Espera de Maggie Stiefvater


“Esta é a história de um garoto que costumava ser lobo e de uma garota que estava começando a se transformar em um.”

Em Espera, Maggie Stiefvater volta à gélida cidade de Mercy Falls para nos contar os rumos da história de amor entre Sam e Grace, que agora vislubram um futuro de possibilidades e incertezas.

Sam ainda procura se acostumar com o fato de ser plenamente humano e ter uma vida pela frente; Grace precisa lidar com sua iminente transformação e sente dificuldade de esconder esse segredo dos pais e do namorado.

Para completar, volta à cena Isabel, desta vez como narradora. A jovem, ainda abalada pela morte do irmão, não consegue esconder a atração que sente por Cole – um garoto sarcástico que escolheu ser lobo para fugir dos problemas de sua vida humana, descobrindo, no entanto, que isso o fará enfrentar tudo o que sempre evitou.

Essas questões que atormentam os personagens e os forçam a evoluir fazem de Espera não apenas a continuação de Calafrio, mas manterão o leitor extasiado, especialmente quando Sam, Grace e Cole perceberem que ser lobo pode não ser o que eles esperavam. Enquanto o mundo desses jovens desaba, o amor é o que perdura. Mas será o bastante?

Esse era um livro que vinha aguardando com ansiedade! Adorei a história de Grace e Sam e estava louca para ver como eles estavam vivendo e enfrentando as novidades.

Vemos Sam ainda se acostumando aos poucos com o fato de o frio não mais o transformar em lobo. Ainda hoje ele teme e fica na expectativa da transformação. É interessante ver como ele fica feliz e triste ao mesmo tempo, mas Sam tem essa sensibilidade, essa profundidade que é linda de ser apreciar!

Em compensação, vemos Grace adoecer. Ela, que nunca teve nem um resfriado, de repente começa a ter febres e dores de cabeça… É o prenúncio que algo não vai bem, mas nós leitores ficamos nas mãos do narrador que vai bem aos poucos nos iluminando no que está acontecendo… Claro que isso faz com que largar a leitura não seja uma opção.

Uma personagem que me encantou foi Isabel. Em Calafrio ela teve seus momentos, mas na maior parte ela se mostrou mimada, chata, intratável. Mas em Espera, ela também ganhou voz – foi uma das narradoras – e pude ver um outro lado dela, um lado que ela não mostra a ninguém! Ela é inteligentíssima, com um humor sarcástico, mas também muito sensível e intuitiva… Gostei muito de descobrí-la e acho que nos próximos livros vou gostar ainda mais dela!

E chega-se a Cole. Ele é um dos novos lobos que Beck trouxe do Canadá e sua história não é das mais belas… Ele é um ídolo do rock – começou a carreira aos 16 anos – e vive num mundo de drogas e baladas, e é do tipo que não está satisfeito consigo mesmo e com suas escolhas. Para Cole, ser lobo é esquecer-se dos problemas e viver de modo simples, sem pensar, contanto com uma alcatéia para lhe fazer companhia e ajudá-lo a sobreviver. Para ele, se transformar em humano é uma traição das promessas de Beck!

Sam e Cole não se entendem muito bem desde o começo! Enquanto Sam é centrado, responsável e certinho, Cole é o oposto! Cole é totalmente pirado, frustrado consigo mesmo e com a vida e com a sorte que insiste em fazê-lo continuar humano, apesar de todos os esforços ao contrário.

Maggie Stievfater consegue manter o suspense e só revelar as coisas no tempo certo! Esse é um dos aspectos que mais gosto na leitura de seus livros. Outro ponto que adoro é o foco narrativo mudar conforme o personagem, pois vamos descobrindo mais e mais sobre eles e também vemos o que cada um pensa do outro…

Grace e seus pais continuam a me surpreender. No primeiro livro vimos a distância entre eles, o modo como os pais dependiam da filha para tudo, o modo como Grace era responsável não apenas por si mesma, mas pelos pais. Agora, com a chegada de Sam – e para ficar – vemos os pais dela tentando se impor e controlar o namoro deles. Acho que está um pouco tarde para eles agirem como pais, mas cabe a Grace mostrar isso a eles.

O livro vai num crescendo e como da outra vez, o final foi eletrizante e já estou aqui contando os dias para o novo volume sair.

8 comentários:

Driza disse...

Oi Rê,

que ótimo post. E a dica já está anotada. Curiosidade e interesse me pegaram agora.

bjsss

Medéia disse...

Eu já tenho Calafrio na minha lista de aquisições, agora com a continuação disponível, só me deu mais vontade.... quem sabe de comprar os dois???
Leio bastante livros de vampiros, gosto bastante, mas romanticamente eu prefiro os lobos... eh eh eh
É uma espécie de síndrome de Chapeuzinho Vermelho.
Eles são quentes, cheios de músculo, muito mais humanos que os frígidos vampiros costumam ser.
Vai para lista com certeza... Beijo, Rê

Patricia Cardoso disse...

Olá Rê,

também aguardava ansiosa esta continuação. Sua resenha me deixou ainda
mais curiosa. Subiu rapidamente na minha lista. Bjs...

Jeanne Rodrigues disse...

Rê,

aff! Não tenho Calafrio...Tá na lista.

Agora não tem jeito, vou ter que comprar os 2.

Adoro LOBOS, graças a vc!

Essas suas descobertas são d+ !!!

Ainda bem que esses foram publicados...

kkkkkkk

Adicionando na lista.

Adorei a resenha.

Bjos,

Patricia disse...

Eua AMO calafrio...acho o amor de Sam e Grace um dos mais lindos dos YA que tenho lido, e olha que são muitos, é delicado o modo como a Maggie narra este amor...e já comprei ESPERA...agora é só"esperar" chegar e devorar!!!!
Bjo...

Leninha - sempre romantica disse...

Nossa, tenho que ter esse livro para ler na sequência de Calafrio, que graças à Sol eu tenho, graças a ela por que ganhei no blog dela.
Gostei!

Rai disse...

Rê!!!!

Este segundo volume está na minha lista de desejados!!

Amei a resenha!

:)

Lulu Sempre Romantica disse...

Eu tenho o meu Calafrio, torcendo pra ler o quanto antes o Espera. Parabéns pela resenha!

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top