Laços de Fogo – Nora Roberts

capa laços de fogo

Sinopse: Neste primeiro volume da Trilogia da Fraternidade, você conhecerá as irmãs Concannon: mulheres modernas, ligadas ao eterno e intempestivo espírito da terra. Laços de Fogo é a história de uma artista impetuosa que não pode fugir de seu passado...tampouco de um grande amor.
Talentosa, solitária, teimosa e dona de um espírito libertário, Maggie Concannon é uma artista especializada na arte em vidro, cujos trabalhos sensíveis são muito mais do que meros objetos de beleza, mas reflexos de sua verdadeira natureza. Surge então um homem, o marchand Rogan Sweeney, que percebe a alma e a pureza de sua arte e se propõe a ajudá-la a construir uma carreira de sucesso. Quando Rogan chega ao isolado estúdio de Maggie, o coração dela se inflama com a arrebatadora atração que surge entre eles...e seu passado sombrio será iluminado por uma amor tranqüilo, gentil e complacente.
Com quase 200 romances publicados e sempre aclamados, Nora Roberts, a escritora mais prolífica de todos os tempos, alcançou o topo entre as grandes ficcionistas do mundo, tanto nas listas de bestsellers quanto em seu incomparável talento para criar histórias fascinantes, apaixonadas e irresistíveis.

É uma história adorável, doce e sensível. E olha que seus personagens não são nada doces, muito pelo contrário, são fortes, teimosos e vibrantes. Esse é o estilo Nora Roberts de escrever e eu, fã, amo! Segue a mesma linha das outras trilogias já tão conhecidas e aclamadas, uma amiga minha chegou a dizer que “é mais do mesmo”. Bem, foi com essa fórmula que a Nora conquistou milhões de leitores no mundo todo, não foi? Então, vamos nos render e aplaudir!

Maggie e Rogan formam o típico casal “os opostos se atraem”. Ele é milionário, empresário do mundo da arte, tem várias galerias na Europa e é amante de seu trabalho. Ela faz arte com vidros, gosta de solidão, não é apegada ao dinheiro, mas reconhece que é bom ganhar bem pelo seu trabalho.

Rogan - adorável aRogante, como me aventurei a chamá-lo - consegue fazer com que Maggie assine um contrato com sua galeria, e olha que não foi fácil, ele teve que ser bem persuasivo já que Maggie prefere ser livre e trabalhar por conta própria. E assim, enquanto o trabalho dela vai ganhando reconhecimento, eles vão brincando de sedução, até o ponto em que a atração se torna irresistível e a única maneira de satisfazê-la é se entregando ao prazer. Ela é atrevida, atirada mesmo. Ele é mais controlado, colocando sempre o trabalho em primeiro lugar. E, apesar das diferenças, combinam e se encaixam perfeitamente.

Por que enxerguei sensibilidade na história? Pelo conteúdo! Maggie e Rogan são apenas coadjuvantes no todo dessa trilogia que tem um pano de fundo muito consistente: a família, o sagrado casamento, a busca pela felicidade, os sonhos perdidos, a frustração...

E o que é doce? A arte. Acredito que a Nora conseguiu transmitir perfeitamente o quão belo é o trabalho de Maggie e as peças que ela esculpiu. Algo assim: incrível!

Através de uma dica da Vivi tomei conhecimento de uma lista dos 100 melhores romances de 2007 (Top 100 Romances Poll), não sei de que país e nem concordei com ela, mas eis que esse livro está lá, na posição 57. Um feito!

Eu gostei muito! E agora vou me aventurar em Laços de Gelo...

4 comentários:

Lili disse...

As trilogias de Nora Roberts realmente são imperdíveis...Acredito que essa série não seja diferente! Obrigada pela dica :)
Bjs

Aline disse...

Nora! Nora! Nora!
EU QUEROOOOOOOOOO!
Adoro fórmula romântica explosiva!!!

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Só tenho a dizer...
Quero ler...

Parabéns pelo comentário, mais uma vez excelente...

Bjos,

Aline disse...

Li também Laços de Fogo.
Lindo livro. Romântico e explosivo.
Maggie é realmente uma mulher de personalidade forte. Teimosa, geniosa, audaciosa, ela praticamente atropela Rogan com suas exigências e seus desejos. A filha preferida do pai, e ao mesmo tempo rejeitada pela mãe, Maggie tem motivos para ser tão desconfiada e insolente. Sua defesa é o ataque. E ela apronta muitas estripulias até aceitar seu destino ao lado de um homem.
Rogan, para equilibrar a balança, é um personagem masculino que me agrada. É forte, mas é terno e amoroso. É poderoso e cativante. Não há como resistir ao charme dele. E Maggie esteve mais do que certa em seduzí-lo em todos os momentos disponíveis!
Adorei a dica, Driza.
E eu continuo adorando a fórmula mágica dos livros românticos...

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top