Desvio - James Siegel




Desvio é mais um livro emocionante do novo mestre da literatura de suspense James Siegel. Autor também do aclamado Fora de rumo, best seller nos Estados Unidos, Siegel conquistou os leitores com suas incríveis reviravoltas e seu ritmo em alta voltagem. O livro foi adaptado para o cinema e ganhou as telas com Clive Owen e Jennifer Aniston nos papéis principais. Desvio conta a história do casal Breidbart. Paul e Joanna tentaram por cinco anos conceber um filho. Após algumas tentativas frustradas, eles decidem adotar uma criança. Ao esbarrarem na burocracia das leis americanas, eles resolvem ir até a Colômbia para realizar seu sonho e adotar uma menininha.
Executivo de uma seguradora, Paul sabe tudo a respeito de riscos. Diariamente, calcula as probabilidades de uma pessoa ser vítima de uma queda de avião ou de um atropelamento. Entretanto, nem todas as estatísticas do mundo poderiam prepará-lo para o que viria pela frente. O casal conhece a menina em um pequeno orfanato em Bogotá. O mundo parece perfeito. Só que em uma tarde eles deixam a filha com a babá colombiana. E ao voltarem, percebem que algo está muito diferente com a menina... e tudo aquilo em que Paul acreditara até ali é posto em jogo.

Antes de tudo, contém spoilers.

A narrativa coloca um casal de classe média americana, pessoas comuns, em uma situação extraordinária, inesperada. Paul e Joanna, após inúmeras tentativas para gerar um filho, resolvem adotar uma criança. Seguindo as recomendações de um advogado que contratam para auxiliá-los na realização de um sonho há muito adiado, ambos seguem para Colômbia.

Já dá para imaginar a situação com a faca e o queijo na mão para se tornar um completo desastre, um cenário de tragédia e horror. Se porventura passou pela sua cabeça a sigla FARC, eu gritarei tá quente, tá quente! È uma associação óbvia que, aliás, Siegel não nos deixa esquecer a julgar pela repetição do quanto a Colômbia é um país perigosíssimo. O autor chega até a arriscar o trocadilho Locômbia para cimentar a idéia.

Quando Paul e Joanna conhece Joelle, o bebê tão esperado, eles a amam na prática, natural e gratuitamente. Joelle fora nascida para eles. Perteciam um ao outro. O círculo familiar de amor se fecha. Ou quase. Pois o casal e a adorável Joelle são seqüestrados pelas FARC. Para garantir a segurança de sua família, é preciso que Paul aceite as condições do inimigo. O que significa dizer que Paul, como uma mula de droga, deve viajar para Nova York carregando dentro de si 30 preservativos de cocaína. Tendo 18 horas para entregá-lo no Queens para que Joanna e Joelle sejam libertas. Caso contrário, Paul não as verá vivas novamente.

Mas, adivinhem, as coisas não sairão conforme o previsto. E o resto, não posso contar.

A sensação é de estar lendo um roteiro. Dificilmente, não se percebe a imagem verbo-visual presente na narrativa. È intencional, claro. Hoje em dia, isso já não me causa mais estranheza. Os escritores parecem já escrever em um estilo meio que mutilado, com cortes peliculares precisos. Tudo em prol do filão da indústria cinematográfica.

De fato, tal estilo não é objeto de minha predileção. Sou mais afeita à escrita pródiga em sentidos, significados, revelações externas e internas aos personagens. Sinceramente, esperava algo mais a la Frederick Forsyth. O mestre da literatura thriller, a meu ver.

Apesar de tudo, a minha preferência não elimina a qualidade da narrativa de Siegel. E Siegel é bem habilidoso no ramo e logo, você se pega esperando pelos ápices das revelações mais chocantes e se debatendo com as emoções fortes. Enfim, as potenciais ameaças a cada esquina asseguram o nível elevado da adrenalina.

Tendo em vista a proposta na qual o livro se baseia, a escrita é válida e bem feita, principalmente, quando se leva em conta o caráter acentuado de entretenimento do livro. Ou seja, nada mais é do que a mais pura (des)pretensão de ser somente descartável. Nem mais, nem menos.

4 comentários:

Driza disse...

Oi Vivi
Pelo jeito a história é um pouco doída. Ou pelo menos gera muita sensações. Intrigante.
bjs

Driza

Jeanne Rodrigues disse...

Vivi,

Não assisti o filme...
Depois de assistir vou tentar o livro, se gostar...

Bjos,

Anônimo disse...

Vivi,

Eu assisti Fora de Rumo, senti uma agonia, parecia que o filme não se resolvia! Já vi o livro para comprar e não quis. Mas, esse Desvio está mais interessante, a história me chamou a atenção.
Obrigada pelo comentário!
BJS

Aline (no anônimo)

Livros de Bia disse...

Meninas... quando eu volto aqui no Chá já tem milhares de posts!!! Que maravilha.
Este é mais um livro que anotei para entrar para o grupo dos que quero comprar em próximas aventuras em sebos!!!

Bjs e obrigada pela dica!

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top