O Meio do Caminho - Kelly Corrigan

"Há um momento na vida em que somos forçados a amadurecer. Foi neste meio do caminho entre a juventude e a vida adulta que Kelly Corrigan descobriu um caroço no seio. E viu o homem que mais ama, seu pai, sofrer a volta de um câncer que parecia curado. O baque faz com que reflita sobre seu lugar no mundo e passe a vê-lo de uma forma tão amorosa que cada minuto parece um presente. Best-seller imediato nos Estados Unidos, onde ganhou o prêmio Books for a Better Life 2008, este livro tem se mantido há vários meses no topo das listas de mais vendidos por seu encantamento e por mostrar como são os laços de família que nos sustentam nas horas mais difíceis."


Uma das melhores sensações do mundo é viver harmonicamente em família. Ter o apoio, o amor, o suporte emocional e a aceitação, tão importantes para o crescimento da personalidade de alguém. A família de Kelly Corrigan está lindamente retratada neste livro, superando em conjunto uma dificuldade que parece insuperável, o câncer. Na onda dos livros autobiográficos, essa história é única e, ao mesmo tempo, comum, porque são muitas as pessoas que passam pelo drama da doença, que precisam de forças para reagir e ver que ainda há esperança.

Kelly, casada, com duas filhas bem pequenas, descobre um caroço no seio, e o diagnóstico é câncer. Entre o tratamento e a luta pela sobrevivência, Kelly abre seu coração para contar a vida da sua família: mãe, irmãos e o pai muito especial. Numa narrativa leve e simples, repleta de expressões coloquiais e alegres, vemos o cotidiano de pessoas unidas mais que pelos laços de sangue, unidas pelo afeto. A autora faz uma declaração de amor em especial ao seu pai, um homem bonachão, cheio de histórias divertidas, que me fizeram rir demais. O Verdão, como é carinhosamente conhecido, é algo como uma figura mágica, um personagem dos livros surreais, tamanha sua capacidade de encantar a todos que o cercam. Mas, nem isso o defende do retorno de um câncer que todos julgavam acabado. A vida presente de Kelly passa a se dividir entre sua própria sobrevivência, sua rotina com duas meninas ativas e um marido maravilhoso, e a luta para salvar seu pai. Apesar de estar muitos quilômetros longe de sua família, vemos a autora muito presente na vida de todos, não deixando a distância física virar distância emocional.

Entre as lembranças do passado e o tempo presente, tão complicado, as páginas revelam uma bonita história para emocionar. Chorei, sorri. Com alguns episódios desnecessários, o livro, mesmo assim, flui muito bem, é leitura rápida. O que mais gostei foi o fato do livro falar de família, da importância dos pais, dos irmãos, dos filhos. Numa época onde tudo encolheu, até a família, a autora mostra que, para superar os piores momentos, nada como um clã unido e feliz.

Visitem o site para conhecer mais.


11 comentários:

Erica Ferro disse...

Ai, de cara, já me apaixonei por esse livro.
QUERO MUITO LER ELE!

Beijo.

P.s: Nossa, como adoro esse blog!
Só ele pra me dar dicas tão boas de livro.
Parabéns, meninas!

Ana disse...

Este livro deve ser uma lição de vida para qualquer ser humano.

Bjs!

Carla Martins disse...

Vai pra minha lista, que ja tem uns 100 títulos! Afe!

Jeanne Rodrigues disse...

Aline,

Parece ser um livro pra mim.

Gostei bastante da sinopse e do seu comentário.

Bjos,

Babi disse...

Adorei a sinopse e com certeza quero ler esse livro.

bjs

Carla disse...

Olá,

Aline, já há algum tempo, estou de olho nesse livro.

E pelo que que você postou fiquei mais interessada em lê-lo.

Parece que o estilo dessa autora é similar ao da Dorothy Koomson.

Uma pena que os livros da Dorothy não são publicados no Brasil. O único que li foi "A Filha da Minha Melhor Amiga" e me emocionei muito. Gostaria de ler outros livros dela.

Parabéns pelo post e pelo blog.
Maravilhoso!

Beijos.

Aline disse...

Oi, meninas,
obrigada pelos comentários. O livro é muito bom para aqueles dias que precisamos de ânimo.

Carla,
Sobre o estilo da autora, é parecido com Dorothy Koomson, mas a Dorothy é ficção, e este livro é história real. Recomendo ambas.

BJS

Driza disse...

Oi Aline,
eu adoro esse tipo de leitura, marcante, envolvente.
Parabéns pelo comentário.
bjs

Driza

Lili disse...

Adorei seu comentário Aline. O livro parece ser muito envolvente! Gostei!!!
Beijos
Lili

Vivi disse...

Aline, estou arrepiada com tudo o que li aqui. A realidade da minha família mudou quando minha mãe descobriu um caroço no seio e obteve a confirmação de um cancêr no seio. Não sei se teria capacidade emocional para lê-lo hoje. Mas, espero fazê-lo em algum momento da minha vida.

Beijos

Aline disse...

Vivi,

Aqui em casa, de vez em quando, somos assustados por esse fantasma da doença. Gosto de ler as histórias da vida real e essa é bem alto-astral. A leitura não foi cansativa porque os personagens são otimistas e positivos. Encarando por esse prisma, eu percebi uma outra face das dificuldades: a união e o apoio que podemos encontrar na família.

BJS

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top