A próxima vítima - Julie Garwood



Alec Buchanan está prestes a deixar o seu emprego na Polícia de Chicago e retornar a Boston. Restando-lhe apenas três semanas de trabalho ele deve, antes de partir, cumprir uma última tarefa - ser guarda-costas de Regan Hamilton Madison, membro de uma proeminente família de Chicago, dona de uma rede de hotéis. Ao que tudo indica, Regan participou de um seminário onde, numa das atividades, lhe pediram uma lista de nomes das pessoas que considerava nocivas ao mundo e que, possível, eliminaria de sua vida - e agora as pessoas da lista de Regan estão morrendo... Alec aceitou participar do caso, enquanto estivesse trabalhando na cidade, mas jurou que o faria sem envolvimentos. Mas logo acaba descobrindo que evitar maiores envolvimentos com Regan, é o caso mais complicado de todos.



Eu sou abilolada mesmo. Estou com os livros dessa série dos irmãos Buchanan que me foram gentilmente cedidos temporariamente por minha amiga Gis e sem quê nem pra quê iniciei a leitura pelo quarto livro da série. Detalhe: achando que estava lendo o primeiro. Ai que ódio! A despeito de minha vontade, A próxima vítima é o quarto livro da série e, se eu fosse você, pesquisaria no google antes de acreditar na informação dessa leitora desatenta que vos fala.

Mas, assim, a ordem dos livros não altera o resultado pois, conforme me pareceu, os livros anteriores não deixam gancho e, consequentemente, o leitor não experimenta a sensação de estar perdendo algo.

Gostei muito da história ainda que a trama careça de originalidade e apresente alguns furos. Já li uma pá de romances cunhados nesses moldes e alguns autores conseguem desenvolver a trama policial de forma mais engenhosa do que Garwood. No entanto, simpatizei com os personagens, principalmente, com o charmoso Alec. E fiquei ligada no romance entre Regan e ele porque a trama policial não me empolgou muito. Aquele plano infantil de Regan e amigas, convenhamos, é cômico e, em se tratando de mulheres bem resolvidas e inteligentes, não calhou bem. Não consegui digerir a forma como a lista foi criada para, coincidentemente, cair nas mãos do assassino. Correlação pobre de eventos. Sendo assim, o borogodó da história estava na expectativa do que aconteceria entre as quatro paredes e os lençóis.

Quer saber o que senti quando a espera acabou? Então, prolongue o ò do borogodó e terá uma estimativa aproximada.

A linguagem simples do livro me agradou bem como o fato de torná-la ocasionalmente ambígua para não revelar a identidade do assassino. No mais tudo parece ser desenvolvido com o intuito de mostrar mais um Buchanan sendo flechado pelo ardiloso cupido do amor. Para quem gosta do gênero, é deitar e rolar. Claro que vou ler os demais da série, agora tratando com mais respeito a ordem sequencial.

8 comentários:

Aline disse...

Vivi,
Que pena você ter começado por esse, mas realmente, não tem muito gancho nos anteriores. Recomendo Testamento, que é meu predileto. Adoro os Buchanan, e as histórias da Julie me divertem muito. Tomara que goste!
BJS

Lili disse...

Ah...Ainda tenho esses livros por aqui encostado em minha estante (tb emprestado por um grande e paciente colega da comunidade Adoro Romances) e fiquei no "Testamento"... Sinceramente acho uma chatisse encontrar os mesmos elementos nos livros desta série. Li dois completos e ví que Testamento fica na mesma...Ah, não sei. Estou um tanta seletiva com algumas autoras aí. Garwood está na lista. =/
bjs

Regina disse...

Vivi,

Garwood também é uma autora de quem ouço falar muito, mas nunca li nada dela.

Acho que como lemos muito, algumas situações a gente até advinha - e acho o máximo quando a autora consegue quebrar essa expectativa! Mas se valeu pelo romance, está muito bom!

bjs

Bia Carvalho disse...

Oi Vivi!
Tenho um livro dessa autora na minha casa chamado Marcada para morrer.
Porém, como sou uma compradora compulsiva de livros, eu tenho muitos para ler antes, mas confesso que fiquei bem empolgada com a história, pois adoro esse gênero de suspense romântico.

Valeu a dica!

Bjs

Driza disse...

Oi Vivi,
Eu gosto do estilo e, com suas palavras, a curiosidade foi lá nas alturas. Ainda não conheço a autora e sempre tenho a sensação de estar em desvantagem por conta disso. Ainda leio algo dela...
bjs

Driza

Anônimo disse...

Vivi ri sozinha lendo seu comentário.
Foi uma pena você ter começado ler por esse, mas como diz minha filha "di boa", agora é so pegar o primeiro e se deliciar com a leitura.
Beijo Angélica

Jeanne Rodrigues disse...

Vivi,

Amoooo os livros históricos da Julie...
Mas ainda nao li nenhum dos seus policiais.
Parece que ela leva mais jeito pros historicos mesmo...

Bjos,

Heloisa Nogueira disse...

Será com certeza o próximo na minha lista de compras, que está enorme por sinal.

Beijos.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top