A Escada dos Anos – Anne Tyler

a escada dos anos capa

Sinopse: A polícia do estado de Delaware emitiu hoje pela manhã um comunicado: Cordelia Grinstead desapareceu. Ela é uma mulher de compleição miúda e cabelos castanhos. O informe policial só não soube precisar a cor dos olhos da desaparecida, que se confunde entre verde e azul. Na verdade, a polícia errou também ao afirmar que a vítima simplesmente desaparecera. Cordelia resolveu pôr sua vida debaixo de braço e recomeçá-la em outro lugar, longe da família que a atormentava.

Eu já havia lido outros títulos de Anne Tyler e gostado muito, por isso não tive dúvidas quanto a ler esse livro, mas não gostei da história.

Achei muito sem graça. Sem grandes passagens, sem romance no sentido literal da palavra.

Delia tem 40 anos, é casada com o médico Sam, tem três filhos e uma vida estável. Mas de repente sente que precisa mudar tudo. Recomeçar. A princípio arruma um caso, mas sem chegar às vias de fato. Porém, não é disso que ela precisa.

Então, durante as férias da família ela simplesmente pega uma carona e desaparece. Sem deixar recado, sem avisar ninguém, ainda com a roupa de praia e uma bolsa contendo algum dinheiro, ela vai parar em uma cidadezinha desconhecida.

Eu imaginei uma história belíssima de recomeço: um grande emprego, uma paixão arrebatadora, uma grande aventura. Mas, não! Ela compra umas roupas baratas, aluga um quarto decrépito e arruma um emprego de secretária que não oferece nenhum desafio. Mais adiante, desgostosa com seu patrão, decide mudar e arruma um emprego de governanta na casa de um homem abandonado pela mulher e com um filho pré-adolescente.

Assim, eu imaginei Delia e o patrão – Joel - vivendo um tórrido caso de amor, mas que nada, ela se torna apenas uma doméstica, encarregada principalmente da criação do menino - Noah.

Durante a narrativa vão aparecendo outros personagens com suas próprias histórias, mas nada que seja muito importante ou que eleve o grau de interesse no livro.

E o final... bem, digamos que termina exatamente onde começou!

Não é de todo ruim, mas não contém nada de exultante. Achei monótono, maçante, até mesmo chato.

Ponto negativo para Anne Tyler!

11 comentários:

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Recomeçar ou mudar de vida pra pior?

Pois fiquei com essa impressão...
Ela sumiu, mas depois avisou os filhos e o marido, pelo menos?

Bjos,

Driza disse...

Oi G.

Pois é, eu tb achei que a vida dela ficou pior. Ela não avisa a família não. É a irmã dela que acaba a achando a partir de umas dicas do rapaz que deu carona para ela.
Veja, ela abandonou 3 filhos e nem se importou com os sentimentos deles!! Que mãe é essa?

bjs

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Decidido..não vou ler...

Fico indignada com pessoas que não tem consideração com quem fica..

Na vida real, alguns saem de casa de caso pensado e a familia fica anos sem noticias, pensando mil absurdos...

Bjos,

Liliane Cristine disse...

Obrigada pelo comentário sincero amiga. Esse com certeza não entra na minha listinha ;)

Vivi Bastos disse...

Parecia-me tão promissor....enfim, tô fora. Livro chato me dá urticária.

Beijocas

Cidália disse...

Ainda não li, mas não fiquei desestimulada com as opiniões,pelo contário...
Parece-me que a história quebra alguns conceitos sobre maternidade, casamento e sucesso.
Será que sucesso é só quando temos um grande amor e realização profissional?
E todas as pequenas conquistas, alegrias do cotidiano, aprendizados...
Enfim... vou ler e depois volto a escrever pra dizer se gostei ou não.
Beijos

Thata disse...

COMO ASSIM???
Ela larga 2 filhos e vai pra outro lugar ser mãe de outro desconhecido? Tenta largar a vida e... vai ser BABÁ (nada contra isso, eu sou de vez em quando)? Pra quem quer recomeçar, um motivo novo e desafio...que isso!!

' Beatriz x) disse...

O melhor livro que eu já li um dia, na boa.
Não critiquem. Nem leram.
Se lerem iriam quebrar a cara. Vai por mim, é ótimo :)

' Beatriz x) disse...

Não é bem assim. Delia sempre foi judiada pela família, completamente rude. Sam se casou com ela por interesse (o pai de Delia era medico) e nunca sorria. Aí ela de repente, numa viajem na praia, começou a andar na areia e não parou mais. Chegou a Bay Borough assim.
O resto... ler o livro, né.
mas enfim, ela cansou de ser maltratada pela família.
Beijos.

Driza disse...

Oi Beatriz,

é bom ter sua opinião aqui. Gosto muito quando vejo visões diferentes de um mesmo livro.
Que bom que gostou do livro. Eu adoro essa autora e como já li livros maravilhosos dela, me decepcionei um pouco com esse. Acho que fiquei esperando demais.

beijo

Maysa disse...

Estou lendo e acho que a atitude de Délia não foi a melhor, mas é um livro, e não um guia de vida. Uma mulher que chegou em seu limite e precisa recomeçar. Qts pessoas não somem, mas tem um amante? O sofrimento é o mesmo, subterfúgios, nada mais!
Gostoso de ler!
Bjs!

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top