjos,

Aline disse...

Driza,

Eu tenho meu Ráfaga, o mais antigo... Agora, tô querendo também esse mais jovem! Ráfaga nunca é demais!
Esse livro traz ótimas lembranças para mim, e continua muito atual, mesmo com os romances que estão saindo.

Parabéns pelo post!

BJS

Driza disse...

Oi Jê,
tem cenas lindíssimas mesmo, e o final é tudo né?
Já estou com saudades do casal.

bjs

Driza disse...

Oi Aline,

Pois é, sei de tanta gente que já leu, afinal ele é antigo, e só agora eu tive a oportunidade de ler. Bem, mas antes tarde do que nunca.... rssss. E essa capa ficou bem charmosa.
ainda bem que li.

bjs

Driza

Luka disse...

Eu queeeeero !
Preciso confirmar se esse bandido de nome esquisito é mesmo tudo de bom!!!!!
Beijos de fada.
Luka.

Driza disse...

rsss.

Oi Luka,
bom vc ter tocado nesse assunto: Ráfaga é o apelido dele. O significado tem alguma coisa a ver com o vento - tem que ler pra entender...
O nome verdadeiro ele não conta, pois preferiu apagar seu passado. Poético né?

bjs

Erica Ferro disse...

Ui! Um amor bandido, hahaha.
Queria ler!

Beijo.

Leninha - meus passatempos disse...

O que mais gostei desse livro foi o final inusitado, abre vários precedentes, e a imaginação voa!
recomendo muito!

Creuza Moura disse...

Ih
Eu ao contrario da Leniha odiei o final, deixou em aberto demais...
mas adorei cada folha deste que considero o melhor romance de Janet Daily.
claro que li a 1ª edição achada em um sebo bem sebento...

um beijo

Regina disse...

Li o livro há muito tempo... só lembro que não conseguia parar a leitura e que era super intensa! Esse é um dos que, com certeza, ainda ou reler!

bjs

Adriana disse...

Driiiiiiza!

Esse é o meu favorito da Janet de todos os tempos! Quer saber, vou confessar, até pratiquei um ilícito para obtê-lo.

Imagine, eu descobri um exemplar desse livro na biblioteca da escola (de freiras) que eu estudava, isso aos 14 anos, e o li em estado de êxtase, lógico que escondido das freirinhas...!

Não preciso dizer que amei, e sequestrei tal exemplar por 3 anos, não devolvia por nada desse mundo!

Aí quando estava saindo da escola, achei, finalmente, um exemplar num sebo! E maravilha, é daqueles que não troco, vendo, e só empresto, com contra recibo e tempo certo de leitura!

Aqui em casa todas somos apaixanadas pelo Ráfaga (que quer dizer - vento rápido, como um sopro quente das planícies do México).

Amei a história, já li e reli diversas vezes, e com seu post fiquei aqui sonhando em reler!

Ah! Como é bom sonhar com um amor bandido, principalmente, se for moreno, com tudo no lugar certinho, né!?

Bj!

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Sabe o final?
Qdo li passei vários dias com raiva pq queria ler o tal ...E foram felizes para sempre! Queria a continuação para saber se tudo ocorreu do jeito que eu imaginava.

E só depois de um tempo me acostumei que não ia ler o final que eu queria. Engraçado, como mesmo que o final que a gente deseja não seja o real(do livro), alguns nos marcam de uma forma inesquecivel.

É o caso desse livro.

Vou me presentear com ele.

Quero o Ráfaga na minha estante. E novinho e cheiroso !!!

Dri, uma história pitoresca e especial do que fazemos pelos nossos livrinhos.... Adorei !

Bjos,

Caline disse...

Eu adoro os livros da Janet, são sempre muito fortes com personagens marcantes. Esse já está na minha lista a muito tempo... vou tentar subi-lo para o topo das minhas prioridades estou com ainda mais vontade de saboreá-lo.

Um xero.

Aline Maziero disse...

Eu não li... snif... estão contando maravilhas do moço!;)

Nanda disse...

Um homem bonito, forte e ainda meio bandido hummmm quem dera um agora pra eu não ter que ficar nesta rotina até as 17hrs aqui no serviço rsrsrs. Adorei a resenha Driza, ainda não li nenhum livro desta autora. bjo

Patricia Cardoso disse...

Olá Driza,

como muitas, este é o meu preferido da Janet. E como a Adriana, o meu livro nã faço negócios, tenho ele sempre a mão, pois de vez em quando eu o releio. E claro, viajo nos braços de Ráfaga em meus sonhos acalorados...Seu post, e os comentários das meninas, mudaram a minha leitura de hoje: vou relê-lo.

Beijos,

Paty

Carla Martins disse...

Ai, adorei a resenha!!! Quero ler, quero ler!

Hérida Ruyz disse...

Adorei!
Adoro um romance que me faça suspirar.
Bjs

Vivi disse...

Ráfaga mora aqui em casa há tempos, Driza! Como muitas disseram, não desfaço do livro nem por decreto.

Ai, esse bofe-escândalo!

Também considero esse o melhor livro da Janet seguido de "Rivais no amor" e "Rivais". Pegando o gancho no que você disse, gosto de tais livros não porque sejam suprassumos literários, e sim porque,mesmo com falhas, me divertem pacas.

Quero falar ainda de outro ponto interessante que você tocou sobre termos uma certa quedinha pelos foras-da-lei. Aí é que está a magia da literatura: Dar voz às nossas fantasias. Eu não quero nunca passar pelo o que Sheila passou, mas ali na história eu pude me sentir Sheila. Fui totalmente sheilizada pelos encantos e mistérios de Ráfaga...rs

E não senti um fiapo de culpa por isso.

E depois tem o final da história...

Conheci o livro pela primeira vez aos 12 anos. E esse final me marcou bastante, pois me decepcionei com o desfecho dito em uma frase de poucas palavras. Pareceu-me tão abrupto e com ar de história interrompida. Senti-me roubada e injustiçada.

Depois com as inúmeras releituras feitas da história, cheguei a conclusão de que não é necessário que cada fio solto da história esteja amarrado. E os personagens não precisam ser acompanhados até o futuro até onde os olhos de nossa curiosidade os querem ver.

Que bom esse livro ter parado aqui nas bandas do blog do chá! Valeu, Driza!

Beijos
Vivi

Driza disse...

Oi Dri,
Eu entendo perfeitamente esse seu ato apaixonado. Eu li emprestado e confesso que ainda não devolvi e está doendo ter que fazer isso viu!
rss

bjs

Driza disse...

Oi Vivi,
pois é, a Sheila sofreu pacas, principalmente com aquele castigo. Mas eu no lugar dela, com um homem daqueles... não sei se tentaria fugir não. Ah, mas aí não haveria história né? rsss
Brincadeiras à parte... a história é ótima mesmo e aquele final, na minha opinião, se encaixa. Abrupto sim, mas no contexto. E assim como vc e várias meninas, pretendo relê-lo muito.

bjs

Driza disse...

Oi Jê,

esse livro é bem marcante mesmo e pode sim ter o final que vc deseja. Ele está aberto a isso. Tá certo que a gente não teve a satisfação de ver um beijo final, palavras que prometem serem felizes eternamente, mas a gente sabe que isso aconteceu né! A essa altura, qtos filhos será que eles já tem? rsss

bjs

Driza disse...

Oi Paty,

que bom que vai reler. No futuro, qdo sentir falta de um romance de fazer suspirar, tb vou relê-lo.

bjs

Driza disse...

Meninas,

já li outros títulos da Janet, mas estou com vcs, esse é meu preferido.
Adorei.

bjs Érica, Leninha, Creuza, Rê, Caline, Aline Maziero, Nanda, Carla e Hérida.

obrigada pela visita

DaniMoraes disse...

Acabei de literalmente devorar este livro MARAVILHOSO!!!!
Confesso que fiquei querendo muito mais no final e seria maravilhoso saber um pouco mais sobre eles e os outros personagens... Se Laredo escapou por exemplo, aonde eles estão vivendo ou pelo menos um final mais apaixonado!!!
Mesmo sentindo falta de um final mais encrementado o livro vale muito apena, chorei lendo a parte do castigo, mais como ela não deu para culpa-lo...ai,ai,ai só lendo para entender!!!!
Bjs a todos!!!!

Sandra Domingues disse...





quando engravidei do meu filho iria colocar o nome de rafaga de tao apaixonada que eu era por ele hoje meu filho tem 18 anos hoje e nao esqueço do livro que li a +ou- de 20 anos

Perola Negra disse...

ESTOU TENTADA A LER SO POR CAUSA DOS COMENTARIOS,NUNCA FUI MUITO FA DESSA AUTORA,ACHO. NA VERDADE NAO LEMBRO MUITO DOS ROMANCES DELA.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top