A ROSA BRANCA REBELDE de Janet Paisley

Anne Farquharson é uma mulher das Terras Altas – tempestuosa, corajosa e determinada a ser a senhora de seu destino. Porém, o clã Farquharson está ameaçado. Os povos das Terras Altas sofrem nas mãos autoritárias do Rei George, da Inglaterra, enquanto surgem rumores de que Príncipe Charlie, exilado na França, está reunindo seu exército para brigar pelo retorno.

Quando Anne se casa com o chefe de outro clã, criando uma aliança instável, ela faz mais do que esquentar sua cama. Logo ela será envolvida no coração do brutal e sangrento conflito entre ingleses e escoceses e, à medida que a rebelião Jacobita vai ganhando força, ela e seu marido se encontram em lados opostos do campo de batalha.

A Rosa Branca Rebelde é inspirado na história real de uma heroína escocesa que arriscou tudo em nome de seu país.

A Rosa Branca Rebelde tem como foco a heroína escocesa Anne Farquharson na luta contra o governo inglês do rei George. O amor romântico, neste livro é secundário, pois, o que é evidenciado na trajetória de Anne é a importância do amor à pátria.

Neste livro temos bem delineado a importância da mulher na cultura escocesa, principalmente a sua liberdade para agir de acordo com os seus pensamentos e desejos, em confronto com a submissão da mulher inglesa na época. Anne representa bem a força desta mulher, que não se importa com as convenções sociais impostas a elas, e busca a sua satisfação, principalmente a sexual.

Anne, uma moça de 19 anos, destemida e ousada, escolhe como marido o chefe Aeneas McIntosh, e fica muito contente quando se percebe que os dois se dão muito bem sexualmente, o que era importante muito para ela.

Anne, que aguarda o regresso do Príncipe Charlie Stuart, que se encontra exilado na França, vê o seu marido Aeneas se unir a Guarda Negra, a fim de saldas as dívidas de seu clã, junto ao Monarca inglês. E com isso quando a luta se inicia pela libertação da Escócia, os dois se veem em lados opostos no campo de batalha.

Anne participa ativamente das batalhas sangrentas, juntamente com o seu fiel primeiro amante, o guerreiro MacGilivray, e quando da derrota dos jacobitas (os que lutavam pela ascenção do Príncipe Charlie Stuart que libertaria a Escócia) na mais terrível batalha de Culloden, acompanhamos a descrição das barbáries que os ingleses impõem a eles.

 No livro não fica claro o amor de Anne e Aeneas, me deu a impressão sim que existia muita atração sexual, mas, amor, não. Torci imensamente para que Aeneas conhecesse outra moça e se apaixonasse, pois, Anne em vários momentos passou do limite do aceitável, mesmo, que ela justificasse seus atos, com o argumento que ela e Aeneas eram inimigos.

17 comentários:

Thata disse...

É mais do que declarado que esse blog adoro livros históricos sobre bretãos! Nunca vi tanto livro assim... Mostra que o blog tem sua linha (o que muitos não tem).
Mas este livro...hum...sei não

Bjs

Marcia Noto disse...

Olá, Patrícia!

Eu gostei do livro, apesar de achar que ele é um pouco diferente do que estamos acostumadas (romances apaixonados, amor incondional, etc.)
Talvez o que incomode um pouco são as atitudes da personagem principal, que coloca a sua causa acima de tudo, inclusive do amor.
De qualquer forma, foi uma boa leitura!

Bjs!

Juliana Vicente disse...

Não gostei muito desse livro, acho que é porque não é meu estilo de leitura.

Beijos

Patty Viana disse...

Estou querendo ler esse livro. Lendo a sua resenha me lembrei de Jamie (da série da Diana Gabaldon), será que eles se encontraram por lá?

Adriana disse...

Paty, muitas vezes tive esse livro na mão e deixei passar. Parece uma história que eu gostaria de ler....
Não é essa mesma personagem que aparece num dos livros da Diana, fazendo um discurso num churrasco na fazenda da Tia do Jamie? Acho que sim....
Ótima resenha!

Patricia Cardoso disse...

Olá meninas,
eu realmente achei que a heroína colocou a causa acima do amor, como a Marcia disse, até entendo que ela foi criada desde menina com essa idéia do amor a liberdade da Escócia acima de tudo, mas, o livro teria sido muito mais interessante se o amor a arrebatasse, mas, como é baseado num personagem real, a autora talvez tenha querido ser fiel a realidade. Mas,vale muita a pena lê-lo, pois, pra quem acompanha a série Outlander da Diana Gabaldon, dá impressão, tb como a disse a Patty, que poderemos encontrar o Jamie em Culloden. Bjs...

Jeanne Rodrigues disse...

Paty,

estava esperando só vc fazer a resenha..risos

não vou ler esse livro! gosto de livros romanticos que mesmo sendo fieis aos fatos há romance.

por mais que adore a Escocia, esse não dá!

Obrigada pela resenha...kkkk Parabéns.

Sonia disse...

Adoro livros históricos, conhecemos como eram as mulheres daquela época.
Neste livro, parece que foge um pouco o tema do amor, dando mais importância o lado histórico da época.
Ainda não li, mas tentarei lê-lo.

Cali disse...

Estava só aguardando a sua resenha...rsrsrs. Eu gosto de romances históricos, mas pelo q entendi, não tem muito romance, só mais amor pela pátria, mas mesmo assim, acho q vai valer a pena ler....hehehehe...Na lista já!!! Bjs!!!!!!

Pri C. Figueira disse...

Olá Paty,

Para começar eu tenho um queda (das grandes) pela Escócia. Mesmo sem nuncar ter ido lá, é simplesmente encantador! Castelos, aqueles campos verdes, sempre me remete a histórias medievais, que AMO!
Eu particularmente gostei bastante da resenha, gosto dos livros beeem românticos..rs, mas gosto também daqueles que fogem aos padrões. Gostei ;)

Bjs

rhcastelobranco disse...

Sorteio de livro no Blog Literaturas do Mundo:
http://www.literaturasdomundo.blogspot.com.br/2012/06/ii-sorteio-literaturas-do-mundo-livro.html
Aguardo vcs!
bjinhos

kika disse...

gosto muito de livros de epoca.... mas esse ai sei não....... os de epoca são legais pelo romance açucarado .......e pelo jeito esse não tem muito romance......

Leninha - sempre romantica disse...

Esse livro me parece perfeito. Adoro os históricos e essa heroína do livro é bem meu estilo.

Estou louca nele, quero muito ter, mas infelizmente a Rocco extrapola nos seus preços, ai fica complicado comprar.

Marcia Noto disse...

Concordo com a Leninha, os preços da Rocco são bem salgadinhos, e os livros nunca entram em promoção nos sites de compras...

Vall Knopp disse...

interessante o livro e sua narrativa. Mas sem romance, romance mesmo, parece meio cansativo. Mas quando se trata da Escócia,ah! o assunto muda de figura para mim! amo este lugar! bela resenha!

Vall Knopp disse...

interessante o livro e sua narrativa. Mas sem romance, romance mesmo, parece meio cansativo. Mas quando se trata da Escócia,ah! o assunto muda de figura para mim! amo este lugar! bela resenha!

Adriana disse...

Paty! Li esse livro por sua indicação, e ADOREI. E o engraçado é que pra mim é um livro de romance...vai entender!!!
Bj!

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top