A Pílula do Amor - Drica Pinotti



Esta poderia ser mais uma daquelas histórias em que a protagonista está na faixa dos 30 anos, é bonita, descolada, tem um emprego legal, uma mãe meio rebelde e sonha com um grande amor que de preferência não dê muitos palpites em sua vida. Poderia, se Amanda não contasse com um ingrediente a mais: ela é totalmente, absolutamente, hipocondríaca. Não passa uma semana sem se presentear com uma consulta ao novo especialista da cidade, seja lá qual for a especialidade.

A chegada de Brian à vida de Amanda bem que poderia dar uma virada de mesa nessa situação, mas ele tem um cachorro, o que inviabiliza qualquer possibilidade de romance. Afinal, Amanda prefere morrer solteira a conviver com os milhares de germes que habitam o corpo daquele animal "selvagem"...

A pílula do amor é um romance sobre neuras, mas sobretudo sobre tolerância. Brian saberá dar a Amanda o remédio de que ela no fundo precisa? E Amanda conseguirá descobrir qual é a verdadeira causa de seu problema e poderá ter uma vida normal e feliz? Descubra a resposta na divertida história de Drica Pinotti, um livro que fará você rir muito, lembrar de pessoas conhecidas e, principalmente, parar para pensar se não está levando as coisas muito a sério.


Com um título criativo, capa bonita e sendo de autora brasileira.. Conclusão: impossível resistir a essa leitura.

Amanda é a protagonista do livro. Está com 30 anos, é uma advogada e é ... hipocondríaca. Desde a infância apresentou essa doença. Sua família se resume a mãe e irmã. A mãe é uma mãezona que tem uma paciência de Jó com todas as "supostas" doenças que a filha enfrenta. Sua irmã nem tanto.

Amanda é uma pessoa super esclarecida, que se mantém a par de todas as doenças existentes no mundo e que ao menor sintoma (inexistente ou não) corre para consultas médicas, hospitais, pronto-socorros e sempre acredita que pode ser acometida por uma doença fatal.

O problema de Amanda é tão sério que ela tem certa dificuldade no relacionamento amoroso. Ela sonha encontrar um cara-perfeito! Não aquele amante a moda antiga: que manda flores, que abre a porta do carro ou que seja carinhoso. Ela quer um que não sofra de mau hálito e que não tenha cáries!!! Brian aparece como um toque de mágica, e é um Companheiro com C maiúsculo.

Segundo o Wikipédia a hipocondria é um estado psíquico em que a pessoa tem a crença infundada de padecer de uma doença grave. Costuma vir associada a um medo irracional da morte, uma obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, preocupação e auto-observação constante do corpo e até às vezes, à descrença nos diagnósticos médicos. Muitas vezes encarada como algo engraçado, a patologia é séria e prejudica a vida de pacientes e parentes.

Eu pensei que soubesse o que era uma pessoa hipocondríaca. Lendo esse livro constatei que não era nada do que eu imaginava que fosse. E, além me informar, tive a grata surpresa de dar muitas risadas.

Drica Pinotti conseguiu fazer com que a doença enfrentada por Amanda fosse esclarecedora, e que eu pudesse entender melhor o que acontece na cabeça de uma pessoa com essa doença. Confesso, que me surpreendi.

Em alguns momentos, vislumbrei um quê da Marian Keyes (apesar de ter lido poucos livros dela recentemente).

Dou um destaque todo especial para o ataque de um "certo" cachorro e para uma tal depilação artística que me levaram a ter dores de estômago. E, por que não dizer, além das risadas, ainda senti todas as dores cruciais desse momento.

Foi uma leitura leve, engraçada e instrutiva. Drica Pinotti produziu um tom cômico e uma carga de drama que aprovei. Virei fã.

9 comentários:

Regina disse...

Jê,

Fiquei com vontade de ler... ainda mais que tem cachorro (que eu adoro!!!!).

Espero que seja daqueles bem peludos, como minha Melzinha kkkkkkkkkkk.

Vou procurar.

bjs

Anônimo disse...

Amei o livro, não li eu devorei.

bjo,

Renata

Leninha - sempre romantica disse...

Estive com esse livro em mãos no domingo, ele é tão fofo, deu maior vontade de trazer para casa, mas tava no limite, mas logo o terei, deixa comigo.
ótima recenha, adorei!

Juliana Vicente disse...

Eu me encantei pela capa do livro. Achei a sinopse super interessante e juntando esses dois fatores ele foi parar na minha lista de aquisições.

Adorei a resenha e fiquei muito curiosa para ler as passagens que você tão malvadamente não explicou... rsrs

Beijos

Isa Pina disse...

Faz um tempão que quero ler esse livro, mas ainda não tive sorte e consegui comprar. De qualquer forma, já está na minha wishlist, mas não exatamente em primeiro lugar.
Bjs,
Isa.
~Portal dos livros

Patricia Cardoso disse...

Olá Jê,

fiquei empolgada com o seu post. Já coloquei o livro na minha lista. òtima resenha.

Beijos,
Paty

Marina Waski disse...

Ah, eu quero!
Adorei a resenha e vou dar um jeito de ler esse livro! =)
Vamos valorizar a literatura brasileira, e não apenas os livros clássicos, mas tb os comtemporâneos.
O Brasil precisa de mais leitura!

Ivi Campos disse...

Adorei a resenha!!! Quero ler!!!

CCHOCETANDO disse...

Esse livro caiu como uma luva...tenho de presentear um parente com ele!Cristina.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top