As cinco pessoas que você encontra no céu

"Com o mesmo estilo sensível e profundo de A Última Grande Lição, Mitch Albom nos presenteia, após seis anos de espera, com uma comovente fábula que nos faz refletir sobre o verdadeiro significado de nossa existência.
As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu conta a história de Eddie, mecânico de um parque de diversões que morre no dia de seu aniversário de 83 anos tentando salvar uma garotinha. Imerso numa rotina de trabalho e solidão, ele passou a vida se considerando um fracassado. Ao acordar no céu, encontra cinco personagens inesperados que lhe mostram como ele foi importante.
Este livro foi escrito para cada um de nós, pois freqüentemente nos sentimos frustrados e inúteis – assim como Eddie – por não termos realizado nossos sonhos. Ele nos faz lembrar que vivemos numa ampla teia de ligações e que temos o poder de mudar o destino dos outros com um pequeno gesto, e nos faz descobrir a importância da lealdade e do amor em nossas vidas."

Li esse livro no meio de outros, como costumo fazer sempre. Mas, esse, por ser bem curtinho, acabou antes de todos, então merece ser postado o quanto antes, pois é emocionante.

O mecânico Eddie trabalha num parque de diversões e sente que sua vida toda passou em vão. Aos seus próprios olhos, nada fez de realmente importante, que mudasse a sua própria vida. Ledo engano. Quando morre, na tentativa de salvar uma garotinha, ele é recebido no céu por cinco pessoas especiais. Algo que Eddie fez quando vivo, mudou as vidas dessas cinco pessoas. E agora elas o esperam no céu para lhe ensinarem o sentido de sua própria vida. E vão ajudá-lo a entender o que é verdadeiramente o perdão, o amor, a amizade.

O Homem Azul, o Capitão, Ruby, Marguerite e Tala. Cada uma tem uma lição para Eddie. Cada uma guarda a lembrança de um episódio decisivo, e todas passaram pela vida dele por um motivo.

Em meio às preciosas lições de perdão e de amor, sucedem os aniversários de Eddie, explicando um pouco da existência de um homem que sofreu, amou, riu, chorou e viveu intensamente, sem perceber, sem dar valor a cada momento.

Um livro tocante, delicado, com conselhos para a nossa própria vida. Mostra a importância de existir, e a interferência de cada um na vida do outro, provando que nada acontece por acaso.

6 comentários:

Vivi Bastos disse...

Parece ser um boa pedida pela temática e abordagem humanística. Parece-me que os valores éticos como alteridade, empatia e amor perdeu lugar para o individualismo excessivo que vivemos.

Regina disse...

Achei que era mais um livro de auto-ajuda, e como não me interesso por esse tipo de literatura, deixei passar batido.
Tem um filme com esse título, você já assistiu?
Obrigada pela dica.

bjs

Aline disse...

Oi, Regina. Já vi o filme sim, e gostei mais do livro, o que acontece sempre comigo... O livro não é auto-ajuda pura, é mais uma narrativa singela, uma fábula com conselhos. Leitura rápida e prazeirosa.

Regina disse...

Eu também geralmente gosto mais do livro do que dos filmes. Nada substitui nossa imaginação, não é?

bjs

Driza disse...

Nossa, fiquei interessadíssima nesse livro. Gostei da temática e da forma como foi desenvolvida.
obrigada pela indicação Aline. bjs

Jeanne Rodrigues disse...

Como a Regina pensei que era mais um livro de auto ajuda.

Agora vou ter que ler...

Bjos

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top