Girls Who Gossip – As Patricinhas Contra-Atacam (Theresa Alan)

capa grils who gossip Sinopse: Rir, beber, chorar, comprar, amar, sofrer, azarar, sonhar, sorrir, namorar, viver, dar a volta por cima e depois... começar de novo! A autora falando sobre o livro: "Estou prestes a descobrir exatamente quais são os problemas (e não serão poucos nem simples) que uma herdeira de 20 aninhos tem neste mundo doido. Mas lembre-se: seja lá o que eu descobrir, é confidencial - ao menos até você começar a ler a minha história..."
Com as obras de Theresa Alan, no entanto, não há com o que se preocupar: "Girls Who Gossip", romance original e muito bem-humorado, é uma leitura impossível de largar.

***

“Amo ficção. É divertido viver a vida de outras pessoas por algumas horas”

Pelo título, tanto o inglês quanto seu complemento em português, há que se pensar que a história desse livro é hilária. Não é! Há pouca fofoca por parte das garotas e o contra-ataque fica por conta da vingança da filha rejeitada pelo pai.

Classifico mais como drama. A garota protagonista, Helaina, mora em Nova York, onde estuda cinema, e começa a contar sua história quando está voltando para casa em Denver, dois meses após a morte por acidente de carro de sua mãe. Lá não encontra o lar que procura. Seu pai - multimilionário e amante de carros luxuosos - está de caso com sua tia – uma atriz fracassada e alcoólatra - , relacionamento esse que começou quando sua mãe ainda estava viva e embaixo de seu próprio teto. Helaina não se entende com a tia, não tem atenção de seu pai e se afunda na depressão por não superar a perda da mãe. Só pensa em sair com as amigas e afogar suas mágoas na bebida, até que conhece Owen – poeta – e o amor deste lhe promove a recuperação.

Pois bem, durante a história há muitas lembranças de mãe e filha ainda criança, confissões escritas pela mãe em um diário, total falta de contato familiar com o pai e outras coisas que me fez chorar.

É verdade que ri um pouco também, nem tudo é choro na história, mas as partes engraçadas não são suficientes para mudar a classificação do livro.

Gostei da história sim, mas não me sinto confortável para recomendá-lo. Não é o tipo de leitura que agrade todo mundo. Acho que é preciso um determinado estado de espírito para apreciar esse livro. Por sorte, eu estava num momento confortável para curti-lo.

Frase engraçada, ou quase:

“- Na verdade, penso em arrumar um emprego escrevendo as orelhas e a quarta capa dos livros quando eu me formar. Sabe, aqueles textos que prometem um livro hilário, superemocionante, uma aventura cheia de ação e recheado de romantismo. Em poucas palavras, mentiras. Só Deus sabe o quanto de experiência nisso adquiri aqui.”

Frase dramática:

“Ficar feliz dá trabalho demais. É mais fácil ficar triste mesmo. Não tenho que fazer nada para sentir tristeza. Ela vem naturalmente.”

O primeiro beijo, por Owen:

“- O beijo da Helaina é uma mistura perfeita de delicadeza e paixão que tira o fôlego. Como um morango cuja doçura te pega de surpresa ou aquela hora em que você poe óleo numa panela quente e ele chamusca e produz estourinhos agradavelmente prazerosos.”

6 comentários:

Regina disse...

Oi Driza.

Pelo seu comentário é um livro que traz profundas reflexões. Pelo título também pensei em se tratar de algo mais para a comédia romântica, mas deu para ver que isso é enganoso.

bjs

Vivi Bastos disse...

Oi, Driza

Seu comentário foi bem elucidativo pois eu apostaria de olhos fechado que o livro, a julgar pela sinopse e capa, não se comporia de elementos tão profundos. Se você para escolher, eu preferi o contéudo a versão contida na sinopse. Essa sinopse não me faria comprar o livro, porque enfadei-me um tiquinho dessa literatura chick-lit. Acho-a repetitiva...rsrs
Pelo que você relatou, fiquei interessada em lê-lo.
Beijos
Vivi

Driza disse...

Oi Rê, oi Vivi,
A capa é toda engraçadinha, né? O livro tb é bom, mas como já disse, não é garantia de que todas que se aventurem a lê-lo gostem. É uma questão de sorte mesmo.

bjs

Driza

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

qdo li o resumo fiquei bastante interessada, mas depois do seu comentário percebi que não é leitura que irá me agradar.

Pelo menos no momento...

Bjossssss

Livinha disse...

Oie!!! Sou Lívia tenhu 15 anos
e estou quase terminando o livro. Bom acho que pelo o que você disse, eu sou uma das pessoas com sorte porque estou amaaaaaaaaaaaaaaaando o livro, não tenho muita coisa em comum com Helaina( não sou filha de multimilionário e muito menos tenho um namorado bonitão) mas por incrível que pareça me identifiquei muito com as sensações dela, o fato de ser cheia de dúvidas e não saber "saber" se está amando. Bom é isso , eu indico pra todas as garotas da minha idáde ( que não liguem pra uma pitadinha erótica)
Beijôs Fui...

Driza disse...

Oi Lívia,
Obrigada pelo comentário, volte sempre e comente mais.
E, que bom que vc gostou do livro. Eu tb me identifiquei muito em certas ocasiões.
bjs

Driza

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top