A Casa de Isabel – Clara Mello

capa a_casa_de_isabel_600 Sinopse: Uma notícia inesperada faz com que Isabel e Teo, amigos de infância, passem o Carnaval na casa onde cresceram, revisitando cômodos, lembranças e sentimentos. “(...) Entende que esta casa é mágica? Aqui podemos ter a idade, a lembrança, o dia que quisermos. Está tudo aqui. Nossa vida, Teo! Protegida nesta casa.”

-*-

Na foto da autora constante na orelha do livro está uma moça sorridente, de aparelho nos dentes e meiguice no olhar. Clara Mello escreveu A Casa de Isabel com apenas 16 anos, mas nada da escrita desse livro remete a uma autora tão jovem. O texto é profundo, carregado de sentimentos e mais lembra palavras de alguém já muito experiente. Vivido mesmo! O dom de Clara é incrível!

... - Uma árvore? Deve ser chato ser uma árvore, Teo! Eu queria ser uma borboleta. Ela está sempre deixando tudo mais bonito. Antes é uma lagarta e depois que vira uma borboleta, com toda a graciosidade, morre em vinte e quatro horas. Mais vale um só dia intenso que uma longa vida mansa. ...

Teo e Isabel são os personagens centrais da história. Já não são tão jovens, mas em pleno carnaval um acontecimento leva os amigos de infância de volta à antiga casa dela. Lá eles viveram seus melhores anos e agora Isabel quer rememorar aquele tempo.

Teo não é sociável, não tem amigos, nem trabalho e gosta mesmo é de pintar... os outros.

“Não retrato nada de mim, pois sou apenas essa casca oca sem nenhuma emoção maior.”

Isabel é cheia de vida.

“...aquela alegria, aquela segurança inabalável, aquele jeito de Isabel de sempre tocar a vida para a frente, não importando o que acontecesse. ...”

A história toda é contada por Teo e muitas partes trazem emoção ao leitor. Eu me senti assim, maravilhada com toda a trama. Teo e Isabel ficam na casa para rememorar, mas também para descobrir, para se descobrirem. Em todas as palavras trocadas e olhares cúmplices está a promessa do romance, do amor.

... – Algumas coisas lançam a semente do amor dentro de nós. Como convivência, admiração. E outras coisas cultivam esas sementes, como carinho, companheirismo. Então logo sentimos brotar aquela flor, que cresce e fica mais viçosa e bonita. Mas é preciso cultivá-la, ela precisa de cuidados e de atenção, como todas as flores. Senão murcha e vira uma rosa seca dentro do coração. ...

São apenas 143 páginas. Mas o prazer em lê-las é enorme. Além disso, a cada capítulo o livro é belamente ilustrado com desenhos feitos com carvão.

Maravilhosa obra. Recomendado.

editora mirabolante

 

 

Acesse o site e saiba mais dos lançamentos da Editora Mirabolante.

14 comentários:

Juliana Vianna disse...

Olá! Gostei da história, parece ser aquela que nos faz refletir; bem agradável mesmo. Fiquei admirada pela idade da autora, a cada dia surgem novos talentos jovens na literatura, adoro! :)

Beijos, Ju

O Mundo escuro de Morringhan disse...

Gostei da capa e da temática também. Gosto de história longas. Mas há sempre aquela que são belas e sucintas ou belas justamente porque são sucintas. Gostei da linguagem empregada nos trechos que vc citou na resenha, algo mais introspectivo que me lembra Clarice Lispector...Quanto a idade da Clara isso me leva direto a um livro pouco conhecido chamado "A busca" da Maria Julieta Drummond De Andrade, ela escreveu quando era adolescente mas é uma história tão profundaaaaaaaaa.

Fiquei curiosa com as ilustrações.

Kisses^-^

Evelyn Chen disse...

Caraca, a autora tinha 16 anos quando escreveu esse livro? Quantos as passagens que vc colocou, um mostra um pensamento puro, o outro um maduro demais pra idade dela. Este livro não é um dos meus gêneros de leitura preferidas, mas fiquei muito curiosa pra ler, devo confessar que é mais pela idade que ela tinha (que saudades dos meus 16 anos!!!).

Leninha - sempre romantica disse...

Para vc ver, idade não quer dizer nada, vemos isso quando uma garota de 16 anos nos encanta com belas obras.
Fiquei super curiosa para conhecer esse livro, a resenha foi bem profunda, assim como deve ser o livro.
Anotado aqui como uma ótima dica, gostei bastante!

Kézia Lôbo disse...

NOssa fiquei interessadissima! QUero ler com certeza!

Aline disse...

Se a escrita é ótima aos 16, podemos esperar muitos livros maravilhosos da Clara.
Driza, adorei a resenha.

Bjs

Adriana disse...

Gente, que talento hein, e com apenas 16 anos! Eu adorei a resenha, a história parece cativante, com certeza uma excelente leitura! BJo!

Clara Mello disse...

Que alegria!
Só consigo dizer isso com uma crítica tão positiva.
Eu fico muito feliz, muito realizada. Obrigada!

Celly Borges disse...

Adorei a capa deste livro e fiquei interessada na história =)

Driza disse...

Oi pessoal,

estou muito feliz com a visita e o comentário de vcs!! s2

Se tiverem oportunidade leaim sim

bjsss

Driza

Driza disse...

Clara Mello,

que honra. Parabéns pelo belíssimo trabalho!

Continue publicando, seu futuro é o sucesso.

bjsss

Driza

Jeanne Rodrigues disse...

Driza,

Que resenha boa, enaltecendo o trabalho de escritores brasileiros.

Todos eles estao na minha lista, e esse não podia ser diferente.

Clara, obrigada pela visita. Desejo mto suceso a vc...

Bjos,

Jr disse...

Vi a Clara e o pai, um grande comediante do Piauí, no programa do Jô Soares. Muito bom, também estou escrevendo um livro, e quando vi a menina, meu entusiasmo por escrever aumentou ainda mais, enfim, que ela continue assim...

Driza disse...

Olá Jr,

eu não os vi, vou procurar na net. Desejo muito sucesso para vc e seu livro.

bjsss

Postar um comentário

Muito legal ter você aqui no nosso Chá das Cinco!
Quer deixar um recadinho, comentário, sugestão?
Faça valer a sua opinião! Seja educado(a). Gentileza aqui sempre tem vez. Portanto, mensagens ofensivas não serão publicadas.

 
UM LIVRO NO CHÁ DAS CINCO © 2010 | Designed by Chica Blogger. Personalized by Lili and Medéia| Back to top