A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon




Ler e reler “A Viajante do Tempo” de Diana Gabaldon me fez relembrar como conheci as meninas do Chá (graças a esta série) e me fez também perceber como uma boa história, cativante e bem escrita pode nos fazer desplugar do mundo e viajar no tempo junto com a personagem.
Eu sei que muitos já leram este livro, mas reler é tão bom (ou ainda melhor) quanto a primeira vez. Saber cada detalhe que vai acontecer não nos faz deixar de amar e sofrer junto com a Claire e o Jaime.
Como já disse algumas vezes, adoro históricos e quando se percebe o cuidado da autora em ser fiel a “história real” e ao mesmo tempo dar livre vazão a criatividade, torna a história irresistível.
Este é o primeiro livro da série Outlander (que já devia ter virado um filme) e nele somos apresentados a Claire que está em uma segunda lua-de-mel com seu marido Frank, logo após uma longa separação por conta da Segunda Guerra Mundial. Não é exatamente uma romântica e amorosa viagem. Enquanto Frank pesquisa antepassados seus e a história da Escócia, Claire passeia por lugares dos quais já ouvimos falar e que (eu pelo menos) sempre tivemos vontade de conhecer.
Passeando por um círculo de pedras, Claire passa por um portal e vai parar em 1743 no meio de uma batalha entre ingleses e escoceses. Ela se vê então em um período estranho, onde ingleses a perseguem, escoceses desconfiam dela, mas onde um grande (e forte, e lindo... e tudibão) escocês a protege de todos os perigos.
Jaime é o guerreiro highlander que toda mulher pediu a Deus. É inteligente, engraçado, lindão, enorme e cheio de honra. Um pouco teimoso, mas é um charme extra. E por uma ironia do destino, eles são obrigados a se casar. Mas nunca vi um amor dar tão certo. Serão as dificuldades que os une? Ou é o “destino”? Para mim parece uma obra irônica de Deus, porque eles tem muitos momentos difíceis, de quase morte, mas saem deles sempre de uma maneira ou de outra.
Jamie Fraser é o herói que você sempre quis ver em uma história. Se ainda não o conhece, não sabe o que está perdendo.
É uma longa história, com uma longa sequência, mas que vale a pena ler (e reler).  E eu a estou relendo para poder ler Ecos do Futuro e continuar a me apaixonar pelo história de Diana Gabaldon (mas principalmente pelo Jaime, e por kilts, e pela Escócia, e ... ó meu Deus... eh eh eh).
Esta postagem foi para despertar a curiosidade de quem não leu e a saudade de quem já conhece.

19 comentários:

Juliana Vicente disse...

Medéia, acredita que comecei a leitura e não gostei?! Talvez eu não estivesse no momento certo para ler esse livro, ou tenha me apavorado com a quantidade de páginas e continuações... rs

Quem sabe depois a Jeanne volta a me emprestar e eu finalmente me apaixonei por esse universo tão queridos a vocês.

Gostei da resenha e com certeza fiquei interessada em ler.

mariana disse...

A capa desse livro é maravilhosa, mas não curto muito esse negócio de viagem no tempo, sabe?
Quem sabe no futuro eu mude de idéia!

Julia disse...

Pena que não se encontra pra vender em lugar nenhum :( Podiam lançar uma nova edição!

Jeanne Rodrigues disse...

Medéia,

literalmente viajei agora.

Reler é mais delicioso que ler, só não concordo que vire filme, quero série para não fazerem aquelas adaptações que acabam com o livro.

Jamie é um mocinho que guardo no coração. TdBANZÃO... risos

E o guerreiro highlander que toda mulher pediu a Deus.

Adorei a resenha, deu uma saudade danada...

Estamos juntas aqui? Tudo culpa da Diana Gabaldon.

Bjos,

Valéria Knopp disse...

ai, ai... Higlander me fascina... Uau... quero ler o livro urgentemente!! ehehhe Tenho todos os filmes. O lindo-vesgo Christopher Lambert e o charmoso Sean Connery dominaram meus sonhos juvenis por anos a fio! Adorei a resenha e deu uma vontade enorme de ler o livro! Vou devorar... Já estou vendo! ehheheh :)

Adri Ramalho disse...

A história acontece quando a Claire já viajou, quando ela chega em 1700 e bolinhas, ali os verdadeiros laços são atados, tramas maquinadas e amores descobertos.
Eu sempre penso que o volume I é medieval, depois passamos para o histórico.
Falar sobre a série Outlander como sendo A viajante do tempo, resumindo em uma mulher que viaja no tempo é simplesmente deixar de lado todo o universo que Claire e Jamie construíram.
Saber das famílias Fraser e Mackenzie não tem preço.
A série vale muito a pena ler, o número de páginas são poucas para o muito que se envolve com vida desses personagens.
Ler sobre a dedicação em curar que Claire possui, é fabuloso.
Ler sobre a religiosidade e fé de Jamie é lindo.
Ler sobre a força de vontade dos dois, mesmo separados, em seguir em frente,a tristeza da separação, o reencontro, a força do guerreiro, o amor do esposo, pai e avô é... é...
Li Jamie e Claire usando óculos.
Li sobre a dor da despedida entre amigos e irmãos.
Li Jamie falando da alegria em ver Claire com fios de cabelos brancos, em uma época onde as pessoas morriam sem um fio de cabelo dessa cor.
Acabei não lendo e sim vendo tudo isso.

Medéia disse...

Oi Jê
Pois sabe que série é uma boa idéia. A Guerra dos Tronos, por insistência do autor, virou seriado. Cada ´livro será uma temporada.
Assim, nenhum detalhe se perdeu, pelo contrário, tudo está lá conforme a história.
E Adri Ramalho, eu também vejo cada capítulo. É realmente épico e muito detalhado. A gente vai lendo e percebendo cada detalhe nas linhas e entrelinhas. Quando a gente relê o primeiro livro (depois de ter lido os outros) percebe que a Claire foi se apaixonando aos poucos. Mas quando a gente está lendo os outros, não consegue mais imaginar a Claire sem estar apaixonada pelo Jaime. É como estar lendo a história de um diário de família.
Para as meninas que não leram pq ficaram intimidadas pelo tamanho do livro e da série, esqueçam isto.... leiam uma linha de cada vez e apaixonem-se. Vocês vão querer ler devagar para a história não terminar logo.

Thata disse...

Quando a gente relê um livro bom, toda alegria é revivida.
Se apaixonar por kilts? É, o livro é de virar a cabeça hein!
Mas e o Frank? Ele não merece Claire (eles eram casados né)? Parece que tiraram ele de cena...

BJS

Adriana disse...

Medéia! Querida! Como é bom ler essa série. Como a Adri deixou claro, não é uma leitura simples, é uma experiência de vida.
E lembrar de como nos conhecemos e nos envolvemos quando ainda só tinham sido lançados dois volumes dessa epopéia no Brasil, nossa!

Também estou relendo a série, estou no meu favorito - A Libelula no Ambar...
Não preciso dizer que sou apaixonada pela série, pelo Jamie, Claire, Frank, Brianna, Fergus, Roger, Ian (os dois), Lord John, Willian, e pelo Jemmy (claro) - e tantos outros!

São tantas as emoções, tantas as novas descobertas....que fica difícil definir.

E meninas, não quero filme nem série, quero mantê-los como na minha imaginação....são muitas as cores e imagens já gravadas em mim que qualquer tentativa de torná-las palpável seria decepcionante.

Um beijo meninas! E Medéia, obrigada por expressar em palavras essa sensação maravilhosa da releitiura!

Medéia disse...

Para ver como este livro é um marco...

O povo que leu não consegue fazer um comentário curto...eh eh eh

Meu único medo de uma série ou filme é a escolha dos atores.
Podem acabar estragando a imagem que fazemos dos personagens.

Mas enquanto isto, vou relendo a série toda até chegar ao Ecos do Futuro, que logo logo tem resenha da Lili ;-)

Marcia disse...

Olá, Medéia

Eu descobri essa série aqui no blog, e foi paixão a primeira vista.
A série inteira é maravilhosa, fico alucinada esperando os próximos livros serem lançados, e nem me importo em pagar uma fortuna por eles.
Morro de ciúmes, são os únicos livros que não empresto, e outro dia a minha irmã quis começar a ler e eu fique atormentando ela para não dobrar muito o livro (para não estragar... me chamou de paranóica... rsrs)
Sabe o que me ocorreu outro dia? E se a autora morre? (#batendo na madeira#). Eu vi num seriado (Grey´s Anatomy) uma historia onde a autora escrevia uma série, e não queria ser operada de uma doença grave com medo de não conseguir terminar o livro... Imagina uma coisa dessas? Sou eu quem tenho um ataque!!!
Obrigada por trazer de volta o Jaime/Claire.

Bjs,

Marcia

Nadia disse...

Realmente essa série é maravilhosa! A história dos dois é intensa e cheia de emoções, passam por tanta coisa, só quem leu par saber mesmo, e quem não leu não sabe o que esta perdedo. Pena os livros serem tão caros.

Fábrica dos Convites disse...

Está aqui um exemplo de uma resenha que vendeu o livro, pois se fosse pelo título e capa eu não pegaria para ler.
Bjs, Rose.

Aline disse...

Medéia,

Ressuscitando as minhas lembranças... Comprei o livro muito antes do Orkut, do Grupo, do Blog... Lembro que economizei para comprar logo que saiu, a 80 reais. Se hoje, isso é dinheiro, naquele ano, era MUITO caro. Eu me interessei pela história, pelo jeito de contar e pelo tamanho do livro, enorme. Adoro grandes épicos. Não imaginava que era uma série, e que o livro ia me trazer tantos presentes: grupo, amigas, um blog.
A Diana é um fênomeno. A cada livro da série, e a cada lançamento dela em outras séries, fico encantada, surpreendida pela criatividade da autora.
Vale a pena ler, reler e guardar. Outlander é atemporal. Tudo que é muito bom permanece. Um clássico.

Bjs
Aline

Driza disse...

Medéia, minha querida.

sua proposta foi alcançada: ai que saudade que deu.

Obrigada Jamie, Claire e Diana Gabaldon pela família que ganhei qdo me propus a ler esse livro. O melhor da vida!

bjss

Patty disse...

Amo séries, e quanto mais longa melhor (desde que não fique chata, que pelo visto não é o caso dessa)! Estou lendo pela 1ª vez e estou no 2º livro, é realmente muito boa!

Simone Gonçalves disse...

Adoro a série Viajante do Tempo, pareço louca lendo, dou risada, choro, realmente me emociono. Estou na segunda parte de Ecos do Futuro, lendo muito devagar para não terminar. Não seria exagero dizer que estes livros fazem parte da minha vida. Li o primeiro quando estava prestes a me casar, quando Cleire e Jamie se conheceram... tive meu primeiro quando Brianna também engravidou, e minha mãe (tb apaixonada pela série) foi avó a primeira vez, assim como Claire. Diana é sensacional ao transportar para o papel emoções de nosso dia a dia. Olho para o meu filho ao ler e vejo nele as peripécias de Jemmie.
Como outras leitoras não gostaria que meus lindos livros fossem parar na TV, na telinha ou na telona. Esses personagens são perfeitos como são, na minha imaginação.
Medéia em uma tarde fria de plena sexta-feira você foi a culpada de me fazer relambrar, reviver várias passagens da minha vida. E isso foi ótimo!!rs
Beijos.

Ivi disse...

Adorei a expressão: "uma boa história, cativante e bem escrita pode nos fazer desplugar do mundo e viajar no tempo junto com a personagem." É essa sensação que tenho quando leio um bom livro. E acho ueq terei essa experiência ao ler este aí!

CCHOCETANDO disse...

Agora sei como vcs se conheceram...Realmente despertou minha curiosidade viu?!
Beijos,Cristina.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top