Muito Mais Que Uma Princesa

Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior parte de seus vinte anos. Mas a austeridade dos ambientes não a impediu de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar - e quanto antes. Controlar Lucia passaria a ser problema do marido. Para arranjar o casamento, Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às presas de uma missão na Anatólia. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia em poucas semanas, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos convenientes à nobreza e ansiosos para dividir o leito com uma jovem tão atraente, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia. Como convencer Lucia a casar-se por imposição do pai, e não por vontade própria? Será que algum acordo é possível quando é o amor que está em jogo? Sir Ian descobrirá que, muitas vezes, é mais difícil negociar com uma mulher do que com chefes de Estado.
***

Li em um dia esse livro! Foi uma leitura leve, mas tão deliciosa, que sem dúvida nenhuma ficará um bom tempo em minha estante para uma próxima releitura...

A história é simples, Lucia é uma moça que repudia literamente as regras sociais da época. Com uma alma sempre apaixonada, indisciplinada, a filha ilegítima de um principe italiano com uma cortesã, se mete em várias encrencas e escândalos, que chegará uma hora em que ela terá que pagar muito caro por isso...

O pai exige que a filha se case em 6 semanas! E o diplomata Sir Ian Moore será o mediador desta negociação, no qual terá que satisfazer todas as estipulações do príncipe. Para piorar e atrapalhar seus planos, Lucia só aceita se casar por amor. Mas Ian, não tem paciência para esperar seu príncipe encantado. Seu objetivo é simplesmente negociar o quanto antes o casamento, para que possa voltar às suas funções diplomáticas na Anatólia. E assim começa a batalha de vontades...

O destaque do livro com certeza são os seus protagonistas. Lucia é uma divertida personagem, que tem conhecimento do seu charme feminino, não tendo escrúpulos sobre como usá-lo e abusar dos mesmos. Sendo ilegítima, ela nunca foi reconhecida oficialmente pelo seu pai, que é um estranho para ela e que a tem rejeitado sempre _ deixando-a durantes anos com familiares no campo, depois num convento e por último trancafiando-a no castelo. Esse era o esforço e equidade em mantê-la fora de encrencas e evitar (sem sucesso) os seus numerosos atos de rebelião.

Ian Moore, é um diplomata britânico bem sucedido, com personalidade forte e com um comportamento um tanto sério e introspectivo. Leva o seu trabalho na mesma seriedade, não revelando os seus verdadeiros sentimentos, num casulo que o mesmo criou para preservar seu controle frio e equilibrado, atribuindo assim para os seus próprios interesses diplomáticos.
Desde o começo, ele foi muito claro nas noções de seu dever, honra e adere a esses mesmos padrões exigentes, mesmo quando ele realmente não quer...
Embora ele esconda suas lutas muito bem, a autora permite-nos vislumbrar o modo como ele é realmente humano. E o seu comportamento frio e distante, é gradativamente alterado quando ele conhece Lúcia. A partir daí, o leitor se delicia vendo o seu auto-controle se desintegrar...
No desfolhar das páginas, é surgida uma tonelada de química e de tensão entre eles e, quando finalmente ele não pode mais ajudar a sí próprio, as coisas fogem totalmente do seu controle. É bombástico!!! rs

É um romance simples, mas seus personagens e suas narrativas são tão atraentes e singulares, que o leitor não consegue se desgrudar do livro até o seu término. Eu ri, chorei, suspirei, com as emoções das páginas tão ao meu alcance que foi impossível deixar de sentir a tristeza e alegria de seus personagens. Como diria Lucia em seu idioma nativo: Questo è un bellissimo romanzo...

9 comentários:

Driza disse...

Esse já é o terceiro post que enautece esse livro. Poxa, mas o que é que eu ainda estou esperando? Bóra comprar Driza!!

bjs

Dani disse...

Lili,
Nossa... minha impressão do livro foi exatamente o que você escreveu no seu último parágrafo... Uma delícia... Li numa tocada só, foi dormir às 4:30 da manhã pq não conseguia parar... Ainda bem que tô de férias. Tomara que publiquem mais livros da autora por aqui. É daqueles que fazem a gente querer manter o gostinho do livro na cabeça, então fiquei postergando o início de um livro novo.... Uma fofura de livrinho!!!!
Dani

Paula disse...

Fiquei curiosa com o livro. Acho que quando o vir numa livraria não resisto.

Continuação de boas leituras

Bela disse...

nossa me deu vontade de ler o livro...
vou procurar por ele em alguma biblioteca por ai...

adorei seu blog =D

beijoss

Antonio Garcia Barreto disse...

Passei por aqui e gostei do que vi. Aproveito para deixar uma sugestão de leitura: "A Mulher da Minha Vida", Oficina do Livro, 2008. Está disponível para leitura o 1.º capítulo.

http://mulherminhavida.blogspot.com

Jeanne Rodrigues disse...

Lili,

Adorei esse livro tbm...

Driza, nao deixe de ler, vale a pena cada trecho !

E esse está na categoria dos não trocáveis.

Bjos

Maricota disse...

Única palavra para esse livro: P.E.R.F.E.I.T.O

Ariane Camargo disse...

quero continuação, amei o livro

Tayná Tamires disse...

Terminei a leitura faz um minuto. Estou apaixonada. Comecei a ler no caminho de volta da faculdade hoje/ontem e não parei até agora. MARAVILHOSO!!!!

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top