Casório?!

"Lucy nem ao menos tem namorado (para falar com franqueza, ela nem tem assim tanta sorte no amor). Mas a senhora Nolan jogou o tarô e previu que Lucy estará entrando na igreja, a caminho do altar, dentro de um ano.As amiga que dividem o apartamento com Lucy ficaram estarrecidas com a notícia. Se ela for embora, isso vai acabar ponto fim ao seu maravilhoso estilo de vida, que consiste em comer quentinhas, beber muito vinho, levar rapazes para o apartamento e jamais fazer uma faxina na casa. Mas Lucy as tranqüiliza, dizendo que anda ocupada demais brigando com a mãe e se preocupando com o irresponsável do pai para pensar em se casar. E há um pequeno problema: não existe nenhum namorado na jogada. Entretanto, Lucy conhece Gus, o lindo e nada confiável Gus, e começa a se perguntar: será que ele poderá ser o futuro Senhor Lucy Sullivan?Ou quem sabe Chuck, o americano bonitão? Ou Daniel, o maior paquerador do mundo?Ou quem sabe Jed, o novo rapaz que foi trabalhar na firma? "

Para quem estava acompanhando a minha leitura, eu finalmente acabei! Acabei com essa alegria toda... porque infelizmente o livro não foi o que eu esperava. Com tantos comentários positivos, acreditei que iria me divertir mais. Porém, surpreendi-me pensando na vida, pensando nos relacionamentos pessoais e em tantas outras fases da vida pelas quais passa a pobre Lucy.
O tarô pouco tem a ver com o livro, só nas primeiras 100 páginas, já que a Lucy logo encontra o lunático Gus e resolve parar de procurar um marido melhor. Ela prefere se iludir com um cara bêbado, desempregado, mentiroso, louco de pedra. Tudo isso, é modificado ao estilo Lucy: ele é alegre, faz bicos como músico, embora ela nunca tenha visto ele tocar, é rebelde e filósofo. O livro se arrasta muito no relacionamento turbulento entre os dois, deixando de lado as situações que realmente me agradaram: o trabalho da Lucy, sua família desajustada e a amizade com o Daniel. Tudo isso é desprezado em função do parasita Gus e seus altos e baixos.

Lucy é depressiva, tem baixa auto-estima, adora ser vítima, falseia a realidade a seu modo, e é um tanto sonsa. E não consegue fazer piada de si mesma, como é comum nas chicklits. Mas, como ela mesmo diz, para justificar a imensidão de confusões onde se mete, ela é generosa e altruísta, sempre querendo ver o melhor em todo mundo. Isso mostra que ela podia ser qualquer uma de nós. Desesperada por amor, por atenção, sentindo-se feia, deslocada, invisível, sem grana, sem amigos e cheia de culpas... Todo mundo passa por situações assim.

As partes do livros que mais gostei foram os confrontos de Lucy com suas idéias mal concebidas, e as descobertas do real e verdadeiro na vida dela. O pai, a mãe, os amigos, o amor. Pena que tais momentos foram mais no final do livro. A redenção da Lucy até justifica a grande espera de 450 páginas. Valeu a pena vê-la se entender, modificar-se, desabrochar, liberar a raiva, o amor e, finalmente, amadurecer.

Esse não é meu preferido da Marian Keyes, mas vale a leitura.

Sobre Lucy:

"Passei uns dois dias tentando descobrir por que eu gostava dos caras que não eram bons para mim. Por que eu não conseguia gostar dos que eram? Será que eu ia sempre desprezar todos os homens que me tratassem bem? Será que era o meu destino querer apenas os homens que não me quisessem? ... Foi quando eu entendi que a a frase "mulher gosta de apanhar" já rolava há centenas de anos, e então relaxei - afinal, não fui eu que fiz as regras."

Sobre Gus:

" - Ele malha? – perguntou Dennis, com esperança.

- Eu diria que não. – Fiquei triste por desapontar Dennis, mas não podia mentir para ele. De qualquer forma, ele ia acabar descobrindo quando conhecer Gus.

- Então isso quer dizer que ele bebe pra caramba?

- Quer dizer que ele é uma criatura festiva.

- Entendi. Ele bebe pra caramba.

- Ai, Dennis, deixe de ser tão negativo! – Olhei rápido para o alto, desesperada. – Espere só até conhecê-lo, você vai adorá-lo. Sério. Ele é maravilhoso, muito engraçado, charmoso, inteligente, legal e, juro por Deus, muito sexy. Pode ser que ele não seja o seu tipo, mas acho que ele é perfeito!

- Então vamos lá... o que há de errado?

- Como assim?- Bem, sempre tem alguma coisa de errado, não tem?

- Pare com isso! – reagi. – Sei que não tenho tido muita sorte com homens, mas...

- Eu não disse que há sempre algo de errado com os seus homens – suspirou ele.

– O problema é com todos os homens. Ninguém sabe disso melhor do que eu.

- Dennis – disse eu. – Não creio que haja algo de errado com ele.

- Pois confie em mim – afirmou ele -, sempre tem algo de errado. Ele é rico?

- Não.

- Ele é, basicamente, pobre?

- Bem, ele está no auxílio-desemprego...

- Ah, Lucy, outra vez? Por que você sempre arruma esses mendigos que usam aquelas roupas horríveis?"



Cenas imperdíveis:

A cartomante

Lucy e Daniel no restaurante russo

Meredia escolhendo currículos

A mãe contando a novidade

O pai sendo ele mesmo

Lucy e Daniel no restaurante novo

A nova Lucy e Gus

Ah, e o final...

13 comentários:

Liliane Cristine disse...

Aline adorei o seu comentário. Faz uns dois anos atrás que li 'Casório'. E o personagem que lembro muito bem era Daniel, muito fofo. Por isso que ainda tenho ele. Mas em geral, concordo contigo!

Beijossss
Lili

Luma disse...

Não li o livro, mas comecei a divagar com esse lance da auto sugestão que adivinhos (cartomantes e afins) imbutem pensamentos em algumas cabeças. Conheço uma senhora que tinha tantos filhos homens, na tentativa de ter uma filha, já que uma cartomante havia lhe dito que teria uma filha mulher. Beijus

Viviane Lima disse...

Luma, que legal ver-te por aqui!!!

Beijocas

Driza disse...

Oi Aline,
eu até que gostei de Casório, mas não é o meu preferido dessa autora... digamos que na linha de sucessão ele é apenas o quarto.
bjsss

Dee disse...

Eu até poderia me sentir culpada por ter sido uma das pessoas que colocou Casório?! no céu, mas como não tenho sntimentos suficientes pra isso... :P

Dos 3 livros que li da Marian, esse foi o primeiro e o meu favorito. Simplesmente AMO a cena do restaurante russo e o encontro da Lucy com o Chuck. São cenas que valem todo o livro. A Lucy não é minha personagem favorita, maaaas... Relevo isso. :D

Ah, e Gus, só com o Gerard Butler interpretando. o/

Anônimo disse...

Eu simplesmente AMO os livros da Marian Keyes, ela usa uma forma, criativa e simpática de se comunicar com os leitores, li todos os livros dela (em português), Melancia, Casório, Agora ou Nunca, Sushi, Férias, Los Angeles.
Para quem não leu nenhum dos seus livros, leia, com certeza você ira se apaixonar! P.S.: eu adoro esse site do "Chá das Cinco!" tem dicas muito bacanas de muitos livros!

Thayná disse...

Simplesmente adorei o livro!
Quem é q nunca teve(ou tem) um Gus em sua vida?!No fundo a gente sabe que não é o melhor partido, mas mesmo assim insistimos...
Marian Keyes retrata de forma bem humarada uma situação que acontece com muitas de nós, que por estarem carentes, acabam se submetendo à tudo para estar com alguem...
Ainda bem que Lucy acordou a tempo e viu que Daniel nao era aquele galinha que pensara e sim alguem especial!
ADoooooooreiiiiiiii esse livro!!

Aline disse...

Oi, Thayná!

Finalmente postou um comentário aqui no blog! Não foi por falta de convite, hein?
Realmente, Casório!? é um daqueles livros polêmicos. Não gosto tanto dele assim, mas é um livro com cenas divertidas e personagens marcantes. E é Marian! Garantia de boas histórias!

BJS

Thayná disse...

Realmente, MArian Keyes é sinônimo de mta diversão, principalmente qdo retrata desilusões amorosas!!ehehe
Não que eu me identifique com alguma delas!!!kkkkkk
bjoss

P.S.:Adooooreiii o blog!

Ana disse...

Aaaaaahhhhhh eu adorei esse livro!!!!!
Achei a protagonista tão real!!! Quantas vezes nos iludimos em relação aos homens!! Quantas de nós não tivemos alguém semelhante ao Gus (guardando as devidas proporções) em nossas vidas!
Não concordo muito com o seu post!Gostei muito mesmo do livro! O livro foca mesmo na vida amorosa da personagem e não na familiar e profissional, por isso se chama "Casório".
beijos

dani disse...

Agora sim gostei pra valer de ler algo da Marion.Casório é legal demais e ainda com aquele maravilhoso do Daniel.Queria eu um amigo assim.

Caroline disse...

Eu to doida para ler esse livro, li o Férias e esse parece ser muito bom também. Quando eu ler faço um comentário sobre a minha opinião sobre ele. Beijos

Marta Panzenhagen disse...

Eu ainda to indignada com o gus, no fundo eu achava ele mais massa que o Daniel, mas eu to mais irritada com o fato de ele ter ficado com as amigas dela e não acontecer nada demais com eles, desculpa, sou vingativa haha
Quanto a lucy, ela é bem irritante. Parece que em todos os livros da marian a personagem tem uma fase de depressão (talvez pq antes do casório eu li sushi) e uma amiga traíra.

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top