Porque Ela Pode – Bridie Clark

capa porque ela pode Sinopse: A vida profissional de Claire Truman é um tédio. Como assistente de uma editora em Nova York, ela anda se arrastando pelos corredores, cansada de esperar pela tão sonhada promoção. Porém sua vida está prestes a mudar radicalmente. Claire recebe o convite para trabalhar na Grant Books, dirigida pela poderosa Vivian Grant. Com o salário triplicado e no cargo de gerente, Claire logo percebe que a chefe é uma verdadeira megera, capaz de emplacar os livros no topo da lista do New York Times com a mesma facilidade com que maltrata seus assistentes: ligações no meio da noite e reuniões que mais se parecem zonas de guerra.

--*--

Não é fácil falar de chick-lit. Na maioria, os livros desse gênero estão sempre no patamar “mais ou menos”. Difícil encontrar aquele que realmente faça rir e que realmente entretenha.

Mas como definir o tal mais ou menos? Não é tão bom nem totalmente ruim; por um lado “dá pra ler” e por outro lado “pra que perder tempo”; não tem profundidade, mas serve como passatempo... Existe uma infinidade de expressões usadas para classificar o chick-lit, mas nenhuma realmente esclarecedora.

Existem sim aqueles que enchem os olhos por sua qualidade inquestionável (ex.: aqui), porém, grande quantidade desse gênero literário que esta atualmente no mercado - quando não horrível - é bem mais ou menos.

O livro em questão é apenas isso: mais ou menos. Se tiver coisa melhor na estante, então deixe Porque Ela Pode pra lá, sem remorsos. Mas se não tiver nada pra ler, então arrisque, pode ser que você goste.

Na capa, em letras miúdas, num daqueles comentários que tentam elevar o nível do produto, estava escrito: “O diabo veste Prada do mundo editorial.” (Library Journal). O livro é bem isso mesmo: uma chefe autoritária que esculacha seus subordinados. No caso o cenário é uma editora que lança livros de nível questionável e no qual os empregados trabalham ininterruptamente sob pressão. Tem um pouco de romance também: a protagonista Claire Truman reencontra uma antiga paixão dos tempos de escola – o rico e lindo Randall Cox – e eles começam a namorar, mas ela não esta totalmente feliz e a causa disso atende pelo nome de Luke. Aí só lendo...

O bom do livro é que está todinho revisado segundo o novo acordo ortográfico da língua portuguesa. No começo estranhei, mas depois peguei o jeito.

Enfim, uma história morna, que não arranca nenhum suspiro, mas que dá pra ler.

8 comentários:

Lili disse...

Que pena Driza, estava curiosa para saber se era bom. Mas, estava com o pé atrás, pois não gosto do estilo do livro O diabo veste Prada. Ví o filme e achei chato demais. Fiquei imaginando o livro só falando em moda, em chefe, argh.

Obrigada pelo comentário sincero. Esse tá fora!

Bjs
Lili

Débora Lauton disse...

Oi Driza,

Valeu pela dica... é sempre bom podermos contar com críticas sinceras...
Acho sempre chato quando um livro é assim "mais ou menos", até prefiro quando ele é ruim mesmo... assim posso critica-lo com vontade e sem medo de ser feliz...

beijos,
Dé...

Vivi disse...

Oi, Driza
Òooootimo comentário. Chick Lit só existe se for realmente bom...rs

Beijos
Vivi

Carla Martins disse...

Ah nnao...se nao arranca suspiros, eu passo!

Driza disse...

Oi Lili,
depois de assistir o filme O Diabo veste Prada fui ler o livro, detestei, muito chato. Vc fez bem em não lê-lo.
bj

Driza disse...

Oi Débora,
taí garota, é muito mais gostoso comentar os que são realmente bons ou ruins. Meio termo não tá com nada.

bj

Driza disse...

Vivi e Carla,

esse livro não acrescenta nada e ainda deixa uma pontinha de decepção. Se tivessem me avisado antes eu tb estaria fora.

bjs

Fernanda disse...

Muito bom o comentário..! Concordo plenamente.. :)

Beijoo

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top