The King de J.R. Ward




Vida longa ao Rei...

Depois de dar às costas ao trono por séculos, Wrath, filho de Wrath, finalmente assumiu o manto de seu pai – com a ajuda de sua amada companheira.Mas a coroa está pesando em sua cabeça. Enquanto a guerra com a Sociedade Redutora continua, e a ameaça do Bando de Bastardos realmente atinge o alvo, ele é forçado a tomar uma decisão que coloca tudo – e todos – em risco.

Beth Randall pensou que estava consciente do que estava se metendo quando se juntou ao último vampiro puro sangue do planeta: não seria um passeio no parque. Mas quando ela decide que quer um filho, está despreparada para a reação de Wrath – ou para a distância que isso cria entre eles.

A questão é: vencerá o verdadeiro amor... ou um legado torturado assumirá?


J.R.Ward tem do dom de me deixar nervosa a cada lançamento! Confesso que fico receosa do que vou encontrar a cada volume da série, mas quando começo a ler me vejo tragada pelo universo e pelo estilo da autora e não consigo largar o livro ou me desligar da história...

Wrath e Beth são um de meus casais favoritos -  não só na série, mas entre todos os livros que tenho lido – e, por isso, estava com um pouco de medo em vê-los  brigando ou enfrentando dificuldades (se bem que eles já passaram por uma crise no decorrer da série...). Por outro lado, estava super ansiosa por ver como eles estavam interagindo como casal, pois nem sempre os dois apareciam juntos nos outros livros. Dá bem para imaginar como cheguei para começar a leitura... E devo dizer que não me decepcionei com o que eles enfrentaram, passaram e superaram no virar das páginas!

Como sempre, J.R. foi dividindo a trama principal com outras que já vem se arrastando no decorrer da série: Trez e IAm e os problemas que estão enfrentando; o relacionamento de Trez e a Chosen (que achei que está sendo lindamente desenvolvido!); XCor e Layla e a indecisão e medo da paixão platônica; Sola e Assail – adorei o modo como os dois estão crescendo cada vez mais e o respeito e amor que está norteando o relacionamento deles. Do lado da violência, vemos o Bando de Bastardos tentando derrubar Wrath, desta vez com a ajuda de uma traição em alto nível que realmente vai causa problemas ao Rei e a Rainha. Mas a violência fica mesmo mais crua nas situações enfrentadas por Sola e Assail e é impossível não se compadecer de ambos...

Ward trouxe de volta o recurso de mostrar partes do passado, dessa vez com a história do pai e da mãe de Wrath – desde quando se conheceram - e o modo como a Irmandade foi se colocando a serviço da Coroa! Foi muito interessante ver Tohrture (pai do Rhage) e Ahgony (pai de Phury e Z) lutando e defendendo e ajudando seu rei. E creio que aqui ela quis fazer o paralelo entre pai e filho de forma a mostrar como Wrath (pai) teve de aprender a lutar para se defender de traidores, enquanto que Wrath (filho) teve de aprender a ser Rei e encarar seu povo de forma pacífica. Enquanto o prazer do pai era legislar e conversar e entender seus súditos, o filho amava lutar e enfrentar o inimigo da Raça e essa diferença foi sendo bem mostrada com os flashbacks! E  ver Wrath, o filho, ir descobrindo o prazer de ser Rei e se sentindo mais confortável no manto de seu pai é maravilhoso!

Wrath e Beth se encontram num momento bem particular de seu casamento, com Beth se sentindo vazia e sonhando com um filho para completar sua felicidade com o marido – que está cada vez mais envolvido com assuntos da Glymera e do reino e com pouco tempo para lhe dar atenção. Mas Wrath tem outra opinião à respeito da (possível) gravidez da mulher e os dois demoram a chegar a um acordo para conciliar a visão de cada um! Mas é muito lindo acompanhar a agonia e interação dos dois, pois mesmo discutindo e se ofendendo, dá para ver como os dois se amam e como esse amor é o que vai ajudá-los a chegar a uma decisão certa para ambos!

Só achei que a autora pecou um pouco na hora de dar um certo balanceamento nas diversas tramas do livro, pois chegou um momento em que ela deixou tudo de lado e se concentrou definitivamente em Beth e Wrath (não que fosse ruim, claro!), mas ao simplesmente deixar todo o resto no "vácuo" a curiosidade para saber o que aconteceu com os outros me deixou agoniada... E agora temos de esperar mais um ano inteirinho até o próximo livro, que, se não me engano, será dos Sombras (Trez e iAm). Mas o bom é que sempre está valendo a pena aguardar...

3 comentários:

angel disse...

Estou anciosa a espera deste livro..por favor me ajudem como fazo para ler ??

Regina disse...

Oi Angel.

Por enquanto só tem em inglês, pois saiu no dia 01/04. Dá para comprar pela Amazon.com.br ou pela Livraria Cultura (Kobo) em e-book.

bjs

The Bookish Tuga disse...

Estou a ler e a adorar!!! :)
O próximo será mesmo sobre o Trez e o iAm (ainda alimento a esperança de termos um livro sobre o Lassiter...), pelo menos foi o que a autora anunciou. Mas ter de esperar um ano.... ai.... não vai ser fácil!

Bjs

Sofia Meskita

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top