Souvenir – Therese Fowler

capa souvenir Sinopse: Em Souvenir, Carson McKay e Meg Powell são adolescentes loucos um pelo outro até que, aos 21 anos, ela anuncia que vai se casar com outro homem. Carson, atordoado, mergulha na música para afogar suas mágoas, o que acabará por fazer dele um grande astro do rock. Meg se entrega ao papel de esposa, mãe e dona de casa para o homem que, secretamente, salvou sua família da ruína. Duas décadas se passam até que as lembranças da juventude vêm bater com força à porta dos dois.

-*-

Esse livro é para aqueles que não se importam de chorar. Mais! É para aqueles que gostam de emoções fortes. É um drama intenso, carregado de tormentos, de paixão e de dor. E tanta comoção fixa a atenção a ponto de não querer largá-lo. Ah se não fossem as obrigações cotidianas... eu mesma teria lido numa tacada só.

Já nas primeiras páginas somos atados a Carson e Meg, vizinhos que cresceram juntos, que entre balanços de pneus e picolés se descobriram apaixonados. Era tudo tão certo, os sonhos se realizariam. Claro que se realizariam... Mas, não! Não se realizaram.

Entre eles tinha uma família. A família dela! E pelos pais e irmãs, Meg foi capaz de mudar tudo. Escolheu Brian, com ele se casou e seguiu sua vida. Teve uma filha – Savannah – se tornou médica obstetra, trabalhou muito.

Carson também deu segmento a sua vida e tentou tirar muito proveito dela. Tornou-se um cantor conhecido, bem sucedido, teve outras mulheres e escolheu uma delas para se casar.

Mas um problema muito grave vai abalar todas as estruturas em volta de Meg. E de Carson também.

Agora não posso revelar mais nada, só lendo mesmo para saber do que se trata e quais serão as consequências em suas vidas. Mas posso contar que o choro me foi inevitável. Em certos momentos não podia mais ler, porque não enxergava mais as letras em meio às lágrimas.

Esse livro é o primeiro da autora Therese Fowler e, até onde apurei, ela o lançou em 2008. E agora ainda estamos no começo de 2009 e ele já saiu aqui no Brasil. Isso é uma agradável surpresa, afinal não estamos acostumados a ver lançados em território nacional livros tão recentes. Ponto positivo para a Editora Suma de Letras.

A história é linda, mas me incomodou um pouco o fato de já ter lido uma história semelhante. Não consegui me livrar da sensação de imitação. Há mais de ano tive o prazer de ler A Primeira Vez de Joy Fielding e, para mim, a essência do livro é a mesma. Não tenho o direito de desacreditar nenhuma das autoras, melhor crer que tudo é apenas mera coincidência, mas existem sim semelhanças entre as duas obras. Para atenuar vale lembrar que entre os romances sempre existem passagens iguais de um e de outro livro, nada proposital, apenas situações que tem a mesma natureza e, então, as vezes teremos mesmo a sensação de "já li isso em algum lugar".

Enfim, eu gosto do gênero drama, me traz para mais perto da realidade, me mostra que nem tudo são flores, nem tudo é azul, que existem desafios, barreiras e batalhas a vencer. Gosto dessa magnitude, por isso amei o livro!

15 comentários:

Vivi Bastos disse...

Driza, só pela capa o livro já me comove. Adoro essa imagem bucólica. Acredito que pelo que você comentou realmente seja uma arrebatadora bem ao meu gosto. Adorei também "A primeira vez" de Joy Fielding. ;)

Beijocas

Lili disse...

Sem comentários!!
Eu quero, quero, quero!!

Driza disse...

Pois é Vivi, além da beleza da capa e todas as sensações que ela nos traz, ainda tem tudo a ver com a história. Ela não foi simplesmente jogada lá, ao contrário, tem muito contexto. E, sim, acho que vc adoraria a história.

bjs

Driza

Driza disse...

Oi Lili,
Quem gostou de "A Primeira Vez" de Joy Fielding, vai gostar muito de "Souvenir" também. As histórias são distintas, a idéia principal se assemelha.
bjs

Driza

Regina disse...

Driza,

Já tinha me interessado pelo livro quando houve indicação no grupo - acho que foi a Márcia (ou a Marcilene?) que tinha falado que era uma leitura emocionante! Agora, com seu comentário, vou ter de me render e sair a procura.

bjs

Regina

marcia berticelli disse...

Meninas, o livro me surpreendeu principalmente por eu estar sem perspectiva nenhma dele. Não conhecia a autora, era um lançamento que ninguem tinha comentado, e por mais que imaginasse uma história de amor interrompida, não imaginei nunca que seria dessa maneira. Não li A primeira vez, mas com certeza vou ler agora. bjs
Marcia

Driza disse...

Oi Rê, a história emociona bastante mesmo.

Oi Marcia, acho que vc vai gostar de A Primeira Vez, leia sim.

bjs

Driza

Anônimo disse...

eu só gostaria de saber se tem um final feliz!
temm?

Giuliane disse...

Por favor, eu comprei esse livro mas eu gostaria de saber se ele tem um final feliz?
tudo que eu vejo sobre ele é triste, que eles se separam, mas saber que o livro tem um final feliz talvez me deixe mais motivada a ler! brigada se alguem puder me responder!

Driza disse...

Oi Giuliane,

O final é lindo, e de certa forma, feliz sim. Mas haja lágrimas...

bjs

Driza

Nati disse...

Nossa
eu adiei a compra desse livro durante 2 meses.Esperando o momento certo..A parti do momento que vc le a sinopse,vc ve que é algo sobre "traiçao",amor,reencontro e vc fica imaginando se o carson e meg ficarão juntos.
Quando finalmente comprei e passei a ler me bateu uma angustia e uma emoçao,essa história é linda,envolvente.
Só senti pena da Meg...Pois ao invés de viver para si,ela vivia para os outros,quando pensamos que ela pode passar a viver sua vida(reencontro com carson)...o final nos surpreende...


PS: preparem-se para se emocionar e chorar...
Pois eu,chorei que nem um bebê ao terminar esse livro.A Therese surpreendeu a todos com esse livro.

Anônimo disse...

Presenteei-me com o livro, tamanha a vontade em ler.
Linda e comovente história de amor não só do casal, mas entre Meg e sua filha, entre Meg e sua mãe. Apesar de triste e melancólico, o livro tem o dom de fazer pensar nas escolhas e no que elas determinam em nossas vidas.
Meg é uma personagem marcante, forte, abnegada em favor da família. Ao longo do livro, ela descobre que também tem suas vontades, e que elas importam.
Leitura envolvente e sentimental.

Recomendo!

Aline (no anônimo)

Dominique disse...

Fui à bienal esses dias e não resisti... qnd bati o olho na capa foi tipo amor à primeira vista... Vou começar a lê-lo agora... mas pelos comentários sei q vou amar...

Clarisse Cunha disse...

Terminei de ler essa semana. Adorei o inicio, é uma historia de amor linda, mas depois me decepcionei. Mas gostei muito de como as coisas se encaminham. Valeu a pena a leitura.
XOXO, da Lisse

Jéssica disse...

Esse livro é muito bom. Já o li umas três vezes e to querendo ler de novo. rsrs

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top