Daring Time de Beth Kery


Ryan Daire, detetive da cidade de Chicago, tem muitos segredos: ama Shakespeare, aprecia as coisas mais finas da vida e tem uma absoluta falta de comedimento na cama. Agora ele tem um segredo ainda maior. Em cada sombra da enorme mansão que herdou recentemente ele pode vê-la – tentadora, etérea e intocável. Hope Stillwater viveu na mansão em 1906 e, agora, um desejo feroz se tornou o conduite entre essas duas almas apaixonadas, separadas pela barreira do tempo.

Intoxicados pela presença um do outro, Ryan e Hope estão mais próximos do que nunca de cruzar aquela convidativa fronteira entre dois mundos. Mas há um grande perigo. O trabalho de Ryan o colocou no caminho de um criminoso depravado em uma investigação que arrisca o destino eterno de Hope. Agora ele deve fazer o que for preciso para mudar a história, proteger Hope do perigo e libertar seus próprios desejos.

Eu adoro histórias com viagem no tempo! Adoro ver a criatividade e ver a pesquisa que as autoras fazem para compor um belo romance.

Nesse livro vemos Ryan herdando uma mansão abandonada em Chicago. Ele é policial da divisão de costumes, mas se formou em Direito e é um estudante aplicado de História – foi o professor de História quem deu a casa a ele – e ama ler Shakespeare. Já ao entrar na casa, ele começa a ter visões de uma bela mulher. No quarto, ele encontra um enorme espelho de corpo inteiro que se revela ser um portal. E é através desse espelho que ele começa a ver – e interagir – com Hope, a habitante da casa (e do quarto) em 1906.

Ao pesquisar sobre os habitantes da casa, ele descobre que Hope foi sequestrada e assassinada em 1906. O pai dela era um Ministro Reformista que lutava contra a escravidão branca – o uso de mulheres como escravas sexuais nos bordéis da cidade. Hope, a seu modo, ajudava seu pai nessa luta: ela ia até a estação de trem e procurava as moças que chegavam desacompanhadas em busca de emprego e oportunidades na Chicago que estava crescendo, e oferecia abrigo e apoio e amizade, evitando que os aliciadores as levassem aos bordéis onde seriam estupradas e obrigadas à trabalharem nesse mundo. Ryan, em 2008, estava lutando contra o mesmo tipo de comércio. Só que no caso dele, eram imigrantes ilegais que eram enganados com ofertas de emprego e oportunidades nos EUA e, quando chegavam, eram obrigados a trabalharem em fábricas (homens) e no mercado sexual (mulheres).

Ao saber do perigo que Hope corria, Ryan tentou avisá-la para ter cuidado, mas, mesmo assim, decidiu empreender a viagem no tempo e ajudá-la. Ao se ver em 1906, ele percebe vários fatos intrigantes e usa seus conhecimentos para conseguir se virar e enfrentar os perigos para chegar até Hope – que já havia sido sequestrada e estava para ser estuprada! Depois, ele consegue trazer Hope para 2008 – e foi super interessante ver como ela encara nossa tecnologia e atitudes e estilo de vida. Muita coisa que para nós é normal, para ela é de um encantamento sem fim!

Posso dizer que o livro é maravilhoso – e extremamente HOT! Hope é o tipo de heroina que conquista o leitor com seu jeito curioso e sua inocência e ingenuidade e o modo como luta para ajudar e fazer a diferença, mesmo que seja um trabalho de formiguinha. Ryan também é o tipo de homem que quer fazer a diferença, quer ajudar e agir, por isso resolveu ser policial, ao invés de se dedicar à carreira de advogado, como queria seu pai.

Outra coisa que me atraiu no livro foi esse paralelo que a autora traçou – a luta contra a escravidão branca em 1906 e 2008 – mostrando que podemos evoluir e crescer em tecnologia, mas, em outras áreas, continuamos a mesma sociedade de sempre, enfrentando os mesmos problemas e criando as mesmas situações. Muito bom mesmo essa comparação.

4 comentários:

Sweet-Lemmon disse...

Ai, meu Gódi! Gostei da capa, sabe? :D
Não conhecia este livro mas me parece ser bem interessante e olha que eu não sou muito assim-assim com romances sobrenaturais.

Bjos!
Thaís:)

Ambiente Bazar disse...

Oi Você sabe se tem ele em português ?
Aguardo contato: ciclonesh@hotmail.com

Regina disse...

Oi meninas!

Acho que, por enquanto, ainda não tem em português. Mas quem sabe... o assunto é bem interessante!

bjs

Jeanne Rodrigues disse...

Uau!

Hot e com viagem no tempo ????

Eu quero !!!

Que pena que ainda nao tem nem previsao de vir por essas bandas...

Bjos,

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top