O HOMEM CASADO de Edmund White


Sinopse: O Homem Casado conta a vida de Austin, um jornalista americano de 49 anos especialista em artigos sobre mobiliário do século XVIII, que vive em Paris onde encontra Julien, "o homem casado", num ginásio e, quase imediatamente se apaixona por ele iniciando uma relação longa e estável. Ambos são soropositivos e Julien, o último a descobrir, é o primeiro a contrair a doença. A descrição dos últimos meses de vida de Julien, com Austin a tentar desesperadamente mantê-lo vivo durante uma viagem por Marrocos, são leitura difícil, dura, carregada de emoções fortes.

Austin Smith é um professor norte-americano especializado em artes que vive em Paris. Beirando os cinqüenta anos, desiludido com o amor e conformado com seu destino solitário, um dia encontra Julien: francês, arquiteto, muito mais jovem – e casado. Contra qualquer expectativa, o contato casual entre eles evolui para um relacionamento de intensidade comum.

No princípio as dificuldades que enfrentam se resumem às cômicas – e superáveis – diferenças culturais, de idade e de temperamento. Com o tempo, no entanto, o passado de ambos começa a cobrar seu preço, e o leitor é transportado a um desconhecido território emocional, de desespero contido, no qual os protagonistas empreendem uma luta obstinada contra uma doença implacável.

Interrompi a leitura deste livro várias vezes, e a cada vez me propunha a não voltar a lê-lo. Mas, como já tinha abandonado um outro livro na semana passada, prossegui insistindo na leitura. Até que ufa acabei!!!

Devem estar pensando que livro horrível, tema estranhíssimo... Meu desânimo com a leitura não é culpa do livro em si, mas, que eu não estou numa fase para ler um livro tão triste. Acredito que deveria ter deixado pra ler este livro em uma outra ocasião. O livro é muito triste. Uma história de amor, que já sabemos que acabará em tragédia, é disso que trata o livro, da luta de Austin com a doença de Julien. Um amor sem futuro, sem esperanças.

E não esperem conflitos em relação ao estado civil de Julien (destacado com ênfase no título), pois, isso não é relevante na história.

7 comentários:

Jeanne Rodrigues disse...

Paty,

Nesses últimos tempos tenho tentado ler temas não tão profundos...

Não quero chorar de tristeza....

Quero chorar de alegria, de emoção.

Gostei do seu comentário e sei que o livro te emocionou...

Bjos,



PS: saudade de vc...

Aline disse...

Paty,

Admiro a sua coragem em terminar o livro. Não sou tão persistente assim...

BJS

Mariana Paixão disse...

Acho que se eu ler esse livro, ficarei a um passo da depressão. =\ Eu gosto de dramas e etc, mas tem momentos que eu realmente não consigo ler.

Regina disse...

Oi Paty

Esse é um tema muito difícil - amores que terminam mal... Espero que pelo menos vc possa ter tirado algo positivo do livro!

bjs

Erica Ferro disse...

Deve ser interessante esse livro. Triste, também, mas interessante e emocionante.
Beijo.

Driza disse...

Oi Paty,

Seu comentário é muito bom, porém me desanimou completamente de um dia querer ler o livro. rssss
Tô fora!

bjs

Driza

Vivi disse...

Quando investia na minha vocação de rata de biblioteca, eu li esse livro, Paty. E é um livro muito bem escrita e de natureza sensível. Triste. Muito triste. Mas, também revelador de uma realidade. Não o leria novamente mas, sua leitura me marcou.

Beijos

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top